08/11/20 - 01:03:11

Reta final: opiniões se dividem entre segundo turno e vitória de Edvaldo já no primeiro

Por Diógenes Brayner

A partir deste domingo (08) os candidatos a prefeito de Aracaju entram na reta final para o pleito, que acontece dentro de mais oito dias – domingo, 15 – com a disputa em primeiro turno. A cidade mantém um clima de tranquilidade e sem a euforia dos pleitos que ocorreram em anos anteriores.

Na avaliação de eleitores, dos próprios políticos e de analistas, esse clima frio se dá em razão de um longo período de pandemia, provocado pela infestação do coronavírus, que atingiu o mundo e causou mortes, deixou graves problemas de saúde em contaminados, além de atingir a economia e levar a população a um confinamento social e outros problemas que atingiram famílias.

A população não demonstra entusiasmo com o pleito e pouco se refere a candidatos de sua preferência, o que se prevê uma abstenção muito alta no próximo domingo. O Faxaju Online ouviu no sábado (07) várias pessoas vinculadas às eleições, como profissionais de marketing, candidatos a vereador, presidentes de partidos, advogados, incluindo eleitores, para uma avaliação do quadro nessa semana decisiva.

Na opinião geral, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PSD) está no segundo turno, mas há divergências em relação a quem vai disputar com ele. Tem quem admita uma vitória já no primeiro turno, mas sem expor convicção sobre isso. Os candidatos já demonstram que nesses poucos dias que antecedem ao pleito vão jogar todas as fichas em seus programas eleitorais, na expectativa de chegar à final para uma nova eleição dia 29 de novembro.

Os candidatos – São onze candidatos que disputam a Prefeitura de Aracju: Juraci Nunes (PMB), Galvani Santos (PSTU), Paulo Marcio (DC), Alexis Pedrão (PSOL), Lúcio Flávio (Avante), Georlize Teles (DEM), Almeida Lima (PRTB), Márcio Macedo (PT), Rodrigo Valadares (PTB), Danielle (Cidadania) e Edvaldo Nogueira (PDT), atual prefeito que tenta se manter no mandato através da reeleição.

O único candidato a prefeito que se pronunciou foi Lúcio Flávio (Avante), que deu um aviso: Disse que vai às eleições com “muitas emoções” e explicou a razão: “especialmente com as denúncias que protocolamos na Justiça Eleitoral, que podem acabar diminuindo o número de candidatos na urna.”

Lúcio Flávio fez denúncia de “crime eleitoral, descumprimento da cota de gênero e falsidade ideológica”, acrescentou que ‘O bolo é grande e as denuncias já estão no Ministério Público e até na Polícia Federal”. Diz que terá segundo turno e revela que “a final depende de vários aspectos: Deus e a Justiça Eleitoral saberão quem estará comigo lá (no segundo turno)”.

Não crê em pesquisas – Um candidato a vereador disse logo que “eu não vejo como não ter segundo turno. Não acredito nessas pesquisas. Vejo muita gente dizendo que vai votar em Rodrigo Valadares, em Danielle Garcia”. Disse que tem andado muito e “ouve elogios? Ouve, Muitos elogios. Mas também ouve muitas críticas com relação ao prefeito”.

– Então eu acho que é uma eleição que fatalmente terá segundo turno”, disse lembrando que as “pesquisas em Sergipe e no Brasil falharam todas. Agora que Edvaldo tem maior potencial isso é fato. Quanto a Danielle, ela tem contra o delegado, que é uma mala da porra, mas não tenho a menor dúvida que teremos segundo turno. Não acredito de jeito nenhum que a eleição seja resolvida no primeiro turno”.

Um outro candidato a vereador também emitiu sua opinião e concorda que haverá segundo turno e admite que essa posição seja disputada entre a delegada Georlize Teles e o deputado Rodrigo Valadares. “Um dos dois vai com Edvaldo Nogueira porque, hoje, por exemplo, vi uma pesquisa que Edvaldo está com 34%. Ele não consegue primeiro turno, não”.

Edvaldo e Rodrigo – Um conhecido profissional de marketing, que atua em algumas cidades, admite que “haverá segundo turno e uma possibilidade grande de ser entre Rodrigo Valadares e Edvaldo Nogueira”. Disse que analisaria isso mais adiante e “que deixasse publicar mais pesquisas, para a gente ver com mais frieza, porque essa ‘frieza’ dos números é que vai nos dizer tudo”.

Um influente membro do PT disse que “na medida do possível estou nas carreatas e está muito linda a reação das pessoas ao 13. Quanto quem vai entrar no segundo turno Márcio Macedo tem tudo para chegar lá. Pela cidade, ele merece estar”. E concluiu: “Lembre-se, quem defende você é o PT”.

Um conhecido advogado também não tem dúvidas de que haverá segundo turno. “Existem 11 candidatos, dentre os quais quatro devem pontuar com mais de 10%. Pelo rápido crescimento e receptividade cada vez maior nos bairros, acredito que Márcio Macedo disputará o segundo turno com Edvaldo Nogueira. Sinto isso nas ruas”.

No primeiro turno – O presidente de um partido, que circula muito por cidades do interior coordenando os seus candidatos a prefeito e vereador, admite que “A eleição está bem definida. O prefeito Edvaldo Nogueira pode levar no primeiro turno”.

Acrescenta que “se tiver segundo turno, Edvaldo está garantido. A indefinição é sobre quem irá disputar com ele. Isso ainda não está definido”.

Um deputado estadual, já por alguns mandatos, tem certeza absoluta que Edvaldo Nogueira será eleito no primeiro turno: “não dá para sentir a presença de outro nome em condições de provocar um segundo turno. Mesmo com onze candidato, isso não vai acontecer”.

Disse que percorre a cidade e sente a satisfação da população – “seja na periferia ou nos bairros centrais” – satisfeita com as obras realizadas e as que ainda estão por concluir “nos quatro cantos de Aracaju”. Acrescentou que “Edvaldo faz um programa respeitoso, mostrando obras que seus adversários ainda prometem fazer”.

Para o parlamentar, “Aracaju tem a melhor administração dos últimos tempos e fica difícil para os próprios adversários desconhecerem isso”. Citou que os “demais candidatos são inexperientes, a maioria deles jamais teve mandato e nunca ocupou cargo executivo do porte de uma Prefeitura”.

Faz uma referência ao deputado Rodrigo Valadares: “ele tem se revelado na política e é um nome citado para uma disputa final, caso houvesse”. Para ele “Danielle errou muito na formação de sua chapa e caiu de vez com os programa eleitorais que exibiu com excesso de autoritarismo e posicionamento policial”.

NR – Os nomes dos que emitiram opinião foram preservados a pedido da maioria.