10/11/20 - 15:16:02

UROLOGISTA FALA SOBRE O NOVEMBRO AZUL E O COMBATE DO CÂNCER DE PRÓSTATA

Urologista da Rede Primavera fala sobre o Novembro Azul e o combate ao câncer de próstata

O penúltimo mês do ano é marcado pela campanha do Novembro Azul, movimento que busca conscientizar a população sobre o câncer de próstata. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de próstata no Brasil é o segundo mais comum entre os homens. O Inca estima que serão 65.840 novos casos de câncer de próstata somente em 2020 no Brasil. A detecção precoce da doença melhora as chances de tratamento para o paciente.

Para tirar todas as dúvidas, vamos bater um papo com o urologista da Rede Primavera e presidente da Sociedade de Urologia de Sergipe, Dr. Mário Henrique Tavares Martins.

HP – O que é e para que serve a próstata?

MH – A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga, atravessada pela uretra e que em condições normais tem o tamanho de uma noz.  A função da próstata é produzir parte do líquido seminal que serve para nutrir os espermatozóides.

HP – Que doenças mais comumente acometem a próstata?

MH – A próstata pode ser acometida por um processo inflamatório e infeccioso denominado prostatite, que geralmente causa dor e dificuldade para urinar. Também pode crescer com o passar do tempo gerando sintomas urinários – hiperplasia benigna da próstata ou ainda ocorrer uma transformação neoplásica do tecido, gerando o câncer da próstata que geralmente é assintomático.

HP – Como prevenir o câncer de próstata?

MH – Além da idade (a doença é bastante rara antes dos 45 anos), o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer da próstata é a história familiar da doença em parentes de primeiro grau (pai, irmão ou tio). A doença é mais comum em indivíduos da raça negra. Hábitos de vida saudáveis com atividade física e combate a obesidade parecem ter papel protetor. O que propomos é o rastreamento da população e maior risco, visando a detecção precoce, que torna a doença curável em cerca de 80% dos casos.

HP – Que exames podem detectar problemas na próstata?

MH – O rastreamento é feito com dosagem sanguínea de PSA e exame de toque retal. Quando encontramos alterações nesses exames, pode ser solicitada a ressonância magnética da próstata ou mesmo a biópsia da glândula. A ultrassonografia da próstata não tem acurácia para detectar o câncer e é usada para avaliação do crescimento benigno da próstata.

HP – Com qual idade os homens devem começar o acompanhamento?

MH – Aqueles com história familiar devem começar a fazer exames preventivos aos 45 anos, o restante, somente aos 50 anos. Os exames são rotineiramente feitos uma vez ao ano, a menos que o paciente tenha algum sintoma ou seja encontrada alguma alteração.

HP – Como é feito o diagnóstico do câncer de próstata?

MH – O diagnóstico somente é fechado com a realização de biópsia da próstata guiada por ultrassonografia transretal. Mais recentemente, tem-se realizado a fusão de imagens da ressonância magnética com as da ultrassonografia, aumentando a acurácia da biópsia.

HP – Qual a utilidade de toque retal e por que ainda há tanta resistência à realização deste exame?

MH – Somente com o toque retal o médico pode palpar a próstata e avaliar sua consistência. A presença de nódulos ou de áreas endurecidas, sugere a presença de câncer e uma biópsia pode ser indicada. O preconceito à realização de um exame tão simples é proveniente da cultura machista da nossa sociedade, mas o exame na verdade é bastante rápido e pouco doloroso.

HP – Qual a importância da realização de exames para o diagnóstico precoce e quais as formas de tratamento?

MH – O câncer de próstata, na maioria das vezes, se origina na periferia da glândula e por isso não causa sintomas em sua fase inicial. Muitos pacientes somente procuram o médico com sintomas da doença avançada (dor óssea, sangramento na urina ou insuficiência renal). O objetivo do diagnóstico precoce é detectar a doença em sua fase inicial e aumentar a chance de cura. O tratamento da doença localizada é com cirurgia ou com radioterapia, ambas com o objetivo de cura. Já a doença avançada (metastática) é tratada com bloqueio da testosterona (castração) e às vezes quimioterapia, nesta situação, infelizmente a doença não é mais curável.

HP – Que mensagem deve ficar do Novembro Azul?

MH – Os homens devem se cuidar e procurar o urologista anualmente a partir dos 50 anos ou em qualquer momento caso apresente sintomas. A urologia é a especialidade que trata das doenças do aparelho urinário e reprodutor masculino. Além de exames da próstata, o urologista pode auxiliar na avaliação da saúde global do indivíduo e promover melhora da qualidade de vida.

Fonte e foto assessoria