13/11/20 - 14:50:00

Diretorias Regionais de Educação orientam sobre retorno às aulas presenciais

Com a proximidade do retorno das aulas presenciais programado para a próxima terça-feira, 17, somente para os estudantes do 3º ano do Ensino Médio, Pré-Universitário e da 4ª Etapa da EJAEM, as diretorias regionais de educação estão intensificando o trabalho de preparação junto às unidades de ensino da rede estadual. Esse diálogo com as equipes diretivas das escolas tem sido de fundamental importância para orientar os coordenadores e gestores sobre as diretrizes sanitárias, administrativas e pedagógicas no retorno das aulas.

Um exemplo disso é a DRE 1, no sul sergipano, que no final de outubro realizou visita às 22 escolas da Regional para desenhar o Projeto de Adequação do espaço físico, visando ao cumprimento de todos os protocolos sanitários exigidos para prevenção da covid-19. Nesta sexta-feira, 13, o diretor da Regional, professor Franz Russemberg, juntamente com sua equipe, está revisitando as 22 unidades de ensino para fiscalizar se todas se enquadraram aos protocolos sanitários. Ele explica que aquelas escolas que estiverem enquadradas receberão o selo de qualidade da Diretoria Regional. A Regional também montou comissões de avaliação do retorno em todas as unidades escolares e discutiu a implantação dos protocolos e a necessidade de atender presencialmente os alunos que irão fazer o Enem.

Para o diretor Franz Russemberg, o retorno às aulas presenciais envolve um diálogo aberto e transparente com toda a comunidade escolar. “A DRE 1 se comprometeu a garantir que as 22 unidades de ensino cumpram rigorosamente todos os protocolos previstos na Portaria. Paralelo a isso, aproveitamos para implantar o Projeto Escola Limpa, garantindo que todas as nossas escolas passassem por transformações na estrutura física, pintura, limpeza, numeração de carteiras para que os estudantes adotem e cuidem delas durante todo o ano letivo. O retorno só será possível graças ao empenho da Seduc e dos nossos gestores escolares. Sergipe passa a vencer um desafio enorme, e a escola pública tem orgulhado os sergipanos”, afirmou.

A DRE 4 também tem se empenhado com ações junto às escolas. Na semana passada, a diretora da regional, professora Maria Luiza Omena, foi a cada um dos oito municípios e se reuniu com as equipes diretivas de todas as unidades de ensino circunscritas a essa Regional. Nesses encontros foram discutidos a portaria de retorno e todos os guias. Toda a equipe da DRE 4 esteve presente a essas reuniões para prestar esclarecimentos. Todos os gestores escolares receberam uma lista de ações prioritárias que devem ser seguidas para o retorno às aulas presenciais. Eles receberam também um questionário com 20 perguntas sobre o cumprimento do passo a passo que havia sido orientado.

“Nós sentíamos falta de olhar nos olhos dos gestores, de um diálogo mais esclarecedor, no sentido mesmo de tirar as dúvidas, além de uma ação de acolhimento por parte da Diretoria Regional. Assim, logo que os documentos norteadores sobre a retomada às atividades presenciais foram disponibilizados, fizemos o estudo do material e agendamos de imediato as reuniões com as unidades de ensino para uma discussão coletiva e momento de tira-dúvidas. Considero que esses encontros foram extremamente importantes para esclarecer, tranquilizar e, acima de tudo, empoderar os gestores para esse momento desafiador que está sendo a volta às aulas”, disse Maria Luiza Omena.

A preparação também está sendo intensa na DRE 6, onde o diretor Max Cardoso Silva realizou, na última quinta-feira, 12, uma reunião presencial no auditório da Regional, seguindo todas as normas e protocolos de segurança contra a covid-19. Os gestores das 38 escolas estiveram presentes e, por unanimidade, decidiram retornar às aulas a partir de quarta-feira, 18. O diretor Max explica que esse dia a mais (já que as aulas nas demais escolas se iniciam em 17 de novembro) se dá porque algumas unidades de ensino ainda estão para receber os materiais adquiridos por meio dos recursos do Profin-Pandemia, e também por conta das eleições municipais, que serão realizadas no próximo domingo, 15. Na DRE 6, todas as nossas escolas formaram o Comitê Sanitário e receberam os recursos do Profin Pandemia. Até a véspera do retorno, os gestores estarão organizando os espaços escolares para receber os alunos e fazer o acolhimento.

O diretor Max explica ainda que a DRE 6 dará todo o suporte pedagógico às escolas, sanando as dúvidas sobre as diretrizes. Ele destaca ainda que a Seduc, por intermédio do Departamento de Recursos Humanos (DRH), está convocando mais executores de serviços básicos para serem lotados nas escolas que estão com carência de servidores. “Estão sendo tomadas todas as medidas sanitárias, administrativas e pedagógica necessárias para que o retorno aconteça de forma segura e eficaz, a fim de que os alunos, professores e servidores se mantenham seguros, e que a escola seja ambiente seguro para o desenvolvimento das atividades. A gente tem aqui, também, o apoio das famílias dos alunos. Enfim, está tudo sendo conduzido de forma cautelosamente organizada e planejada, dentro dos parâmetros e conforme o previsto”, declarou.

Formação de comitês

Tornando o processo de retomada das atividades presenciais cada vez mais democrático, as 204 escolas estaduais que retornam na primeira fase, instituíram comitês escolares de monitoramento para acompanhar as demandas de ordem sanitária, administrativa e pedagógica, observando as orientações gerais das Diretrizes de Retomada, documento disponível no portal da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc).

Formado por representantes das equipes diretivas, professores, servidores, pais e estudantes, o grupo de trabalho tem se reunido de forma constante, a fim de alinhar as tratativas de interesse da comunidade escolar.

Segundo a professora Eliane Passos, diretora do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase), o comitê escolar é uma instância para representação de todos os segmentos da escola, com foco na tomada de decisões de forma coletiva. Ela explica ainda que esse diálogo contempla várias frentes de trabalho como tratativas relacionadas às aulas, esclarecimento de dúvidas dos pais e alunos, reposição de material, além de articulação com a rede de proteção. “O comitê vai demandar providências para a gestão escolar”, frisou.

Assessoria de Comunicação da SEDUC – ASCOM