04/12/20 - 00:01:38

Será difícil o reencontro político

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

O senador Rogério Carvalho, líder do PT no Senado, é um político que tem visão de unidade, que busca o melhor caminho para manter a harmonia e se coloca em posição de prudência para adotar medidas que mantenham a estabilidade em um bloco que vem obtendo êxitos e jogando certo desde quando foi montado.  Qualquer tipo de composição política requer avanços e recuos, porque depende da aprovação e tolerância de todos. Num momento de mudanças, a paciência e habilidade andam juntas, para que se mantenham firmes e sem risco de desintegração.

Em entrevista ontem, ao radialista Narciso Machado, Rogério Carvalho anunciou que não deixaria o bloco político que integra há anos e que tem um projeto definido para Sergipe. Estará ao lado do governador Belivaldo Chagas (PSD) e não vê razão para qualquer tipo de rompimento. O presidente regional do PT, deputado federal João Daniel, pensa como o seu companheiro de partido. Os dois sempre tiveram atitudes claras de conciliação, para que não houvesse desvio de rota no caminho traçado por todos os integrantes do grupo, inclusive o próprio ex-governador Marcelo Déda (PT).

Esse realinhamento não significa que Rogério tenha abandonado a ideia de disputar o Governo do Estado em 2022. Mas há muito tempo para definições e decisões políticas, sem que haja necessidade de passar o ‘carro adiante dos bois’. A decisão de abrir uma dissidência em Aracaju, para lançamento de candidatura própria, foi um equívoco petista, inclusive de avaliação. As informações iniciais eram que o próprio Rogério, ao lado de João Daniel, não a aceitavam, mas foram minoria e, nesse quesito, o PT sempre revelou consciência democrática.

De qualquer forma será necessário que se converse à exaustão. Não será um retorno fácil dentro de uma integralidade, mas com objeções em relação a segmentos que agiram como se jamais tivessem participado do mesmo grupo. Percebe-se que uma parte significativa da base aliada não aceita o retorno petista “nem pintado a ouro”, exatamente porque se sente ferida pelo discurso petista utilizado durante a campanha, com insinuações descabidas, acusações de uso do dinheiro publico e toda a tentativa de desfazer o que fora construído com a participação direta de velhos e até então fies companheiros.

Rogério tem capacidade de reverte esse quadro? É uma dúvida. A maioria tem que ser ouvida e concordar, e a impressão é que há muita contrariedade, irritação, frustração e a sensação de que o inimigo estava à mesa. Não se pode negar que o governador Belivaldo Chagas se dá bem com o senador e com João Daniel. O problema é o restante que passou por cima de qualquer tentativa para o entendimento, expondo ímpetos de vaidades e até egoísmo. Agora é anular tudo o que fora feito, tentar uma nova vida juntos, mas sempre deixando acesa a sensação de que tudo pode vir por água a baixo num futuro muito próximo.

Poder econômico na campanha

Por solicitação do MP eleitoral de Laranjeiras, a Polícia Federal fez operação naquela cidade. A denúncia foi uso do poder econômico em favor de um dos candidatos a prefeito do município e vereadores.

*** Também estão sendo investigadas duas empresas que atuaram na campanha, tanto em Laranjeira quanto em Aracaju.

*** Outras operações devem acontecer a qualquer momento, por denúncias de compra de votos em várias cidades do interior.

Mudança de partido

O ex-governador Jackson Barreto está começando a se movimentar para deixar o MDB e neste momento visa o PDT, mas também pode optar pelo PSD.

*** Já disse que vai conversar com o seu grupo e consultar sobre a mudança de partido e adotará a posição que a maioria sugerir.

Gama vai segui-lo

O ex-prefeito João Augusto Gama já avisou que acompanha Jackson Barreto para onde ele for, sem criar qualquer obstáculo. Gama não tem mais interesse na disputa de mandatos.

*** Detalhe: em 1918 o ex-prefeito João Gama orientou Jackson a disputar a Câmara Federal, porque admitia que ele fosse eleito com tranquilidade.

*** JB não topou e disse: “não suporto aquela Casa!” Teimou em disputar o Senado e não deu certo.

Mesa da Câmara

Já há um movimento grande na Câmara de Vereadores para eleição do presidente da Casa. Pelo menos três vereadores estão em conversas sobre a Mesa.

*** Todos sabem, entretanto, que esse projeto passa pelo prefeito reeleito Edvaldo Nogueira (PDT), que terá influência na decisão final.

*** A Câmara terá 18 vereadores que apoiam o prefeito e seis que formam a oposição. Essa é a realidade desse momento.

Alessandro nega declaração

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) nega ter dito que o seu partido lidera a oposição em Sergipe.

*** Disse que “o nosso grupo político, que chegou ao segundo turno em Aracaju, representa a efetiva oposição ao grupo que ocupa o poder há anos”.

*** O senador avisa que o bloco terá candidato a governador, mas o nome será definido em 2022. Acrescentou que o Cidadania vai dar continuidade ao seu processo de organização em todo o Estado.

Sobre Valadares Filho

Alessandro Vieira fez largos elogios a Valadares Filho: “é um grande nome na política sergipana. É ficha-limpa e bastante reconhecido”.

*** Também negou que, em algum momento, tenha tratado com ele de mudança de partido: “o PSB é uma sigla relevante e tem nosso respeito”.

Danielle seria o nome?

Dentro do bloco liderado pelo Cidadania, há quem defenda o nome da delegada Danielle Garcia ao Governo do Estado.

*** Quarta-feira houve um encontro dela com o pessoal do partido, para confraternização do grupo que integrou a campanha.

*** Danielle tirou um curto período de férias e ontem viajou. Mas já tem retorno marcado para a próxima terça-feira.

Pacto em Itabaiana

De um bom ‘arquiteto’ político: o prefeito de Itabaiana, Valmir de Fracisquinho (PL), anunciou que votaria em Ulices Andrade ou Fábio Mitidieri, ambos do PSD, ao Governo do Estado em 2022.

– Mas isso só pode acontecer se houver um pacto político em Itabaiana, porque o deputado Luciano Bispo já integra o bloco e tem influência nele.

Sobre Gustinho

Ainda a confirmar: o deputado federal Gustinho Ribeiro (Solideriedade) teria sido sondado pare ser candidato ao Senado, numa chapa com Rogério Carvalho (PT) em 2022, ou o vice de Uices Andrade que tentará o Governo do Estado.

*** A reeleição de Hilda Ribeiro à prefeita de Lagarto, transformou Gustinho em uma liderança de porte no Estado.

Valdevan ao Senado

O deputado federal Valdevan Noventa (PL) deseja disputar o Senado Federal em 2022 pelo partido e já estaria consultando lideranças vinculadas a ele no interior.

*** Valdevan ainda não decidiu definitivamente sobre isso, mas seu maior desejo é trocar a Câmara Federal pelo Senado da República.

Passa pelo bloco?

A candidatura de Valdevan (PL) ao Senado deve passar pela Direção Estadual do partido e ser bem avaliada, para ver se cabe no bloco hoje liderado pelo Cidadania.

*** A linha desse grupo tem os seus pruridos e adota um sistema rígido de nomes para disputas proporcionais e majoritárias.

Uma boa conversa

Está de vigília – deputado estadual Iran Barbosa (PT) participa de vigília em defesa dos direitos do Magistério e dos servidores estaduais.

Muita discrição – Ulices Andrade conversa com muita discrição sobre uma provável candidatura ao Governo do Estado. Inclusive a questão da aposentadoria.

Novo mandato – Edvaldo Nogueira está à frente da Prefeitura, inclusive dando ordens de serviços, mas tem conversado sobre o novo mandato.

Banho rápido – Presidente Jair Bolsonaro fala em ‘apagar a luz’ e ‘tomar banho rápido’ após aumento da tarifa de energia.

Blog do Noblat – Esperar o quê de um candidato a presidente da Câmara, apoiado por Bolsonaro e processado por rachadinha, assim como o senador Flávio?

Agência Brasil – Câmara aprova programa Casa Verde e Amarela, que substitui Minha Casa Minha Vida.

Jornal da Band – Vários setores estão sentindo a retomada da economia. A procura por carros novos cresceu e a venda de imóveis teve o melhor resultado em 6 anos.

Jeans de lado – Em um ano em que boa parte da população ficou trabalhando em casa, a calça jeans ficou de lado.