08/12/20 - 01:17:38

ENTREVISTA: Edvaldo Nogueira vai debater as eleições de 2022, mas não será candidato

O prefeito reeleito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT) não parou desde o início da campanha para continuar à frente da Administração Municipal. Além de entrevistas à imprensa e contatos naturais de quem sai vitorioso de um pleito, Edvaldo se mantém atuante à frente da Prefeitura, acompanhando seus projetos em conclusão, assinando ordens de serviços e cumprindo os compromissos que o cargo exige. O seu mandato atual termina dia 31 de dezembro e já no dia primeiro de janeiro ele reassume a Prefeitura por mais quatro ano. Uma loucura…

Nesta segunda-feira Edvaldo Nogueira reservou parte do seu tempo, excessivamente curto, para uma entrevista ao portal Faxaju Online para revelar como consegue manter todos esse fôlego e falar sobre a atual e futura gestão, cujos projetos foram revelados em seu comportado programa eleitoral na TV. Durante a entrevista, Edvaldo disse que um dos seus objetivos é “trabalhar para melhorar a vida de quem mora nas regiões mais periféricas da cidade sempre foi e continuará sendo prioridade em meu governo”.

Para Edvaldo Nogueira, apesar de ter acabado de sair de uma eleição, entende que, “na hora adequada, como integrante do grupo político liderado pelo governador Belivaldo Chagas, participarei efetivamente das discussões políticas relacionadas ao próximo pleito”. Quanto às eleições ao Governo do Estado em 2022, Edvaldo admite que “os mais de 47% dos votos que obtive no primeiro turno e os quase 58% no segundo turno me credenciam, do ponto de vista eleitoral, para debater eleições futuras, mas esta decisão vai depender menos de uma pessoa individualmente e mais de todos os partidos que fazem parte do nosso grupo. Como já afirmei, não penso em candidatura em 2022”

Leia a entrevista:

Faxaju – A continuidade administrativa está definida, mas será feita uma ampliação do projeto para novas obras estruturantes de maior repercussão?

Edvaldo Nogueira – Foi justamente para ampliar o trabalho que estou realizando desde 2017, à frente da Prefeitura de Aracaju, que apresentei minha candidatura à reeleição, a qual ancorei num programa de governo que contempla projetos estruturantes nos quais serão investidos mais de R$1 bilhão nos próximos quatro anos. São obras como a infraestrutura completa da Ponta da Asa, no bairro Santa Maria, cuja ordem de serviço tive a felicidade de assinar na semana passada, um investimento de mais de R$ 2 milhões que contempla a execução dos serviços estruturantes da avenida Alexandre Alcino e da estrada da antiga lixeira, que leva ao Residencial Santa Maria. Há obras de grande repercussão como a revitalização do Parque da Sementeira, a construção de 1.102 casas nas Mangabeiras e a avenida Perimetral Oeste, cujos recursos já estão assegurados e que se constituirá numa nova ligação entre Aracaju e Nossa Senhora do Socorro, uma via paralela à Euclides Figueiredo, para desafogar o trânsito desta via. Também faremos a urbanização e melhorias da infraestrutura em cerca de 15 loteamentos e ocupações localizados em todas as regiões da cidade, além de novas escolas, novas unidades básicas de saúde, construção e reforma de 175 praças. Enfim, vamos continuar investindo, prioritariamente, para melhorar a qualidade de vida das pessoas que mais precisam da atenção da prefeitura.

Fax – Aracaju vai buscar maior receptividade no setor turístico oferecendo opções reais para se tornar destino inclusive de turistas estrangeiros?

EN – Por entendermos que o Turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, a qual ainda estamos enfrentando, priorizamos esse segmento no +Aju – Plano de Estímulo à Atividade Econômica e Geração de Emprego e Renda, lançado por mim há dois meses. A partir dele, direcionamos mais de R$ 8 milhões para reaquecer esse setor. Esses recursos serão destinados à divulgação do Destino Aracaju em outras praças, uma ação em parceria com o nosso trade; à construção da nova orla da Coroa do Meio, criando um novo atrativo turístico para a cidade; à requalificação da Orla da Atalaia e da Orla Pôr do Sol; e ao Natal Iluminado. Estabelecemos o Turismo como uma das prioridades da nossa próxima gestão e vamos tratar o setor a partir do potencial que ele apresenta, de modo a nos próximos anos contribuir para o desenvolvimento econômico, geração de emprego e para mudar o cenário de Aracaju. Esse é um compromisso que assumi junto à população aracajuana e que irei cumprir.

Fax – Como será tratada a periferia em termos de lazer, Educação, Saúde e Segurança através do município?

EN – Trabalhar para melhorar a vida de quem mora nas regiões mais periféricas da cidade sempre foi e continuará sendo prioridade em meu governo. Nos últimos três anos e onze meses, dos mais de R$800 milhões que estão sendo investidos na cidade, pela Prefeitura, cerca de 70% está direcionado a obras de infraestrutura em comunidades situadas nas regiões socialmente vulneráveis, como as dos loteamentos Moema Meire, Jardim Bahia e Jardim Petrópolis, na zona Norte, e Coqueiral, Paraíso do Sul e Senhor do Bonfim, na zona Sul, entre tantas outras localidades para as quais já levamos obras estruturantes. Com uma gestão planejada, conseguimos retomar obras que estavam paralisadas e iniciar novos projetos em toda a cidade, sobretudo, como destaquei acima, nas periferias, como nos bairros 17 de Março e Santa Maria, onde estamos construindo, respectivamente, a primeira maternidade pública municipal de Aracaju, e a primeira escola municipal de tempo integral. E já asseguramos recursos para construir, em bairros periféricos, duas novas escolas, duas unidades básicas de saúde, dois centros de referência da Assistência Social, novas praças e equipamentos de lazer, e a substituição de todos os 58 mil pontos de iluminação pública da cidade, através da PPP da Iluminação Pública, uma iniciativa que vai proporcionar mais segurança à população de toda a cidade. Enfim, temos um projeto robusto que contempla todas as áreas de competência da gestão municipal, voltado para transformar para melhor a nossa cidade e garantir mais qualidade de vida aos aracajuanos.

Fax – As decisões políticas para 2022 vão passar pelo senhor, em razão da força política adquirida neste quarto mandato?

EN – Estou totalmente concentrado na administração da nossa cidade. Acabamos de sair de uma disputa eleitoral e entendo que não podemos perder o foco da cidade, dado os muitos desafios que temos pela frente. Mas entendo que, na hora adequada, como integrante do grupo político liderado pelo governador Belivaldo Chagas, participarei efetivamente das discussões políticas relacionadas ao próximo pleito.

Fax – Como será sua influência na escolha do candidato a governador e senador em 2022? O senhor pode disputar o Governo?

EN – Acredito que seja cedo para abrir a discussão sobre a formação da chapa que disputará 2022. Agora é preciso que nos concentremos cada um no seu trabalho. O governo com suas obras, ações e serviços. E eu, como prefeito, mais ainda, uma vez que nem tomei posse para o meu novo mandato. Eu não estou com a cabeça voltada para as próximas eleições. Agradeço as manifestações de apoio ao meu nome, mas, como disse, acho que está muito cedo para este debate. Além disso, entendo que quem deverá ser o patrocinador da abertura das discussões é o governador Belivaldo Chagas, líder deste agrupamento. Cabe a ele exclusivamente decidir quando será iniciado este debate e o caminho mais adequado. É a sucessão dele que está em jogo e é ele o líder deste projeto. Claro que os mais de 47% dos votos que obtive no primeiro turno e os quase 58% no segundo turno me credenciam, do ponto de vista eleitoral, para debater eleições futuras, mas esta decisão vai depender menos de uma pessoa individualmente e mais de todos os partidos que fazem parte do nosso grupo. Como já afirmei, não penso em candidatura em 2022.

Fax – Caso fique na Prefeitura até 2024, qual será seu futuro político?

EN – Para esta pergunta, só o Eclesiastes pode responder: “Tudo tem seu tempo”. Imagino meu tempo de 2021 até 2024, que é o mandato para o qual fui reeleito. Não tenho como opinar sobre o que virá depois. Se fosse para falar disso, eu estaria deixando de ser político para me tornar um ente sobrenatural ou entrar numa seara muito subjetiva. Não penso sobre isso.

Fax – Haverá mudança na equipe ou o senhor acha que não há necessidade?

EN – Nosso governo tem aprovação superior a 70% e nossa votação no primeiro e no segundo turno corroboram esse apoio da sociedade. O resultado da eleição foi o reconhecimento do trabalho realizado até aqui. É um trabalho dirigido por mim, mas com a participação ativa de todos os secretários. Por isso, não tem nenhuma necessidade de mudança agora ou no início do próximo ano. Quando realizarmos o nosso Planejamento Estratégico para os próximos anos e estabelecermos nossos objetivos poderá haver a necessidade uma mudança ou outra a partir da necessidade de um projeto administrativo, mas nunca permeado pelas questões políticas.

Fax – Como será sua relação com a vice?

EN – Será a melhor relação possível. Katarina foi, na campanha, uma parceira muito importante, com quem criei uma relação de amizade e companheirismo. No campo administrativo, seguiremos trabalhando juntos pelo melhor para Aracaju.