11/12/20 - 00:01:20

Segundo semestre de 2021 muda-se o cenário

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

Seria natural que conversas e encontros políticos fossem concluídos com o resultado das eleições municipais e a preparação para posse de vereadores e prefeitos eleitos e reeleitos. De qualquer forma há visível mobilização ns bastidores, dos grupos de prefeitos eleitos, para formação de equipes de auxiliares, com participação das siglas integrantes da composição. Natural que isso aconteça, em razão dos acordos normais, que acontecem numa disputa eleitoral, dentro de entendimentos pré estabelecidos.

Já os prefeitos reeleitos ficam sem essa preocupação intensa em relação à formação de equipe e podem deixar que isso aconteça mais à frente. Mesmo assim, há preocupação em dar lugar a filiados a partidos que entraram no período eleitoral, trabalharam intensamente e quer participar do projeto que ajudou a se manter e dar continuidade à gestão. Tudo isso, por todos os lados, as conversas rolam soltas e geralmente se tenta atender às essas demandas que, na maioria das vezes, incomodam e chegam a criar mal estar, mesmo que o bloco esteja rigorosamente unido.

Prefeituras à parte, há também uma preocupação dos partidos na formação de chapas para disputar Assembleia Legislativa e Câmara Federal. Será estilo Cláusula de Barreira, como aconteceu com as Câmaras Municipais. Os partidos estão precisando de filiados com disposição de tentar a eleição, mesmo que seja para atingir o percentual do primeiro eleito, com o empurrão daqueles que vêm mais abaixo. Claro que uma legenda forte pode eleger mais de um para 24 vagas estaduais. Entretanto, para apenas oito mandatos federais, dificilmente um partido elegerá um máximo de dois em Sergipe. Será complicado.

Mas, as maiores especulações acontecem no nome da base aliada que disputará o Governo, hoje mais forte e com maior número de prováveis escolhidos para a sucessão de Belivaldo Chagas. No momento está tudo bem resolvido, mas já existem nomes citados e que trabalham com esse objetivo, mesmo que isso não agrade ao próprio governador, que vai comandar o pleito para fazer seu sucessor. Todos parecem muito unidos e têm demonstrado que o objetivo é fortalecer cada vez mais o grupo e manter o projeto político que saiu vencedor nas eleições municipais e tem revelado um trabalho transparente para o desenvolvimento de Sergipe.

Mas essa harmonia se quebra nas reuniões internas desses partidos, principalmente da cúpula ou de grupos que cada liderança comanda. O diálogo entre eles não é de confronto com a base em geral, mas quem demonstra interesse em disputar o Governo, avisa aos seus aliados mais próximos, que não abre mão de candidatar-se ao Executivo. Bom, se não abre mão, imagina-se que rompe e pode buscar apoios para concretizar o seu objetivo em outra vizinhança, inclusive que seja de oposição. O clima é bom, de muita concordância, sorrisos largos e tapinhas nas costas, mas no segundo semestre do próximo ano já dá para se vislumbrar um outro cenário que supera qualquer encenação.

Alessandro a presidente

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) confirmou que alguns colegas seu se manifestaram para indicar seu nome a presidente do Senado Nacional.

*** – Mas meu objetivo é colaborar para a construção de um nome competitivo, que possa emplacar uma pauta de reformas no Senado, disse

*** Acrescentou: “Estamos na fase de construção. Acredito que o nome deve sair das maiores bancadas.”

*** Alessandro diz que haverá disputa intensa pela Presidência do Senado: “Creio que em meados de janeiro teremos mais clareza sobre nomes.”

Paquera está fervendo

Está sendo preparado um café da manhã para ser servido a um membro do Governo e um alto representante do DEM.

*** A aproximação é provocada pelo apoio que o DEM deu a Edvaldo Nogueira (PTB) na disputa pelo segundo turno.

*** Aliás, isso foi previsto: “quem estivesse com Edvaldo, também estaria com Belivaldo”. Apenas um detalhe: a paquera está fervendo.

Reunião do comitê

O governador Belivaldo Chagas (PSD) se reúne com o Comitê Técnico na próxima quinta-feira para fazer uma avaliação do Covid-19 em Sergipe.

*** Não está em pauta qualquer projeto para fechamento de setores sociais e da economia.

Jackson sai do MDB

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) já comunicou ao presidente regional da sigla, deputado federal Fábio Reis, que vai deixar o partido e se filar a outro no próximo ano.

*** Fábio disse, ontem, que Jackson sai, mas continuamos amigos. E acrescentou: “seria bom que ele permanecesse”.

O rumo pode ser PDT

Jackson Barreto está tirando umas férias e confirmou que realmente não ficará no MDB, mas até o momento não conversou com os seus companheiros mais próximos sobre isso.

*** Jackson quer ouvir emedebistas da velha guarda e adotar uma posição que seja de comum acordo. JB tende a se filiar ao PDT – e até mesmo PDS – mas precisa ouvir os aliados mais próximos.

Sucesso nas eleições

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) fala sobre seu grupo político: “o ano está acabando. Apesar de todas as dificuldades, da pandemia e do desgaste, tivemos sucesso nas eleições”.

*** – Não apenas o PSD, mas todo o grupo se saiu bem. Mostramos que temos credibilidade com a sociedade, disse.

*** E admite: “Agora é acalmar, terminar o ano e intensificar os trabalhos a partir de 2021”.

Sobre eleições em 2022

Fábio Mitidieri disse que seu nome está à disposição do agrupamento e o governador Belivaldo Chagas vai conduzir como entender melhor e o momento que entender ser mais adequado. “Ele é o líder do nosso grupo”.

*** Acrescentou que está “feliz de ver que meu trabalho está sendo reconhecido pelo grupo e pela sociedade”.

*** – Política é uma construção diária e eu me dedico muito ao que faço, disse.

Emília corrige nota

A coluna errou quando disse que a vereadora Emília Correa (Patriotas) teria preferência pelo Senado em 2022, como disse matéria publicada aqui na sexta-feira passada.

*** Emília esclareceu que não havia preferência, em caso de candidatura para o Senado ou Câmara Federal, mas “conversaria com a direção nacional, sem que houvesse, de minha parte, uma preferência determinada.”

** – Não cheguei a afirmar que o Senado era uma opção pessoal minha, até porque vai depender muito do partido, é tudo muito difícil e eu não tinha isso determinado dentro de mim, explicou Emília.

Rede e projeto nacional

O presidente regional da Rede Sustentabilidade em Sergipe, advogado Henri Clay, admite que as eleições em 2022 serão gerais, e o “projeto nacional será a nossa referência”.

*** Segundo Henri Clay, “a Rede vai iniciar discussão interna a partir do próximo janeiro, já em busca de organização e entendimento visando 2022”.

Sobre a inflação

O ex-deputado Mendonça Prado diz que “já estava evidente, em todos os lugares, que teríamos aumento nos índices de inflação”.

*** – Os preços dos mais variados produtos subiram demasiadamente nos últimos meses tendo a pandemia como justificativa para a elevação, disse.

Rodrigo e movimentos

O deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB está trabalhando pela união de diversos movimentos de direita. Admite que “já começa a caminhar bem essa articulação.”

*** Uma coisa ele antecipou rapidamente “o PSL permanece conosco, nada mudou.” Há informação de que o partido está sob responsabilidade de André Moura.

*** Rodrigo Valadares está recolhido em casa: suspeita de Covid. Segundo ele, “os sintomas são leves, nada de mais, mas me resguardando.”

Elogios e críticas

A delegada Danielle Garcia (Cidadania) não quis responder ao ex-governador Jackson Barreto, que fingiu lhe ligar de um telefone amarelo, com o resultado do segundo turno.

*** – Você acha que Jackson Barreto merece resposta? Ele não conseguiu eleger nem um vereador. Tadinho, a gente tem que respeitar um idoso, disse.

*** E concluiu: “acho que já passou o tempo dele”.

*** A resposta de Danielle recebeu protestos, via whatsApp, de várias pessoas, pela referência ao “idoso” e elogio de outras que também criticaram JB.

Preservar agências

O senador Rogério Carvalho (PT) avisou que os membros do partido não vão assistir calados esse Governo prejudicar os brasileiros.

*** E anuncia a aprovação da “nossa proposta legislativa para preservar agências estaduais para aumentar a oferta de gás e baratear o produto”.

*** – Vamos continuar nossa luta para preservar os direitos do povo, disse.

Jaca com amendoim

O ex-deputado Heleno Silva (Republicano) tem audiência agenda para quarta-feira, em Brasília, com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

*** Os dois vão conversar sobre políticas do Ministério para Sergipe e, se houver brecha, tratarão sobre política. Os dois são amigos.

*** Por telefone, quando marcavam a audiência, Damares exigiu: “não esqueça de trazer jaca dura e amendoim”.

Olha que loucura

Caiu nas redes: Maradona (Argentina) eliminou o Brasil na Copa de 1990, morreu semana passada. Paolo Rossi (Itália) eliminou o Brasil na Copa de 1982, morreu anteontem.

***  Zidane (França) que eliminou o Brasil na Copa de 2006, deve estar tremendo de medo.

Uma boa conversa

Está complicado – Partidos começam a conversa ara avaliar como ficará o quadro nesses próximos dois anos. Está tumultuado.

Monta estrutura – Os prefeitos eleitos e reeleitos começam a montar estrutura para a nova administração, para por em práticas projetos prometidos.

Formar chapas – Também já está em movimento prováveis candidatos a deputados estadual e federal, porque precisam formar chapas nas eleições de 2022.

Começa produção – A coronavac começou a ser produzida ontem no Instituto Butantan, com A matéria-prima trazida da China. É a primeira vacina contra a covid fabricada no Brasil.

Deu na TV-Cultura – José Medina chama atenção para as festas de fim de ano; “temos que trocar o ‘boas festas’ para o ‘fique em casa'”.

Medida protetiva – Justiça concede medida protetiva à mulher que levou 10 socos do ex no trabalho Homem foi preso em flagrante, pagou três mil reais de fiança e está livre.

Renato Russo – Polícia encontra fitas de Renato Russo que podem conter músicas inéditas Material estava em um depósito que era utilizado pela gravadora Universal Music.

Aulas à distância – O Ministério da Educação autorizou a continuidade das aulas à distância nas escolas públicas e particulares até o fim de 2021.