16/12/20 - 13:03:34

CES SERGIPE DISCUTE FALTA DE MEDICAMENTO PARA TRANSPLANTADOS DE ÓRGÃOS

O Conselho Estadual de Saúde de Sergipe (CES/SE) realizou a última reunião do ano na terça-feira, 15 de dezembro, no auditório da Fundação Estadual de Saúde (Funesa). O principal tema discutido foi a falta do medicamento Tacrolimo, um imunossupressor que serve para evitar a rejeição de órgãos transplantados como fígado, coração e rins.

A presidente da Associação dos Renais Crônicos e Transplantados de Sergipe (Arcrese), que é uma entidade membro do CES/SE, Adriana Santos Costa, deu um depoimento muito comovente.  “Eu tenho 40 anos, há 14 anos descobri que tenho lúpus e em consequência disso, sou hipertensa, tive problemas nos rins, sou renal crônica e há três anos e quatro meses fiz o transplante de rim. Preciso tomar este medicamento todos os dias para não haver rejeição do meu órgão transplantado, pois se isso acontecer pode ocorrer o pior. Eu tenho uma filha de 15 anos que está aflita com a falta deste remédio, ela não quer perder a mãe”, emocionou-se.

O ex-conselheiro estadual de Saúde, Elvis Cavalcante, um dos diretores da Arcrese, reforçou dizendo que mais de 80% dos transplantados de rim fazem uso desse medicamento que está, há mais de um mês, em falta na rede pública de Sergipe. “Eu conheço pessoas de outros estados que tem o medicamento e me repassaram e eu dividi com os transplantados daqui. As famílias dos renais crônicos que já faleceram e tinham o Tacrolimo em casa também doaram para nós. E assim estamos vivendo, mas temendo o futuro. É tão difícil a doação de órgãos e nós renais, estamos em uma situação um pouco melhor, porque se o nosso órgão for rejeitado ainda temos a máquina de hemodiálise e quem é transplantado de fígado e coração?”, indagou.

Para o presidente do CES/SE, Eduardo Ramos Gomes, o caso é muito sério. “Esse medicamento é de alto custo, deve haver um planejamento adequado por parte dos gestores da saúde. As pessoas não podem ficar sem tomar este medicamento um dia se quer. Vamos fazer uma carta compromisso e enviar para todos os órgãos competentes e para os deputados também. Isso não pode ocorrer”, enfatizou.

O CES/SE recebeu denúncias de que estão em falta outros medicamentos como MDT MB adulto para o tratamento da hanseníase e Leflunomida para artrite reumatoide, todos são enviados pelo Ministério da Saúde.

Outras pautas foram debatidas e houve os devidos encaminhamentos. No final da reunião todos os conselheiros presentes receberam um brinde de Natal, como forma de agradecimento pelos trabalhos desenvolvidos em prol do Sistema Único de Saúde (SUS) de Sergipe durante todo o ano.

Foto: Freedman de Souza

Por Gleydiomar Góis