18/12/20 - 00:01:29

Pode ser primeira medida?

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

A nomeação de Lucivanda Nunes Rodrigues para a Secretaria de Inclusão e Assistência Social, feita pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) via twitter, teve característica de fato novo em um único campo da base aliada que continua minado, embora sem quaisquer ação ou reação que levassem a alguma explosão. A princípio, houve grande repercussão. Os políticos que se manifestaram, de oposição e situação, não pouparam elogios à nova secretária, exaltando a sua capacidade profissional e a valorização da Pasta, agora sob seu comando.

Um influente – e põe influente nisso – membro do Partido dos Trabalhadores preferiu fazer pouco comentário da troca de secretária, assim mesmo de crítica à que saia, Leda Lúcia, de quem reclamou “absoluta falta de atenção com os companheiros”.

A vice-governadora Eliane Aquino (PT), a quem coube indicar Leda, se apressou a anunciar que a troca fora feita por iniciativa dela – inclusive a indicação do novo nome – depois de conversa com Belivaldo Chagas. Isso não teria acontecido. Segundo fonte bem avisada dos Despachos, a vice-governadora tomou conhecimento do fato depois que Belivaldo Chagas publicou a nomeação de Lucivanda e demissão de Leda em seu twitter. Além disso, nos bastidores, muita coisa foi revista e discutida, além da lembrança de fatos que não puderam ser rebatidos.

Políticos da base aliada acham, em quase sua unanimidade, que não há mais clima para a tendência dissidente do Partido dos Trabalhadores circular pelo bloco liderado por Belivaldo Chagas e que apoiou Edvaldo Nogueira (PDT) à reeleição. Uns consideram a candidatura própria um “rompimento”, outros acham que foi falta de visão política, mesclada pelo egoísmo. E entre as lideranças petistas que se incluem nesse quadro estão o ex-deputado federal Márcio Macedo e a vice- governadora Eliane Aquino, que comandaram o bloco que dividiu a base. A maioria vê como quase impossível uma reconciliação, mesmo que façam uma mea culpa.

Companheiros petistas que não concordavam tanto com uma candidatura própria dentro de um mesmo bloco político, consideraram que houve excessos com “um velho aliado” a ponto de admitirem que, na campanha, Márcio foi mais duro com Edvaldo que a delegada, porque ela era realmente oposição, ele um rebelde em busca de uma causa, mas que convivia no mesmo salão do adversário recente. Uma das acusações que mais feriu Belivaldo Chagas, foi quando Marcio disse que os Governos do Estado e do Município financiavam a campanha de Edvaldo. E o que deixou mágoas: “Eliane Aquino estava ao lado do candidato petista e não disse nada, como se o apoiasse”.

Lógico que haverá conversas entre o PT e a base aliada, mas os únicos que merecerão um bom diálogo são o presidente regional do partido, deputado federal João Daniel, e o senador Rogério Carvalho e suas tendências, porque foram as lideranças que aceitaram uma candidatura própria dentro de um bloco, mas respeitaram o histórico do relacionamento político que têm há anos. Serão muito bem aceitos e podem permanecer na base aliada sem nenhum problema, inclusive para discutir a formação de uma chapa majoritária para 2022 e até ter Rogério como o escolhido, pela sua capacidade política de conquistar os espaços perdidos.

Aos demais pode não ser concedido o espaço que todos precisam para um novo e importante pleito. É esperar o segundo semestre de 2021 para ver.

A saída de Leda Lúcia

A informação da demissão de Leda Lúcia Couto da Secretaria de Inclusão e Assistência Social e a nomeação de Lucivanda Nunes Rodrigues para o seu lugar, por decisão do governador Belivaldo Chagas, gerou comentários na base aliada.

*** Via WhatsApp várias pessoas consideraram acertada a decisão e viram como um afastamento do bloco em relação à vice-governadora Eliane Aquino.

*** Muita gente aplaudiu e considerou que “já era hora de tomar posição”. Poucos lamentaram.

Dias estavam contados

Mas a vice-governadora Eliane Aquino tentou minimizar, dizendo que a troca havia sido para atender a um pedido dela e Lucivanda era sua indicação.

*** Justificou que Leda Lúcia saiu a pedido para tratar de interesses pessoais.

*** Alguns acreditaram nessa história e outros não. Teve quem dissesse que os dias de Leda Lúcia na Ação Social “estavam contados”.

Não houve conversas

Também, nessa troca de zaps, um ilustre assessor escreveu: “Não houve conversa antecipada e nem pedido para nomeação da nova secretária. Muito menos solicitação da outra para deixar a pasta”.

*** E acrescentou: “houve apenas a comunicação via twitter da substituição de Leda por Lucivanda, sem que houvesse detalhes”.

*** A mesma fonte antecipou “que novas mudanças virão”.

Damares e Lucivanda

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, falou ontem, por telefone, com a nova secretária de Inclusão e Assistência Social de Sergipe, Lucivanda Nunes.

*** Damares disse que está esperando Lucivanda em Brasília, com projetos do Governo do Estado. Disse ainda que “ama muito Sergipe e quer contribuir com o Estado e com a gestão dela na Pasta”.

*** O intermediário para o telefonema foi Heleno Silva (Republicanos) que estava em audiência com a ministra e provocou a ligação.

Não funcionava

Deputado Capitão Samuel (PSC) comemorou a chegada de Lucivanda Nunes na Secretaria de Assistência Social. Diz que ela é uma técnica competente.

*** Para Samuel a mudança foi totalmente correta e acrescenta que a “Secretaria não funcionava”.

Recorre da decisão

O PSC vai recorrer da decisão do TRE-SE, que manteve a impugnação dos seus dois candidatos a vereador eleitos, Fábio Meireles e Sávio de Vardo, não foram diplomados.

*** O partido levará o caso ao TSE, em Brasília, para que desconsidere a decisão da Justiça Eleitoral em Sergipe.

Duas boas notícias

O empresário Milton Andrade (PL) usou as redes sociais, ontem, para dizer que “duas boas notícias para o Estado de Sergipe nesse fim de ano: Ambev investirá 90 milhões, gerando 09 mil empregos diretos e indiretos”.

*** A outra: “o Governo do Estado, depois de 06 anos, volta a pagar integralmente o 13° dentro do mês. O comércio já aponta reação”, comemora.

Gasolina aumenta

O senador Rogério Carvalho diz que o preço da gasolina dispara, mas o salário mínimo com a menor valorização real da nossa história.

*** Rogério considera revoltante o que este Governo faz com o povo brasileiro!

*** – Depois do aumento da energia, do gás de cozinha, agora o Governo aumenta valor da cozinha novamente, disse.

Agir com a consciência

– É de conhecimento público que fiz campanha pra que não houvessem eleições devido à pandemia, mas ocorreram e eu fui às ruas pedir votos para meus candidatos. Lembrou o deputado federal Fábio Mitidieri.

*** E mais: “Agora, não me sinto no direito de pedir para ninguém ficar em casa. Apenas peço que cada um aja conforme a sua consciência”.

Luciano majoritário

Presidente da Assembleia Legislativa, Luciano Bispo (MDB), não vai disputar reeleição em 2022. O seu objetivo é candidatar-se a mandato majoritário e vai buscar apoio do grupo.

*** Luciano está a seis anos como presidente da Alese e continuará por mais dois. Está na hora de tentar o Governo, a vice ou o Senado.

D. Maria e reeleição

A senadora Maria do Carmo (DEM) chega a Aracaju para passar um período. Vai aproveitar para conversar política com lideranças do Estado.

*** O seu partido quer vê-la candidata, inclusive o presidente nacional da sigla ACM Neto, e a candidatura pode acontecer.

*** D. Maria não demonstra interesse discretamente, mas está explícita a sua vontade.

Rogério só no PT

Vem circulando com insistência a possibilidade do senador Rogério Carvalho (PT) de trocar de partido e filiar-se ao PSB. Tem convites desse partido e de outros em razão de sua atuação no Congresso.

*** Entretanto, como informou ontem um petista histórico e atuante, não há a menor chance de Rogério deixar o PT em nenhum momento.

Sobre nota da OAB

O subtenente Edgard Menezes afirmou que “a OAB/SE em sua nota infeliz, foi solidária em relação aos policiais assassinados, porém, fez ligação entre as mortes e flexibilização do porte de armas.”

*** E ironizou: “os membros da Comissão de Direitos Humanos da OAB pensam que bandidos compram armas legalizadas. Piada”!

Uma boa conversa

Medidas restritivas – O Supremo Tribunal Federal (STF) autoriza medidas restritivas para quem não se vacinar contra Covid-19.

Casse política – Um ex-parlamentar acha que realmente acha que a sociedade está pouco ligando para a expansão do Covid, mas admite “que a classe política precisa dar exemplo”.

Busca de votos – Arthur Lira e Rodrigo Maia seguem em busca de votos para a eleição à presidência da Câmara, que acontece em 2021.

Anistia a militares – Ordem dos Advogados do Brasil ()AB) questiona portarias da ministra Damares Alves que cancelam anistia a 300 militares.

Aumento no contágio – Rio registra 95 mortes e 3,4 mil casos de Covid-19; média móvel segue indicando aumento no contágio.

Supremo autoriza – STF autoriza os Estados e Municípios a comprarem vacinas aprovadas internacionalmente, caso a Anvisa não libere o registro.

Revista Fórum – Irritado com Anvisa, Pazuello bate na mesa e pergunta: “O que falta para comprar as vacinas?”

Fraude no consignado – O alerta é do Procon de São Paulo: aumentaram as fraudes feitas por golpistas no crédito consignado.