24/12/20 - 06:39:07

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente elege nova mesa diretora

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), em parceria com a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Assitência Social, elegeu nesta sexta-feira, 23, a nova composição da mesa diretora que atuará pelos próximos dois anos. A eleição e a posse dos Conselheiros de Direitos foram realizadas na Casa dos Conselhos Municipais, no bairro São José, região central da cidade.

Representando a Secretaria da Assitência Social de Aracaju, a assistente social Natália Pereira Dalto foi eleita a nova presidente do CMDCA. Natália é bacharela em direito, pós-graduada em didática do ensino superior, mestre em segurança pública, justiça e cidadania.

Atualmente, ela é membro do Comitê Estadual de Enfrentamento Contra a Violência Sexual de Crianças e Adolescentes; conselheira estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA); integra a coordenação colegiada do Fórum Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Fórum-DCA); e é também coordenadora da Gestão do Trabalho e Educação Permanente na Secretaria da Assitsência Social de Aracaju.

“Estou muito feliz. É importante a participação da Assistência Social nesse espaço porque podemos dar uma grande contribuição para o desenvolvimento de ações na prevenção, proteção e promoção dos direitos de crianças e adolescentes do município de Aracaju. Não é a primeira vez que a Secretaria da Assistência Social ocupa um cargo na presidência da pasta. Trabalhei em diversas instituições não-governamentais voltadas a esse público, uma atuação baseada também no controle social e educação em direitos humanos. À frente da presidência, pretendo dar continuidade aos trabalhos já elaborados e pensar em novos projetos para que essa política seja, de fato, efetivada, obtenhamos bons resultados e consigamos prevenir as violações de direitos de meninos e meninas”, destacou.

Natália Dalto tem atuação e formação na área dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, passou por várias instituições da sociedade civil, desenvolvendo trabalhos com foco na prevenção, proteção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

Eleita vice-presidente do CMDCA, a coordenadora de projetos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) em Aracaju, Larissa Alves, reforçou a importância da participação do órgão no colegiado.

“A Apae Aracaju já tinha uma cadeira no Conselho na gestão de 2018 a 2020 e fomos reeleitos para continuar na próxima gestão, no período de 2021 a 2023. Fui eleita vice-presidente, representando a Apae. Para nós, é muito importante porque estar dentro de um espaço onde se discute políticas sociais com uma ferramenta de transformação de causas coletivas é fundamental para a garantia dos direitos e zelar pelo protagonismo de crianças e adolescentes. Enquanto instituição que atende pessoas com deficiência, um dos papéis da Apae dentro do CMDCA é lutar pela inclusão social”, salientou.

Presidente do CMDCA até 31 de dezembro deste ano e vice-presidente da Comissão da Infância, Adolescência e Juventude da ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), Arlene Batista Cunha ressalta que o órgão é fundamental para a efetivação dos direitos das crianças e dos adolescentes porque é composto por representantes que atuam diretamente na ponta, junto à sociedade.

“Enquanto representante da OAB, que possui cadeira cativa, atuei como presidente no Conselho há quase dois anos e entendo que é necessária essa oxigenação para que outras pessoas entendam, aprendam a exercer o senso político, promovam a democracia participativa e defenda os direitos das crianças e adolescentes nos espaços. O CMDCA é um órgão de extrema importância. Para que exerçamos o nosso papel principal na formulação e deliberação de políticas públicas, é preciso de um Conselho forte e atuante. Acredito que em 2021, com a nova composição, teremos uma gestão eficiente”, contou.

Presenças

Também participaram da eleição e posse dos novos conselheiros os representantes de órgãos públicos e privados e instituições filantrópicas e não-governamentais, como a Associação Beneficente Santa Terezinha do Menino Jesus (ABSTMJ), Instituto Luciano Barreto Júnior (ILBJ), Faculdade Pio Décimo, Centro de Integração Raio de Sol (Ciras), Oratório de Bebé, Apae, Associação Resgate de Sergipe (Arese), Projeto Acalanto e OAB/SE.

Fonte e foto Ascom/Assistência Socia