04/01/21 - 10:44:24

Barco do Turismo é entregue às comunidades do Baixo São Francisco

Rota percorrerá o Rio São Francisco por pontos turísticos e gastronômicos de quatro comunidades

Para fomentar o turismo de base comunitária na região do Baixo São Francisco, o Governo de Sergipe realizou a última entrega do ano do Projeto Dom Távora em Ilha das Flores. O equipamento servirá para geração de renda através da exploração de uma rota náutica pelo Rio São Francisco, passando por pontos artístico-culturais e gastronômicos de quatro comunidades, localizadas entre Ilha das Flores e Brejo Grande. A entrega foi possível a partir de um investimento de R$ 167.600,00 do Projeto Dom Távora, executado pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). O empreendimento apoiará o trabalho realizado pela Associação de Pescadores São Pedro, com participação de outras 3 comunidades da região.

Após a entrega do Barco, a equipe da Seagri e representantes da comunidade fizeram a rota inaugural: o barco sai do cais da comunidade Bongue, em Ilha das Flores – onde está sendo construído o Centro de Cultura e Gastronomia Sustentável do Bongue; segue para a trilha ecológica de Brejão dos Negros/comunidade Santa Cruz; passa pelas delícias das doceiras do povoado Saramem; e, por fim, pela hospedagem e pesca artesanal da comunidade Resina; estas três últimas em Brejo Grande. O percurso oferece uma agradável viagem pelas águas calmas do Rio São Francisco, contemplando sua beleza natural e ouvindo histórias das comunidades tradicionais.

O presidente da Associação de Pescadores São Pedro, João Barreto Feitosa, acredita que a nova rota turística criará oportunidade de trabalho, principalmente para os jovens. “A proposta desse projeto na comunidade foi para ser uma alternativa de trabalho e renda, envolvendo os jovens e mulheres da comunidade no turismo e aproveitando essa beleza natural que temos, que é o Rio São Francisco”. Para José Cornélio Santos, representante d Colônia Z25, Ilha das Flores, a satisfação é grande. “A gente fica muito contente com o recebimento do barco e o outro projeto que vai beneficiar a comunidade do Bongue. Ficamos muito felizes vendo tudo isso sendo administrado e concluído por todos nós, que estamos aqui”, disse.

O representante da Associação Quilombola Jovens do Bongue, Alcides Santos, conta que a prespectiva é que, em março de 2021, todos os pontos turísticos estejam em funcionamento. “Esse projeto do barco nasceu dos jovens junto com a Associação dos Qulombolas. A luta foi grande, muitos obstáculos, mas Graças a Deus, estamos vendo o barco ser entregue. Nosso restaurante [na comunidade Bongue] também está prestes a ser entregue. Nossa intenção é que, até março, quando encerra o projeto Dom Távora, tanto o barco quanto o restaurante estejam plenamente funcionando, gerando empregos para os jovens, que estão precisando tanto. Estamos muito confiantes com esse projeto, para que os nossos jovens não precisem sair de nossa comunidade”, deseja Alcides.

Projeto Dom Távora

A entrega do barco faz parte de um projeto maior de fortalecimento da cadeia turística do Baixo São Francisco e desenvolvimento da comunidade, coforme explica o o secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim. “O Projeto Dom Távora tem o objetivo de contribuir para melhorar os Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) da região. Esse é o entendimento do Governo de Sergipe em parceria com o FIDA. Para isso, já investimos cerca de R$ 9 milhões em apoio às principais atividades produtivas locais, como piscicultura, artesanato, rizicultura e carcinicultura. No início deste mês, entregamos um caminhão para comercialização do artesanato em Santana do São Francisco e mais 14 barcos para pesca artesanal aqui no município [Ilha das Flores]. Com a entrega deste Barco do Turismo, queremos fazer um elo de integração entre estes projetos e o potencial turístico do rio, valorizando o artesanato, a culinária, a pesca artesanal e cultura local. Estamos em parceria com a secretaria de Estado do Turismo que, dentro em breve, virá orientar a comunidade para melhor exploração dessa importante rota, a fim de fortalecer o turismo de base comunitária na região”, disse André.

As atividades turísticas apoiadas pelo Dom Távora na região também recebem o apoio técnico da consultora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Elis Gardênia, que ressaltou a importância da articulação com a população local. “Discutimos com a comunidade um projeto de turismo rural sustentável, com a aquisição de um barco para transportar turistas. O intuito é valorizar a beleza cênica do Rio São Francisco e visitar quatro comunidades”, explicou Gardênia, acrescentando que o projeto contempla ainda capacitação em gestão e receptivo para o turismo com moradores da região.

O secretário de Turismo do município de Ilha das Flores, André Melo, também acompanhou a entrega do barco e destacou alguns dos benefícios que o empreendimento gerará. “É um momento de muita alegria, porque agora nós não precisaremos sair de Ilha das Flores para ir até Brejo Grande ou Piaçabuçu em busca de um barco para realizar nossos passeios turísticos. A prefeitura está de portas abertas para auxiliar e agregar, no que for preciso. Quero agradecer ao Governo do Estado por promover esse privilégio para nós, que somos de Ilha das Flores”.

Piscicultura

Ainda no Baixo São Francisco, a equipe da Secretaria da Agricultura visitou o projeto de piscicultura, voltado para o fortalecimento do cultivo da tilápia no sistema intensivo de tanques-redes em regime coletivo de trabalho, também apoiado pelo Projeto Dom Távora, no povoado Betume, em Neópolis. Nesta comunidade, o projeto de piscicultura é administrado pela Associação dos Pescadores Evangélicos do Betume, que recebeu o investimento de R$ 233.725,00 do Governo do Estado para 40 tanques-rede, 40 mil, 40 toneladas de ração, barco e equipamentos de informática e despesca. Atualmente, o empreendimento produz cerca de 600 toneladas de peixe a cada seis meses, representando uma geração de renda media de R$ 576 mil/ano para a comunidade rural. Durante a visita, o secretário André Bomfim fez a entrega de um kit para comercialização do pescado, cedido pela Conab.

Fonte e foto assessoria