26/01/21 - 06:06:01

Prefeitura já vacinou mais de 40% dos profissionais de saúde de Aracaju

Nesta segunda-feira, 25, a Prefeitura de Aracaju deu sequência ao cronograma do Plano Municipal de Vacinação. Durante todo o dia, equipes de vacinação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) percorreram instituições públicas e privadas com o intuito de vacinar profissionais de saúde que atuam na linha de frente no enfrentamento ao coronavírus, grupo prioritário da primeira etapa da vacinação, junto a idosos institucionalizados.

Hoje, a campanha de vacinação contemplou profissionais que atuam no Hospital Unimed, Central do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe – Instituto Parreira Horta (Lacen) e Clínica e Maternidade Santa Helena, totalizando 4.992 pessoas imunizadas, chegando a 43% dos profissionais de saúde do grupo prioritário.

“Tem sido um processo célere e, nesta semana, daremos seguimento à vacinação de idosos institucionalizados e em alguns estabelecimentos de saúde. Nossa expectativa é que, até o final desta semana, possamos concluir a aplicação das 10.939 doses que foram encaminhadas para o município de Aracaju, para que consigamos a segunda leva, as vacinas de Oxford, e, assim, dar continuidade à vacinação”, pontua a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza.

Conforme destaca a secretária, à medida que as vacinas forem chegando, a Prefeitura ampliará a ação. “A distribuição das vacinas depende do governo do Estado, portanto, assim que estivermos a par do quantitativo, daremos andamento à ampliação. Até esta quarta-feira [27], o nosso cronograma é vacinar todos os profissionais das instituições que ainda não foram contempladas. Ao todo, passamos por dez instituições na semana passada e, nesta, concluiremos com mais 11 estabelecimentos”, ressalta.

Waneska afirma ainda o fato de não ter havido, desde o início da campanha de imunização, registro de notificações a respeito de reação à vacina. “Todas as instituições foram orientadas de que, caso apareça algum tipo de reação, o Município deve ser notificado, e este notificará as demais autoridades, os governos estadual e federal”, completa.

Uma das profissionais vacinadas nesta segunda foi a enfermeira Amanda Farias, que atua na UTI Covid do Hospital Unimed. Além das vidas que viu partindo, enquanto profissional, ela viu a pandemia levar para sempre o próprio irmão.

“Hoje, com a vacinação, de alguma forma, reacendi em mim o sentimento de esperança, é um momento que nos dá força para seguir. Nessa batalha contra a covid-19, tive uma enorme perda, que foi a do meu irmão e, agora, sei que ela me acompanha. Tenho certeza que foi ele quem me deu forças para retornar. Sei que minha missão é ajudar as pessoas, e era isso, também, que meu irmão queria para mim, e confiava que eu iria fazer da melhor forma possível. Tudo o que vivi até aqui me fez reafirmar o que quero para mim, e é seguir na área da saúde, cuidar de quem precisa”, relata Amanda.

Para a enfermeira Ana Géssica Andrade, que também atua na área da UTI, a pandemia trouxe à tona a importância de olhar mais pelo outro. “Como qualquer ser humano, nós, profissionais da saúde, também sentimos as perdas e, no fundo, ninguém consegue lidar bem com a morte. Essa vacina era o que mais esperávamos e me enche de emoção fazer parte do primeiro grupo a ser imunizado. Logo no início, passei muito tempo sem ver minha família e isso mexeu muito comigo, o medo era constante. A pandemia trouxe a reflexão do que verdadeiramente importa na vida, que são as pessoas”, frisa a enfermeira.

O Lacen é um dos estabelecimentos em que a vacinação é estratégica, já que é lá que os testes são analisados e, com os resultados, o poder público pode melhor planejar suas ações. No local, o primeiro a ser vacinado foi o biomédico Alisson Costa, profissional do laboratório desde 2013.

“Desde a aprovação da Anvisa, estamos tomados de emoção. Ao longo dos dez meses de pandemia, nos entregamos a muito trabalho e seguimos com a mesma dedicação porque a pandemia ainda não acabou. Nesse momento, nos sentimos cheios de esperança de uma melhor resposta por parte da população. A vacina é uma forma de lidar melhor com o vírus e, aos poucos, podermos viver com um pouco mais de tranquilidade”, disse.

Fonte e foto assessoria