03/02/21 - 16:29:22

Iran analisa discurso do governador e propõe Mesa de Negociação com servidores

Em seu primeiro pronunciamento, este ano, na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), o deputado Iran Barbosa (PT) fez, na sessão mista desta quarta-feira (03), uma análise crítica sobre o discurso que o governador Belivaldo Chagas proferiu, ontem, durante a leitura da mensagem de prestação de contas do seu governo aos parlamentares, na abertura dos trabalhos do legislativo estadual.

Para o petista, o discurso do governo assumiu uma atitude diferente dos anos anteriores, quando o pessimismo era a tônica e o chefe do Executivo apresentou apenas as dificuldades e as impossibilidades da gestão. Este ano, de acordo com a análise de Iran, o discurso foi de um tom mais otimista, destacando que o Estado caminha a passos largos para alcançar o tão almejado equilíbrio fiscal. “Essa é uma fala estimuladora, não só para a sua equipe de governo e para o Parlamento, mas para o povo de Sergipe”, destacou.

Entretanto, para o parlamentar, diferente das falas anteriores do governador na Alese, onde ele detalhava em minúcias as dificuldades enfrentadas pelo Estado com números e projeções; desta vez, o governador fez um curto discurso, expressando apenas a possibilidade de alcançar o equilíbrio das contas públicas, mas sem apresentar detalhes de como isso se efetivará.

“Diante dessa fala, quero aqui fazer uma cobrança. Queria, por exemplo, que o governador detalhasse como se dará o plano de vacinação contra a Covid-19 no nosso estado. Sergipe iniciou o seu processo de vacinação, mas é preciso detalhar como isso vai se dar, inclusive, porque atingimos um contingente ainda muito pequeno de pessoas vacinadas. Essa não é uma expectativa só minha, mas de toda a população sergipana”, disse Iran.

Outro ponto sobre o qual o petista cobrou detalhamento por parte do governador foi quanto à política de investimentos a serem feitos no estado e o planejamento para isso; assim como as políticas públicas que têm maiores impactos junto à população, como nas áreas da saúde, educação, segurança pública e assistência social, dentro da pandemia e no período pós-pandemia.

“Como o Executivo pretende tratar desses setores com esse novo horizonte do equilíbrio fiscal? É preciso entender melhor como o governo vai atuar neste novo momento. Ouvimos o governador falar que vai buscar adotar uma política de aproximação com o setor privado para suprir as dificuldades atuais, mas isso é copiar a política privatista que vem sendo direcionada pelo governo federal. É preciso entender melhor esse movimento”, analisou o parlamentar.

Salários dentro do mês

O deputado Iran Barbosa também foi bastante crítico no ponto em que o governador Belivaldo Chagas anunciou que o pagamento dos salários e do 13º dos servidores públicos se dará dentro do mês vincendo. Para o petista, ainda que elogiável, a medida para garantir pontualidade no pagamento de salários é uma obrigação legal do gestor, garantida, inclusive, no Estatuto dos Servidores.

“Dentro da fala do governador, este foi o ponto de maior repercussão nos meios de comunicação e mesmo entre nós, parlamentares. Eu sou daqueles que trabalha e torce para que as coisas deem certo e funcionem em nosso estado. Então, essa medida e o esforço do governo para que ela se efetive contam com o meu apoio e devem sim ser comemoradas. Mas é preciso dizer que nós servidores públicos esperamos muito mais. Dizer apenas que vai pagar os salários em dia é elogiável, mas isso é obrigação e não nos impedirá de cobrar outras coisas que são igualmente devidas aos servidores públicos do Estado, como é o caso do devido reajuste salarial, que há anos não é garantido, assim como a reestruturação de muitas carreiras que vêm sendo destruídas ao longo dos anos”, lembrou o petista.

Ainda de acordo com Iran, fica evidente a adoção, por parte do governo, da política ortodoxa adotada por diversos gestores, que insistem em usar os primeiros anos do mandato para fazer caixa, restringir investimentos, arrochar os salários dos servidores, retirar direitos e, depois, numa segunda fase da gestão, pegar os ganhos dessa política de arrocho para ir melhorando, pontualmente e superficialmente, a situação da população e dos servidores.

“Essa política pode até render dividendos políticos e eleitorais, mas sacrifica demais a vida do povo e dos servidores públicos, penalizando a população, que depende dos serviços públicos. Neste sentido, quero fazer um apelo ao governador: Assim como ele administrou as contas do Estado com a perspectiva de agora poder anunciar que pagará salários dentro do mês, que ele instale, imediatamente, uma mesa de negociação com o conjunto dos servidores públicos estaduais para discutir uma política de valorização permanente desses servidores, imensamente sacrificados com o congelamento de salários, a destruição das carreiras, os pesados descontos previdenciários, entre outros sacrifícios”, enfatizou Iran Barbosa.

Por George W. Silv