04/02/21 - 08:20:28

Prefeitos choram de barriga cheia

Por Adiberto de Souza

Desde que tomaram posse, muitos prefeitos sergipanos não fazem outra coisa que não seja reclamar da crise financeira deixada pelos antecessores, da falta de dinheiro até para manter serviços básicos e pagar a folha de pessoal. Interessante que estes mesmos gestores não dizem um piu sequer sobre seus super salários, nem falam em mandar à Câmara Municipal um projeto reduzindo seus vencimentos e, quem sabe, dos próprios vereadores. Embora eles não gostem que se divulgue, a maioria dos prefeitos de Sergipe embolsa salários de marajás. Boa parte recebe mais de R$ 20 mil mensais, isso sem contar outros benefícios, como a imoral verba de representação, usada ao bel prazer dos indigitados. Tivessem realmente preocupados em reorganizar as finanças municipais, estes fidalgos começariam cortando no próprio bolso, em vez de ficarem chorando de barriga cheia, enquanto a população sofre com a falta de educação, saúde, segurança, moradia, comida, etcétera e tal. Só Jesus na causa!

Suspense desnecessário

Há mais de uma semana, o governador Belivaldo Chagas (PSD) faz suspense sobre se decreta ou não ponto facultativo durante o Carnaval. Ora, é evidente que quanto menos “feriados”, menos aglomerações, uma das principais causas de propagação da covid-19. Portanto, não teria nenhum sentido Sergipe remar contra a maré, já que a maioria dos estados optou em não decretar ponto facultativo no período da folia momesca. Quer apostar uma mariola de goiaba como, depois de tanto suspense, o governador vai anunciar que não liberará os servidores estaduais na véspera do Carnaval? Marminino!

Rasteira aliada

Horas após ter comemorado a sua indicação pelo partido para a 2ª Secretaria da Câmara, o deputado federal João Daniel (PT) tomou uma rasteira da aliada Marília Arraes. Mesmo sem autorização do partido da estrelinha, que preferia ter na Mesa Diretora o parlamentar sergipano, a moça se candidatou de forma avulsa e teve a maioria dos votos. Há quem diga que o nome de João Daniel enfrenta resistências na Câmara por ele fazer parte da ala mais ideológica do PT e por sua ligação com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Home vôte!

Nem Nem

Cerca de 25% da geração Millennial – também chamada de “Nem Nem” – que compreende jovens nascidos entre 1980 e 1996, está desempregada. Segundo a pesquisa feita pela empresa MindMiners, a maioria desses jovens (68%) aceita empregos que paguem menos ou fora de sua área de formação (82%). O estudo também apontou que quase metade dos entrevistados (47%) não estuda e 34% não estuda e nem trabalha. Todos são vítimas da crise. Aff, Maria!

Diabo encarnado

O diabo da peça teatral Alto da Compadecida, de Ariano Suassuna, é um sujeito dissimulado. Embora tenha a cara do mal, esforça-se para mostrar que é honesto, um santinho do pau oco? Fala, fala e não explica porque prefere viver nas sombras, armando falcatruas na calada da noite, tocaiando as vítimas para apunhalá-las pelas costas. Por mais que tente disfarçar, o diabo não consegue esconder a cara de mal, a baba peçonhenta e o cheiro de enxofre. Tem gente igualzinha ao demônio que, vez por outra, entra em nossas casas sem ser convidado. Desconjuro!

A loroteira e o rei

Não chamem para o mesmo convescote os deputados estaduais João Marcelo (PTC) e Kitty Lima (Cidadania), pois os dois estão de relações rompidas. A cizânia entre ambos é por causa da falta d’água em Nossa Senhora das Dores, terra do petecista. Segundo o moço, Kitty não passa de uma loroteira, pois mentiu ao divulgar ter solicitado à Deso para solucionar a sede dos dorenses. Nem precisa dizer que a deputada rodou a baiana e subiu nos tamancos: “João Marcelo mostra que quer ser o rei de uma monarquia que não existe”, esbravejou a distinta. Calma, gente, bebam um copo d’água com açúcar. Misericórdia!

Por que parou?

Quase 90% dos que abandonaram as atividades físicas e os esportes o fizeram antes dos 34 anos. Segundo a Pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte, 45% dos entrevistados tornaram-se sedentárias entre os 16 e os 24 anos de idade. Na faixa etária seguinte, de 25 a 34 anos, 18% abandonam a prática. O início do sedentarismo se dá antes dos 15 anos para 26,8% dos que já praticaram esporte ou atividade física e pararam. Parou por quê?

Forçando a barra

A Empresa de Serviços Urbanos de Aracaju emitiu nota explicando o motivo de ter barrado os vereadores Ricardo Marques e Sheila Galba – ambos do Cidadania – numa reunião que trataria sobre comércio ambulante. Segundo a nota, mesmo sem agendar previamente, os dois parlamentares apareceram na Emsurb, juntamente com um grupo de 15 pessoas. Na impossibilidade de receber a todos, já que o espaço não oferece condições físicas e, diante da necessidade de se respeitar os protocolos sanitários, a empresa cancelo a reunião. Alguém precisa dizer aos vereadores novatos ser de bom alvitre agendar visitas antecipadamente para não darem com a porta na cara. Crendeuspai!

Cadê o reajuste?

Diante da enxurrada de elogios ao governo de Sergipe pelo fato de a folha de pessoal voltar a ser paga dentro do mês, o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) cobrou o reajuste salarial dos servidores. Segundo ele, o Executivo afronta a legislação ao manter os servidores sem aumento há sete anos. “As perdas acumuladas passam dos 46%, sem contar que, neste período, o governo ainda aumentou de 13% para 14% a contribuição previdenciária”, frisou Gilmar. E o deputado lembrou, ainda, que o coitado do aposentado teve seu minguado vencimento reduzido com a cobrança da contribuição previdência. Assim também já é demais também. Vixe!

Pergunte ao galo!

O ex-candidato a prefeito de Aracaju, professor Alexis Pedrão (PSOL), questionou a decisão das escolas particulares de reiniciarem as aulas presenciais: “Alguém poderia me explicar por que, o primeiro dia de sessão da Câmara de Vereadores de Aracaju foi online, a posse do Tribunal de Justiça foi online, a posse da mesa diretora da Assembleia foi online, mas nas escolas particulares as aulas são presenciais? Onde tem essa explicação? Me ajudem a entender”, implora Pedrão. E quem sabe, Alexis? Que tal perguntar ao galo da torre da Igreja de Laranjeiras? Cruz, credo!

Mente suja

De um internauta sobre a reacionária ministra Damares Alves: “Ela parece dona Perpétua, aquela personagem da novela Roque Santeiro, que escondia um segredo”. Achando pouco, o indigitado prosseguiu: “Como perguntar não ofende, o que será que a dita cuja acha da sexualidade do Pica-Pau?”. Cruzes!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Estado de Sergipe, em 10 de janeiro de 1936.