09/02/21 - 01:05:24

O carnaval e a montagem política

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

Criou-se o hábito: o ano começa depois do carnaval. Neste ano, a maioria dos Estados suspendeu o ponto facultativo nos quatro dias de folia. Mesmo nos Estados em que esse período é tradição, como no Rio de Janeiro, com o desfile das escolas de samba, ou em Salvador, com o “baiano correndo atrás do trio”.  Com o gesto tentam evitar grandes aglomerações e a expansão da pandemia do Covid-19. O Poder Judiciário vai fechar durante todo o período, mesmo que não haja blocos nas ruas e o Legislativo também vai repousar do período de recesso.

Em todo o Brasil, teoricamente, só o servidor público federal e estadual vai trabalhar. A iniciativa privada cumprirá com maior prazer os dias de trabalho e os shoppings estão decididos a abrir suas lojas até as 22 horas. Mesmo assim, será difícil em um lugar qualquer o brasileiro tirar “Deus do coração e o diabo do quadril” nestes quatro dias de “folia escondida”. A decisão de suspender o carnaval este ano foi acertada. Acima de tudo corajosa. É que poucos entendem essa necessidade de esvaziar a “algazarra organizada” para evitar o crescimento de um vírus letal.

Alguns políticos, em Sergipe, também mantêm o hábito de tratar sobre política depois do carnaval, mesmo que todos já estejam tagarelando sobre a sucessão estadual e a disputa pelo Senado. O deputado federal Valdevan Noventa (PL) já arregaçou as mangas e visita cidades do interior. No final da semana passada esteve em municípios do Baixo São Francisco em pré-campanha ao Senado. Não houve meias palavras em todos os encontros com prefeitos e lideranças municipais sobre a sua disposição de estar na chapa majoritária do seu partido ou do bloco que ele integrar.

Mais silencioso e discreto, o senador Alessandro Vieira (Cidadania) tem levado a cúpula do partido para encontros nos municípios e discutir a situação do Estado e do País. Já deixou passar aos seus aliados que é candidato a governador. A maioria não acredita que ele tenha o menor êxito, mas Alessandro não tem o que perder, porque sabe que volta para o Senado. Mas há uma dificuldade muito grande do seu partido fazer composições em Sergipe, principalmente com a quase certa saída da delegada Daniele Garcia, que estreou na política disputando a Prefeitura de Aracaju e chegou ao segundo turno.

A situação revela alguns nomes que desejam estar na chapa majoritária e trabalham de forma quase direta para ser o escolhido do bloco, comandado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), que evita falar sobre política nesse momento e cuida da administração, em especial no combate à pandemia, no alcance máximo da vacinação, em obras estruturantes e no controle de gastos para fortalecer a economia. Por ele só se fala em candidatura de qualquer tipo entre outubro e novembro. Mas alguns dos partidos da base aliada já sugere nomes, inclusive o Partido dos Trabalhadores, que acena com o senador Rogério Carvalho (PT).

Há dificuldade de um reencontro das legendas vinculadas ao Governo com o PT, em razão da cisão aberta nas eleições municipais a prefeito em Aracaju. Mas tem um detalhe: se não aceitarem o PT, a sigla buscará a formação de um bloco de oposição e vai para a disputa acirrada com a situação. Pode acontecer um novo momento na disputa pelo Poder em Sergipe, porque há um nome ainda em silêncio que não se revelou e será o fiel da balança quando for convocado. Será forte para qualquer chapa majoritária que se mostre bem afinada em termos de grupo e de objetivos definidos.

Facultativo e vacinas

O governador Belivaldo Chagas (PSD) mereceu elogios por parte de setores da oposição, pela decisão de retirar o ponto facultativo durante o carnaval.

*** Também pela iniciação da vacina a idosos acima de 90 anos, que se inicia amanhã.

*** Em razão do pequeno número de pessoas acima de 90 anos, até o final de semana pode se iniciar os que estão acima dos 80 anos.

Tribunal e Assembleia

Como os Tribunais Superiores mantiveram o ponto facultativo no carnaval, os tribunais de justiça, de todos os Estados também não funcionam.

*** A Assembleia Legislativa não terá sessão durante o carnaval, entretanto a Casa vai funcionar normalmente em gabinetes parlamentares e demais setores.

Não será candidato

O prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), durante reunião do Planejamento Estratégico, na semana passada, fala com ênfase que não pretende disputar o Governo em 2022.

*** De uma coisa, entretanto, ele não abre mão: participação direta da montagem da chapa majoritária. Quer ser ouvido e dar a sua opinião.

*** Edvaldo se mostra animado com seus projetos futuros, como a Avenida da Zona de Expansão e revitalização do centro de Aracaju.

Depende do grupo

Já aliados mais próximos de Edvaldo Nogueira admitem que dentro de mais alguns meses, caso seja interesse do grupo liderado por Belivaldo Chagas, ele não recusaria a indicação para disputar o Governo.

*** Confirmam que ele está na linha de frente da administração e não fala em sucessão estadual.

Jackson mergulhou

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) está viajando e mergulhou politicamente. Mas, ao retornar, vai reiniciar conversas que levam às eleições de 2022.

*** Uma coisa está decidida: Jackson não fica mais no MDB e tende a filiar-se a um partido de esquerda.

*** Por enquanto tem dois na mira: PDT e Pros, com maior tendência para o primeiro. JB será candidato a deputado federal.

Patriota espera

O presidente do Patriotas em Sergipe, Uezer Marques, está aguardando para iniciar as conversas para composições com outras legendas e formação de chapas para deputados estadual e federal no Estado.

*** Uezer vai esperar mais um pouco porque há possibilidade forte do presidente Bolsonaro se filiar ao Patriotas, onde teria carta branca para agir.

*** Só depois da decisão de Bolsonaro é que as conversas se aprofundam, dentro de uma reestruturação do Patriotas.

Noventa e Sukita

O deputado federal Valdevan Noventa (PL) teria encontro sábado com o ex-prefeito de Capela, Manuel Messias Sukita, para conversar sobre sua candidatura ao Senado.

*** O encontro foi adiado para quinta-feira, porque Sukita primeiro vai conversar com o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), que lidera o seu grupo.

*** Como Sukita não teve condições de receber Valdevan, ele teve encontro com o prefeito de Nossa Senhora das Dores.

Tem mapa traçado

Valdevan projetou um mapa eleitoral de Sergipe e mostrou que a região Norte não tem um nome que represente as cidades no Congresso e estase colocando à disposição.

*** Valdevan quer ser conhecido apenas pelas lideranças políticas, que possam lhes garantir votos suficientes. Atua dessa forma.

*** A uma dessas lideranças chegou a contabilizar que, para um político para se eleger senador em São Paulo gasta R$ 440 milhões, mas em Sergipe o mesmo mandato sai por R$ 37 milhões.

Nome de Luciano

Entre lideranças da região visitada por Valdevan, o nome de uma provável chapa que sairia da base aliada do Governo: Fábio Mitidieri (PSD) a governador, Luciano Bispo para vice, e Laércio Oliveira para o Senado.

*** O nome de Luciano tem aparecido em algumas formações de chapas mesmo que hajam outros para Governo e Senado.

Sufoco emergencial

Rogério Carvalho (PT) diz que neste momento de polêmicas do Governo em relação à renda para os brasileiros que mais precisam, está na hora de se pensar no “Mais Bolsa Família” proposto pelo PT.

*** – A renda do programa deve ser maior e o número de famílias ampliado. Um direito permanente que põe fim ao sufoco emergencial, disse.

Eduardo está pronto

O presidente do PSDB em Sergipe, Eduardo Amorim, diz que está pronto para disputar as eleições de 2022, mas não impõe nada. Acha cedo para tratar sobre o assunto.

*** Deixa claro que, em caso de se eleger para qualquer mandato que dispute, não vai deixar mais a medicina onde diz que se realiza profissionalmente.

Preço exorbitante

O ex-deputado federal Mendonça Prado diz que o preço exorbitante da gasolina é gerado pela boca grande dos tesouros estadual, federal, acionistas da Petrobras e distribuidores.

*** São eles que desencadeiam o aumento de ítens como alimentos e medicamentos. É uma equipe que joga no ataque contra a economia popular. É um terror.

Garcia quase fora

A delegada Daniele Garcia está praticamente fora do Cidadania, mas não anunciará nada até o final do ano. Ela não tem acompanhado caravanas do partido por cidades do interior.

*** O distanciamento político entre o senador Alessandro e Daniele Garcia se ampliou.

*** Daniele tem convite de três partidos: PSDB, PSB e PP. Também pode ser candidata a deputada federal ou estadual, mas ainda não anunciou oficialmente.

Uma boa conversa

Rogério Carvalho – Com imenso pesar que recebemos a notícia do falecimento de mais um colega do Senado Federal com Covid-19: senador José Maranhão.

Coronavírus Brasil – Trabalhador que recusar vacina pode ser demitido por justa causa, diz Ministério Público.

Sem carnaval – A Polícia Militar vai atuar em todo Estado para evitar blocos e troças nas ruas durante o carnaval.

Casas alugadas – Muitas casas no litoral da Bahia e Risorts foram alugados por pessoal de Sergipe para o período de carnaval.

Carolina Morand – Minhas duas avós estão vacinadas. Viva a ciência! E que venham mais doses para chegar à vez dos meus pais.

Helder Maranhão – As pessoas estão passando fome e o governo quer conceder um auxílio emergencial de R$ 200,00 e ainda impor condições. O povo brasileiro não merece Bolsonaro.

Revista Fórum – Ex-presidente e ídolo de Jair Bolsonaro é acusado de incitar a invasão do Capitólio. Sentença poderia enterrar seus planos de voltar à Casa Branca em 2025.

Revista Fórum – Alberto Fernandez participará de evento sobre lawfare contra Lula no aniversário do PT.