Aracaju, 21 de maio de 2024
Search

Banco de Leite convoca novas  doadoras no mês do novembro roxo em Sergipe

WhatsApp-Image-2022-11-04-at-10.18.09

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes em alusão ao novembro roxo, mês da prematuridade, celebrado mundialmente no próximo dia 17, vem chamar a atenção das mães que possuem boa capacidade de doação, para que se prontifiquem a doar e ajudar aos bebês filhos de mães que não podem amamentar.  A gerente do banco de leite Marly Sarney, Magda Solange Dória Vieira, chama a atenção para a doação segura e informa que o leite humano é ofertado aos recém-nascidos pré-termo com a finalidade da redução da morbidade e mortalidade neonatal.

Magda explica que o papel do Banco de leite com relação ao prematuro, é zelar pela segurança alimentar, como também induzir a essa segurança alimentar no tocante por se tratar da melhor forma de nutrir o bebê.

Magda informou que a Rede de Banco de Leite, possui um papel fundamental na impossibilidade do bebê mamar no peito. “A rede de bancos de leite fornece o alimento pasteurizado para esse bebê. Um leite com segurança, com as propriedades necessárias para o desenvolvimento do bebê promovendo a diminuição do tempo de internamento desse neonato e a diminuição dos riscos de infecção, já que o leite materno possui anticorpos, por conter todos os nutrientes necessários para a boa recuperação do bebê”, disse.

Roxo

A cor  Roxa foi escolhida por ser símbolo de sensibilidade e individualidade e significar transmutação, mudança. É considerado prematuro o bebê que nasce antes das 37 semanas de gestação. A amamentação é a fase que define a saúde e a vida de todo ser humano. É no aleitamento, que a criança adquire as proteínas e imunidade necessárias para um bom desenvolvimento físico”, informa Magda.

Segurança

Ela atenta que todo banco de leite está ligado a uma maternidade com UTI Neonatal e são os bebês nascidos lá, que têm preferência. “Todo o volume recebido pelas doadoras é destinado apenas a maternidade e não há qualquer tipo de distribuição pessoal. isso vai contra a legislação”, disse a gerente.

Ela atenta, ainda que qualquer mulher saudável, que esteja amamentando e produza mais leite do que o necessário para seu bebê, pode se tornar uma doadora. “Basta entrar em contato com o BLH e manifestar o seu desejo de doar”, disse.

Em baixa

Uma preocupação da gerente é que o banco de leite está com baixo estoque devido a redução do número de doadoras. “Além da importância de amamentar seu próprio filho, muitas mães também podem levar esse benefício para outros bebês internados na UTI neonatal, por isso enfatizamos a importância de se ter um estoque suficiente que atenda essa demanda”, alerta a enfermeira.

Rede

A Rede de Bancos do Estado de Sergipe é formada pelo banco,  Referência Estadual Marly Sarney , o Banco de Itabaiana Irmã  Pepel, de Lagarto Zoed Bitencourt, Posto de Coleta do Santa Isabel Marly Sarney e o posto de coleta do Santa Isabel em Aracaju. “Temos como uma das finalidades, prestar assistência ao bebê, orientar as mães que têm dificuldade no manejo da amamentação e a captação de leite para que possamos pasteurizar e entregar na Maternidade” observou Magda Doria.

Ela explicou que existe uma comissão vinculada à Secretaria do Estado à frente da coordenação de Saúde da Criança  e Aleitamento  Materno.  “Esses bancos são vinculados a maternidades mantenedoras. No caso do Banco de Leite  Referência  Estadual  Marly Sarney, é vinculado  a unica Maternidade de alto risco para bebês e puérperas e para gestante do Estado de Sergipe. Temos uma missão importante, que é garantir, dentro da portaria que nos rege, a doação de Leite Humano Pasteurizado” afirmou.

Magda lembrou que com o advento da Covid, bebês nasceram com comprometimento da imunidade e nesse momento  houve uma prioridade de doar leite pasteurizado para esses bebês.

Redes Sociais – A mulher com excesso de leite, poderá entrar em contato para doar através do instagram @bancodeleitemarlysarney ou por telefone,para para entrar em contato, (79) 3226301

A mulher não precisa vir ao banco de leite, toda a orientação é feita por telefone. “A doadora liga e fazemos uma espécie de entrevista com ela. “Preenchemos todos os dados e a equipe de enfermeiras, assistentes sociais e nutricionistas, conversam com essa mulher fazendo alguns questionamentos. Ela manda o exame pelo WhatsApp e saberemos se a mulher está apta para doar. Sendo positivo, fazemos o roteiro dela e provavelmente no dia seguinte a colocamos uma equipe para fazer visita”, disse Magda Dória.

Marly Sarney

Banco de Leite Marly Sarney  – O Banco de Leite Humano “Marly Sarney” é o Centro de Referência para Bancos de Leite no Estado de Sergipe, inaugurado em 1988 e reinaugurado em out/2019, anexo à Maternidade Maternidade Nossa Senhora de Lourdes / SES e sob a coordenação geral do Ministério da Saúde e do Instituto Fernandes Figueiras / FIOCRUZ. É regulamentado pela Portaria MS/nº 2.193 de 14/09/2006.

Contatos – Banco de Leite Humano Marly Sarney: Rua Mato Grosso, s/n. Bairro José Conrado de Araujo. Aracaju (SE). Telefone (79) 3226-6301. Email blhumano.mnsl@saude.se.gov.br. Maternidade Nossa Senhora de Lourdes: Avenida Presidente Tancredo Neves. Bairro América. Aracaju (SE). Telefone (79) 3225-8650. Banco de Leite Humano Irmã Rafaela Pepel: Rua Jackson de Figueiredo, 401. Centro, Itabaiana (SE). CEP 49500-00. Telefone (79) 3431-2290. Fax (79) 3431-2290. Email diretoria@msjose.com.br.

Maternidade Zacarias Júnior/Banco de Leite Humano Zóed Bittencourt: Rua Hiipólito Santos. Centro, Lagarto (SE). CEP 49400-000. Telefone (79) 3631-2723. Fax (79) 3631-9319. Email bancodeleite@maternidadelagarto.com. Posto de coleta do Hospital Santa Isabel “Dr. Fernando Guedes”: Avenida Simeão Sobral. Bairro Santo Antônio. Aracaju (SE). CEP 49060-640. Telefone (79) 32124900. Fax (79) 3236-2053

Fonte SES

Leia também