Aracaju, 13 de abril de 2024

Aplicação de crédito produtivo pelo BNB impacta em 2,5 milhões de vagas de trabalho

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
335f2efcf647df04fcabbdd37880c7below

Dados consideram aplicação recorde de R$ 58,5 bilhões com recursos, no ano passado. Em Sergipe, foram mais de 88 mil empregos gerados ou mantidos

Impulsionar empreendimentos, fortalecer a economia, estimular a geração de empregos. Estes são alguns dos impactos socioeconômicos gerados pela aplicação dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e de outras fontes operadas pelo Banco do Nordeste (BNB) em sua área de atuação. O destaque, em 2023, foi a geração ou manutenção de 2,5 milhões de empregos a partir da aplicação recorde de R$ 58,5 bilhões pelo BNB na região.

Os dados foram divulgados pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisa do Banco do Nordeste. O estudo revela, ainda, que o crescimento de 27,1%, em relação a 2022, no volume de crédito aplicado pelo Banco do Nordeste também impactaram no aumento da massa salarial em R$ 19,6 bilhões e de R$ 68,8 bilhões no valor adicionado à economia.

O presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara, explica que o estudo do Etene confirma a relevância do crédito produtivo como instrumento eficaz de desenvolvimento regional. “Além dos benefícios resultantes da aplicação de crédito produtivo em empreendimentos, os financiamentos operacionalizados pelo Banco do Nordeste impactam significativamente na vida da população ao gerar empregabilidade, elevação da renda, impostos que estruturam os serviços públicos e, assim, uma economia mais forte. Esta é a ambiência que contribui para o efetivo desenvolvimento da nossa Região”, enfatiza o presidente.

Outro marco apontado pelo Etene foi o volume de arrecadação tributária decorrente dos financiamentos. O total de R$ 10,4 bilhões deve ser direcionado a financiar serviços públicos e investimentos em infraestrutura na área de atuação do BNB, que compreende os nove estados nordestinos e parte dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

“Se considerarmos os impactos que alcançam todo o Brasil, a partir das atividades produtivas da região, a quantidade de empregos gerados ou mantidos ultrapassou três milhões e R$ 119 bilhões foram adicionados à economia brasileira somente em 2023, a partir das operações do Banco do Nordeste”, acrescenta Paulo Câmara.

Sergipe

Em Sergipe, foram aplicados R$ 3 bilhões em recursos em 2023. O montante de crédito representou a geração ou manutenção de mais de 88,8 mil empregos, aumento de R$ 805 milhões em massa salarial e, ainda, R$ 347,4 milhões na arrecadação tributária. O incremento no valor adicionado à economia chegou a R$ 2,7 bilhões.

Sobre o BNB

O Banco do Nordeste é a maior instituição financeira de desenvolvimento regional da América Latina. Com 293 agências, está presente em mais de dois mil municípios de sua área de atuação, e tem como principal fonte de recursos o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Para 2024, a previsão inicial de orçamento do FNE é de R$ 37,8 bilhões.

Fonte e foto BNB

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também