Aracaju, 13 de abril de 2024

Aracaju mantém ritmo crescente de geração de emprego

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
phpThumb_generated_thumbnail

A evolução da capacidade de investimento da Prefeitura de Aracaju nos sete últimos anos, com cerca de R$1 bilhão destinado à realização de obras de infraestrutura e serviços em todas as regiões da capital, aliada às medidas para melhorar o ambiente de negócios, fruto de uma estratégia administrativa para fomentar o desenvolvimento econômico sustentável, tem surtido um impacto positivo na geração de empregos no município.

O número de admissões segue crescendo desde 2021, de maneira que o quantitativo de pessoas trabalhando em regime formal de contratação, o que equivale ao “estoque” nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), cresceu 3,25% em 2022, saindo de 170.615 para 176.160. A variação entre 2022 e 2023 também foi positiva, saindo de 176.160 para 182.559, o que representa incremento de aproximadamente 3,63%.

Para se ter uma ideia, segundo dados da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), o investimento público municipal saltou de R$11,8 milhões em 2017, para R$ 332,5 milhões em 2023. Os recursos têm sido aplicados, sobretudo, em obras, o que fomenta as contratações no setor, tanto durante a fase de execução das mesmas quanto na atração de novos negócios com a disponibilização de melhor infraestrutura.

De acordo com o secretário municipal da Fazenda, Jeferson Passos, o investimento público tem efeitos imediatos, mas também de médio e longo prazos. “Então quando você faz uma obra como a Perimetral Oeste, uma avenida de 7,5km com toda infraestrutura, pistas modernas, iluminação, por exemplo, inevitavelmente as empresas vão querer se instalar nesse local, porque vai haver mais facilidade de acesso e uma mobilidade maior, logo novos negócios vão surgir”, destaca o gestor.

Jeferson salienta que essa dinâmica poderá ser percebida também na nova avenida que a Prefeitura de Aracaju construirá na antiga Zona de Expansão, que contará com sistema de esgotamento sanitário, drenagem, pavimentação, “permitindo uma ocupação sustentável e garantindo uma infraestrutura que não existia”. A expectativa, ressalta o secretário, é de chegar à região novos empreendimentos residenciais, turísticos e de comércio.

“Esse benefício da chegada da infraestrutura na Zona de Expansão se soma, agora em 2024, aos benefícios da infraestrutura já realizada no passado e o volume de investimento recorde previsto para este ano, com certeza influenciará de forma bastante positiva na economia de Aracaju, no crescimento do seu PIB, na geração de empregos e no aumento da renda disponível para população”, explica Jeferson Passos.

Também é destaque na geração de empregos o ramo de serviços, em especial os ligados ao turismo, como bares e restaurantes, o que dialoga também com a promoção de um calendário cultural de eventos por parte da Prefeitura, assim como a divulgação do município enquanto destino.

“Nós temos um resultado também extremamente relevante no setor de serviços, com destaque para o setor educacional, de hotelaria e também de alimentos, ou seja, bares e restaurantes, que se beneficiam dessa infraestrutura turística da cidade, o que estimula o empreendedor a contratar mais, a disponibilizar mais serviços. E os números que comprovam esse crescimento dos setores ligados ao turismo são os dados de embarque e de desembarque no aeroporto de Aracaju, que registrou crescimento médio em 2023 superior a 25% e, em 2024,  já sobre uma base bastante aumentada, o crescimento continua significativo, cerca de 15%. Então, continuamos crescendo no fluxo de passageiros aqui em Aracaju e isso se reflete na ocupação da nossa rede hoteleira, nas contratações”, aponta Jeferson.

O desempenho da capital na geração de empregos é fundamental para o Estado como um todo, uma vez que uma grande parte do estoque de vagas registradas diz respeito às disponíveis em Aracaju.

“Esse  dinamismo de Aracaju se traduz nos números, uma vez que a capital é responsável por aproximadamente 56% do estoque de empregos formais do estado de Sergipe, apesar de ter uma população de pouco mais de 30%.  Aracaju é responsável também por mais 50% do crescimento de novos empregos, novos postos de trabalho no estado de Sergipe”, destaca o secretário.

Ambiente atrativo

Outro ponto fundamental para o registro positivo de vagas de emprego em Aracaju é o trabalho minucioso da gestão municipal com foco na melhoria do ambiente de negócios na cidade, com iniciativas como a regulamentação da Lei de Liberdade Econômica, que estabelece normas de proteção à livre iniciativa e ao exercício da atividade econômica; o investimento no trabalho de desenvolvimento e integração de sistemas, inclusive com o compartilhamento de dados entre a Semfaz e a Junta Comercial; a automação da emissão de taxa de pagamento e a consulta de viabilidade, que contribui expressivamente para a diminuição no tempo de abertura de empresa; assim como outras medidas para desburocratização de processos, o que permite a Aracaju ser a capital mais rápida para abertura de empresas no Brasil.

“É um aspecto extremamente relevante para você fomentar a geração de novos empregos e ter um ambiente amigável para a realização de negócios. Foi com essa filosofia em mente, e isso faz parte do planejamento estratégico do município desde 2017, não é uma coisa recente, nem se alcança de uma hora para outra, que buscamos construir um ambiente regulatório em Aracaju para este fim. Um conjunto de medidas foi adotado, de cunho tecnológico, por exemplo, com a utilização de sistemas para automatizar as análises, a rotina e o acesso do cidadão aos serviços pela internet, por uma plataforma específica, mas também fizemos uma modernização da nossa regulamentação”, ressalta o secretário.

Ainda conforme Jeferson, Aracaju regulamentou a Lei Federal da Liberdade Econômica, editando decretos a partir da análise cotidiana, a partir do acompanhamento e medição de resultados, com objetivo de entender as novas tecnologias e novos negócios que surgem a todo instante. “Fizemos também o trabalho de reorganização interna da secretaria, mudando fluxos e processos. Então modernização tecnológica, regulamentação normativa e melhoria dos fluxo de processos internos da secretaria permitiram que Aracaju alcançasse esse resultado de forma consistente”, ressalta o secretário.

Foto: Michel de Oliveira/PMA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também