Aracaju, 16 de junho de 2024
Search

Governo já isentou 15.499 condutores do pagamento do IPVA

6bb2e0cf592c3e19178b2b7f7aa77f7a

Programa Rode Bem tem por objetivo beneficiar pessoas com até dois salários mínimos

Instituído pelo Governo do Estado, o programa Rode Bem, que isenta os donos de motocicletas de até 160 cilindradas do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), já beneficiou 15.499 condutores até o momento e 14.045 já fizeram o licenciamento anual obrigatório. O cadastramento para o programa, realizado pelo site da Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic), começou em 1º de fevereiro e encerrou dia 30 de abril.

O programa beneficia pessoas como o entregador Marcelo Farias, que usa o transporte, uma moto de 150 cilindradas, para trabalhar. Segundo ele, a criação do Rode Bem significa benefícios concretos em seu orçamento. “Agora, vou usar o valor do IPVA para comprar a gasolina do mês ou, eventualmente, repor alguma peça da minha moto. Esses programas facilitam, e muito, a nossa vida. A isenção do IPVA veio em boa hora e contribui para aliviar minhas contas, sem dúvida”, enfatizou Marcelo.

O benefício é direcionado para proprietários de moto de fabricação nacional,  com capacidade volumétrica entre 50 e 160 cilindradas, e que ganhem até dois salários mínimos por mês. A isenção é concedida a um veículo por requerente. O publicitário Felipe Monteiro tem uma moto 150 cilindradas e recorreu ao Rode Bem para ficar isento do IPVA. “Eu tinha ouvido falar que o governo criaria esse projeto e fiquei acompanhando as notícias. O cadastramento foi bem simples, acredito que demorou cerca de cinco minutos para concluir. A validação também não demorou. Logo recebi a isenção”, comentou.

Benefício concreto

Inicialmente, o Projeto de Lei PL do Rode Bem previa contemplar motocicletas de baixa cilindrada (50 a 150), mas o poder Executivo estadual ampliou a abrangência, a fim de alcançar os veículos de 160 cilindradas. Em dezembro de 2023, o PL foi aprovado pelos deputados estaduais, convertendo-se em Lei.

Bruna Lima é psicóloga e atualmente mestranda bolsista da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Ela disse que o benefício ajuda a equilibrar suas contas. “Um parente viu a informação do Rode Bem e eu atendia a todos os critérios para receber o benefício, já que minha moto é 125 cilindradas. Inclusive, já estava quase terminando o prazo do cadastro quando soube. Entrei no site da Seasic e rapidamente requeri. É o meu primeiro veículo e o meu atual meio de transporte”, detalhou a psicóloga, revelando que usará o valor do IPVA para constituir uma reserva.

Para ela, o pagamento do imposto significava uma descapitalização significativa em seu orçamento. “O valor fazia falta para mim. Tanto que não consegui quitar com o desconto de 10% até 27 de março, porque realmente eu não tinha. Me planejei para guardar uma quantia para pagar em setembro, que é o vencimento devido à minha placa, mas como consegui a isenção, agora poderei pagar a taxa do licenciamento com esse dinheiro, que, aliás, ainda vai sobrar, porque realmente o IPVA é a taxa mais cara de todas”, acrescentou a beneficiária, que prontamente recebeu o Documento Único de Arrecadação (DUA) já com a isenção do IPVA, após aprovação do benefício.

O Rode Bem foi aprovado em 23 de dezembro do ano passado, pela Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), convertendo-se na Lei nº 582/2023. O programa tem por objetivo conceder a isenção anual do IPVA a pessoas de baixa renda e deve ser solicitado no site do Rode Bem – rodebem.assistenciasocial.se.gov.br/rodebem. Do período da aprovação até que a Lei entrar em vigor, eventuais multas e penalidades decorrentes do atraso do pagamento do imposto foram perdoadas. Com a Lei, o Estado deve deixar de arrecadar R$ 66.713.960,90 para o exercício de 2024; R$ 32.608.826,45 em 2025; e R$ 34.239.267,77 em 2026.

Foto: Erick O’Hara

Leia também