Aracaju, 26 de fevereiro de 2024

Vigilância reforça orientação para o uso de produtos e consumo de alimentos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
slide_ecdbdf5068d48b34783080c7ef74e7ab

Espumas, tintas, confetes e serpentinas são muito usados durante as festividades

O período de carnaval é tempo de alegria, mas também é preciso manter os cuidados, a fim de evitar possíveis riscos à saúde. Com o intuito de reforçar o alerta para os produtos carnavalescos, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Coordenação de Vigilância Sanitária Estadual, com apoio de sua Gerência Técnica de Vigilância em Saúde Ambiental, destaca algumas orientações necessárias aos foliões.

De acordo com o gerente de Vigilância em Saúde Ambiental, Alexsandro Xavier Bueno, os foliões devem tomar alguns cuidados com itens que são bastante utilizados no período de carnaval, como espumas, tintas, maquiagens, glitter, confetes e serpentinas. “Produtos que possuem substâncias químicas, como espumas e tintas, podem causar intoxicação aos que estão usando ou às pessoas próximas, principalmente nas crianças, que são mais sensíveis e por isso o nosso intuito é informar a população acerca dos riscos à saúde”, explicou o gerente.

Espumas de carnaval

O uso de ‘spray de espuma’, também conhecido como ‘espuma de carnaval’, ‘neve de carnaval’ ou ‘neve artificial’, por exemplo, pode causar alergia e irritação na pele e olhos. O spray contém em sua composição elementos como gás propelente, produto inflamável usado em aerossóis. A composição também traz dietanolamida de ácido graxo, que pode danificar o cabelo e o couro cabeludo.

Segundo o gerente Alexsandro, os produtores e comerciantes devem seguir as diretrizes da RDC Nº 651, publicada pela ANVISA em 24/03/2022. “A medida determina que contenha as informações nos rótulos desses produtos, no que se refere ao manuseio adequado, número de lote ou partida, data de fabricação e prazo de validade, além dos componentes ativos e de substâncias de importância toxicológica”, disse.

Além disso, deve-se atentar ao uso de expressões proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), como ‘não tóxico’, ‘seguro’, ‘inócuo’, ‘não prejudicial’, ‘inofensivo’ ou outras indicações similares. É importante salientar ainda que as embalagens de aerossol não devem ser deixadas dentro do veículo, pois há o risco de vazamento e explosão; não direcionar o jato do spray para o fogo ou para fiação elétrica (risco de incêndio ou choque).

Caso haja contato do spray com alguma parte do corpo, a recomendação é lavar o local com água abundante. “Para o aparecimento de sintomas como irritação ou ingestão acidental, o folião deve procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência ou entrar em contato com o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Sergipe (Ciatox) – 0800-722-6001 ou (79) 3259-3645)”, destacou Alexsandro.

Alimentos

Alguns cuidados devem ser priorizados quando o assunto é alimentação. Por isso, a nutricionista e fiscal de alimentos Michelli Rios dá algumas dicas para os foliões que irão curtir o carnaval. “É muito importante beber bastante água durante todo o percurso para evitar desidratação. Associar também a água de coco e isotônicos também auxilia nesse processo para evitar desidratação e insolação. Outro ponto importante é optar por refeições leves e evitar alimentos gordurosos para facilitar o processo de digestão”, disse.

É necessário ter muita atenção no acondicionamento dos alimentos nos estabelecimentos, se o ambiente está limpo e se está sendo manuseado da maneira correta. “Para quem for ingerir bebida alcoólica, a orientação é intercalar sempre com água para evitar desidratação”, pontuou.

Foto: Ascom SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também