Aracaju, 13 de abril de 2024

Roberto de Carvalho aprova e elogia musical sobre Rita Lee

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
012

O musical de Rita Lee com Mel Lisboa e Bruno Fraga, baseado no livro “Rita Lee: Uma Autobiografia Musical”, recebeu um convidado mais do que especial em seu ensaio: Roberto de Carvalho.

O eterno parceiro da Rainha do Rock Brasileiro, se emocionou e aprovou a prévia do que está por vir no dia 26 de abril, no Teatro Porto. Mel volta aos palcos como Rita Lee e Bruno é Roberto na dramatização.

Com o roteiro assinado por um grande fã e jornalista, Guilherme Samora, o espetáculo é dirigido por Marcio Macena e Debora Dubois.

“Ah, que delícia me deparar com essa caixinha de surpresas. É como contemplar por frestas invisíveis a história do meu amor, a nossa história, encenada por uma garotada tão talentosa, afinadíssima no sentido musical e espiritual, e viajar no tempo e no espaço para outras épocas em que a vida era tão intensa para nós dois e tantos personagens materializados ali”, contou Roberto de Carvalho, após o ensaio.

Para completar, os atores receberam um abraço e a aprovação de alguém que conheceu tão profundamente a lenda da música:

“A Rita (Mel) e o Roberto (Bruno) são um show à parte. Num certo sentido, um aprimoramento do discurso. Tudo tão vibrante, caleidoscópico. ‘Vambora’ nessa viagem. Eu vou na primeira fila!”.

Legado em boas mãos

Mel Lisboa também contou como se sentiu com a presença de alguém tão especial como Roberto. Ela definiu o momento com muita emoção, além de dizer que tudo está em construção:

“Ainda estou processando a emoção que foi fazer o ensaio para o Roberto de Carvalho. Peça ainda em construção. Sem peruca, sem figurino, sem adereços, mas inteira de coração. Olhos fixos nos olhos dele que, de muito perto, sorriam e marejavam. Uma honra indescritível poder fazer parte de tudo isso”.

Já a pressão sobre Bruno saiu tranquilamente. Ele disse que, embora Roberto causa a impressão e dê aquele ‘frio na barriga’, ele foi receptivo e se sentiu abraçado pelo músico:

“Mas Roberto foi tão bacana, tão receptivo e amoroso que passou! Ao longo do corrido, eu fiquei emocionado em vários momentos quando pensava que a gente estava contando essa história para ele, que viveu tudo aquilo. Foi uma honra ter o Roberto lá. Além de ter sido superemocionante, eu me senti super abraçado por ele!”

OFUXICO

(Foto: Guilherme Francini/ Divulgação)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Leia também