Aracaju, 3 de agosto de 2021

Ex-presidente Lula minimizou resultado negativo votado na comissão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Durante protesto contra o impeachment de presidente Dilma Rousseff, realizado na noite desta segunda-feira no Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou o resultado negativo obtido na comissão do impeachment, que decidiu aprovar o relatório de Jovair Arantes (PSDB-GO). “Isso não quer dizer nada. A comissão foi montada pelo Eduardo Cunha”, disse durante o evento, acompanhado de intelectuais e artistas como o músico Chico Buarque, a sambista Beth Carvalho e o humorista Gregorio Duvivier.

Ao citar mais uma vez o processo de impeachment como “tentativa de golpe à democracia”, Lula lembrou da ditadura militar no Brasil. “Eu, ainda muito jovem, por alguns momentos, acreditei que o Brasil ia melhorar e demorou 23 anos para a gente recuperar a direito à democracia nesse país. Eu jamais imaginei a gente ver golpista tentando tirar uma presidente eleita pelo voto popular”, criticou. “Eu queria que eles soubessem que eu desde muito cedo aprendi a andar de cabeça erguida. É importante a gente dizer: aprendam com o Lula, saibam esperar, o Lula esperou 12 anos pra chegar lá”.

Muito aplaudido pelos presentes, Lula atacou setores da imprensa e a oposição de não “respeitar o direito das urnas”. Apesar disso, afirmou não ter raiva das acusações em que está envolvido. “Perdi eleições e fiquei quieto. Perdi roubado com o apoio da Globo e fiquei quieto. E nunca vocês viram eu reclamar, eu ir pra Justiça para tentar derrubar os que ganharam de mim. Eu não quero ter raiva, a gente mede o brasileiro pela vergonha que a gente tem na cara. Eu não tenho vergonha de usar vermelho, porque meu sangue é vermelho, porque o vermelho simboliza a corrente sanguínea. Quem quer ser amarelo é porque tem hepatite”, ironizou.

Lula ainda falou sobre o convite para ser ministro da Casa Civil do governo Dilma e o processo que corre na Justiça para não tomar posse. “A Dilma me convidou para voltar em agosto e eu não quis, me convidou depois e eu não quis. Quando foi agora ela disse que precisava de mim e eu aceitei para recuperar esse país”, explicou.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Eduardo participa de solenidade para cidade mais sustentável
“O PSB se organiza para ser mais uma vez protagonista”, afirma Valadares Filho
Ao visitar a Estre Ambiental, Sergas analisa a possibilidade de aproveitar  o Biogás
Operação Fio da Meada: PC cumpre mandado de busca e apreensão em Nossa Senhora das Dores