Aracaju, 22 de setembro de 2021

AUMENTA O NÚMERO DE DEPUTADOS FAVORÁVEIS AO IMPEACHMENT

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Após aprovação do relatório do impeachment na Comissão Especial, deputados aderem ao movimento, diz Moura

Na manhã desta terça-feira, 12, o deputado federal André Moura concedeu entrevista as duas maiores rádios do Estado. Nos veículos de comunicação a pauta foi a aprovação do impeachment na Comissão Especial da Câmara dos Deputados por 38 votos a 27.

Explicando a tramitação do processo, que terá início nesta sexta-feira, 18, no plenário da Casa com o término no domingo, 17, o coordenador do Movimento Pró-Impeachment se mostrou confiante de que a oposição conseguirá os votos necessários para a aprovação “No nosso último mapeamento na madrugada desta terça-feira, tínhamos 359, quando são necessários 342. Mas não tenho dúvidas de que o resultado de ontem motivou a muitos indecisos e até mesmo alguns deputados da base aliada a defenderem o afastamento da presidente”, destacou.

André Moura ao ser questionado sobre a expectativa dos votos dos parlamentares sergipanos, somados ao dele, citou que Laércio Oliveira e Valadares Filho são favoráveis, Adelson Barreto ainda está indeciso, enquanto que Pastor Jony, Fabio Mitidieri, Fabio Reis e João Daniel são contrários. “A grande maioria dos deputados do PR são favoráveis, acredito que Adelson Barreto acompanhe a maioria. Já o Pastor Jony esperamos que siga a orientação da bancada do PR de votar a favor e Fabio Reis, de acordo com postagens em suas redes sociais, está ouvindo familiares, amigos e membros do partido para rediscutir seu posicionamento”.

Com o pedido acatado pela Câmara dos Deputados, o processo seguirá para o Senado que irá julgar a denúncia. “Já temos nossos três senadores que são favoráveis. Esperamos naquela Casa também ampla maioria”.

Indagado sobre os boatos de que em 2017 assumirá o PMDB/SE, André Moura refutou a hipótese. “Estou trabalhando questões maiores, que envolvem toda a Nação, questões políticas do PMDB local dependem da Executiva Nacional e não me cabem, até porque sou de outra sigla e aqui me sinto bem. Estou focado em ajudar ao país sair dessa crise sem precedentes”, assegurou.

AssCom/AM

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Após 11 dias de greve, Maruim continua sem prazo de pagamento
Cassação assusta o governo
Doação: Unit recebe 500 vade-mécuns entregues pelo senador Alessandro Vieira
Senadora vota a favor da PEC que isenta gestores por não cumprirem limite de gastos com educação