Aracaju, 26 de setembro de 2021

Dilma pode perder domingo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diógenes Braynerplenario@faxaju.com.br

O Partido dos Trabalhadores calculou mal a sua força diante das massas que ele imagina ter retirado da miséria. É verdade que houve um avanço na pirâmide social, através de programas postos em pauta pelos Governos petistas. O PT errou ao imaginar que teria a cumplicidade dessa camada social, em alguns procedimentos que conflitavam com a ação de um partido que mandou às favas a ética e a seriedade, para se comportar como os velhos adversários na prática da corrupção.

Leio que o deputado federal João Daniel (PT) – foto – fala uma tremenda bobagem. Diz que o impeachment é um desejo de brancos e ricos. Não é verdade. As comunidades do interior e das periferias não entendem as razões da punição pelas “pedaladas”. Associam isso às andanças de bicicleta matinais que a presidente faz por Brasília para manter a forma. Não enxergam isso como crime.

Se João Daniel consultar familiares dos próprios Sem Terra. Os joãos, josés e marias que moram nos rincões do País, nas periferias das cidades e na zona rural, ouvirá palavras duras contra Dilma e Lula, principalmente pelo roubo escancarado, o massacre às finanças da Petrobras, o desemprego crescente, a inflação insuportável e o cinismo de uma meia dúzia de militantes que expõe essa ação desonesta para comparar pelo que já fez na área social.

O impeachment de Dilma é um desejo dessa gente humilde pelo que ela está sofrendo, como é o caso de um agricultor de Porto da Folha, que terá suas terras tomadas pelo banco, porque não pode pagar empréstimos. Para ele, perder propriedade enquanto assiste o derrame de dinheiro para enriquecimento ilícito depõe contra uma presidente que se elegeu anunciando um combate severo aos ladrões que inundam o País.

SUSPENSA

A festa que o PMDB faria ontem, no Mercury Hotel, para lançamento de Zezinho Sobral como précandidato do partido, foi suspensa.

O advogado Luiz Hamilton achou temerário em razão do TRE.

DISPOSTO

Hamilton esteve no TRE, ontem, e sentiu que o ambiente era de disposição para uma contestação, em razão do horário e da festa em si.

Seria em hora de expediente e o TRE poderia julgar como ato político publico.

ZEZINHO

O précandidato Zezinho Sobral (PMDB) disse que a festa era interna e que Jackson Barreto deveria marcar outra data e horário para realização.

Admite que talvez na próxima semana.

INDECISO

O presidente do PMDB, João Augusto Gama, deixou nas entrelinhas que o partido em Sergipe não está gostando da indecisão do deputado Fábio Reis sobre o impeachment.

– O PMDB de Sergipe é contra o impeachment e não cabe indecisões de aliados.

PRESSÃO

Fábio Reis decidiu ontem, agora sem recuo, a votar pelo impeachment de Dilma, depois de conversar com Michel Temer e consultar familiares

Fez um comunicado das razões através de nota interna.

JOGA TOALHA

Um político importante aliado ao Governo disse ontem que já dá Dilma como fora do Governo. O movimento cresceu muito contra a presidente.

Lamentou a ação da imprensa, de grupos de direita e da classe média.

ALMOÇO

O deputado Fabinho (PV-MG) ofereceu almoço a deputados, em sua casa, e constatou que a grande maioria votaria pelo impeachment domingo.

Fabinho vem sempre a Aracaju, a convite de Albano Franco.

AGORA O PPS

Em reunião realizada ontem, o PPS, partido presidido pelo ministro Gilberto Kassab, decidiu votar favorável ao impeachment.

Mas Fábio Mitidieri manterá seu voto contra.

ALIANÇA

O fato de Luiz Mitidieri (PSD) votar contra o impeachment e Valadares Filho votar a favor, em nada interfere na aliança que os dois partidos fizeram em Aracaju.

O entendimento é absolutamente democrático.

ADELSON

O deputado federal Adelson Barreto (PR) vai votar pelo impeachment. Até ontem à noite estava em dúvida, mas depois de visita ao palácio do Jaburu mudou de ideia.

Ao lado de André Moura, foi convencido por Temer a votar no impeachment.

BASTIDORES

A preocupação de alguns deputados, que se revezam em conversas nos bastidores, é sobre o tempo de afastamento de Augusto Bezerra e Paulinho das Varzinhas

Acham que o Poder tem que funcionar com 24 membros.

DETALHE

A subvenção na Assembleia acabou, mas a CCJ continua aprovando projetos de utilidade pública de associações e entidades, que é o primeiro passo para verbas.

Certamente, outro projeto será posto em prática.

UMA GAFE

O deputado Georgeo Passos cometeu ontem um ato falho: sentou-se à mesa diretora da Assembleia, na hora da leitura da ata, sem o uso obrigatório da gravata.

O deslize fere o regimento.

AMARELA

Minutos depois, uma assessora do seu gabinete lhe entregou uma gravata amarela, que ele colocou fora do plenário, onde havia sessão.

Georgeo sempre cobrou o seguimento do regimento à risca.

TRIBUNA

Apenas dois deputados sobe à tribuna para falar sobre o impeachment: Francisco Gualberto e Ana Lúcia, ambos do PT. Os dois são contra o processo.

Os demais deputados silenciam.

DISCURSO

O líder do Governo na Assembleia, Francisco Gualberto já tem discurso pronto para se Dilma Rousseff (PT) for derrotada pelo impeachment.

Vai ler da tribuna segunda-feira e salve-se quem puder.

E JONY?

Ora, o deputado Jony Marcos (PRB) repensou e resolveu votar com o seu partido, a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Jony chegou a anunciar apoio a Dilma.

PARTIDO

Marcos Jony disse que nas horas de dificuldade e sofrimento o PRB nunca o abandonou, inclusive quando quiseram tomar a legenda do grupo.

Em razão disso ele fica com a legenda.

Notas

Questão – A ala oposicionista de deputados do PMDB quer aproveitar a reunião da bancada marcada para a manhã de hoje, para tentar fechar questão sobre a votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Fechar questão obriga a seguir orientação do partido, sob pena de punição de quem não obedecer.

0x0

Mapa – Líderes da oposição se reuniram ontem e contabilizaram 349 votos, sete além do que exige o regimento para aprovação da admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com o mapa da oposição, o governo conta com 130 votos contra o impedimento e 37 deputados ainda estão indecisos.
0x0

Senado – Levantamento feito pelo Estadão mostra que a maioria dos senadores é a favor da abertura do processo de impeachment contra Dilma, por crime de responsabilidade. Para que o processo seja admitido e aberto na Casa, o que levaria ao afastamento da presidente, é necessária maioria simples – 41 votos.

0x0

Sem número – A presidente Dilma Rousseff resolveu fazer pressão, pessoalmente, sobre parlamentares que ainda apóiam o governo a fim de assegurar os votos que o governo acredita que pode contar. Pela primeira vez, o Planalto passou a admitir, que não tem o número necessário para barrar o impeachment.

0x0

Pacto – Em entrevista coletiva ontem no Salão Verde, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, comentou a ideia anunciada pela presidente Dilma Rousseff de fazer um “amplo pacto nacional”, inclusive com a oposição, caso o pedido de impeachment seja rejeitado pela Câmara no domingo

0x0

Dívida – Após três meses de discussão com governos estaduais para chegar a um acordo sobre o pagamento da dívida dos estados, a renegociação proposta pelo Ministério da Fazenda esbarra em dificuldades, como a oposição de servidores públicos e decisões liminares do STF que alteraram o cálculo dos juros.

Conversando

Impeachment – O assunto nesses últimos dias em Sergipe tem sido o Impeachment, que toma conta de todo o País até sair o resultado domingo.

Revolta – Em todos os locais o assunto é esse e predomina a opinião de que Dilma perde e Temer assume, apesar do clima de revolta de entidades do Governo.

Visitas – O prefeito João Alves Filho está visitando obras variadas nesses dias, sinal de que está disposto a disputar a reeleição.

Debandada – Avaliação de assessores de Dilma é a de que “fator parecer Janot” influenciou debandada dos partidos.

Cotas – Ajuda financeira da mãe impede entrada de estudante por sistema de cotas em Universidade Federal.

Áudio – Professora Avalete explica que enviou áudio no “zap”, favorável ao impeachment para todos os parlamentares, menos para João Daniel.

Creches – Prefeito de Santa Luzia diz que será forçado a fechar creches e diminuição do horário das escolas por causa da rejeição do projeto na Câmara.

Ratifica – João Gama ratifica que PMDB de Sergipe é contra impeachment, mas diz não saber falar sobre posição de Fabio Reis.

Síntese – Diretora do Sintese denuncia atraso salarial em Pirambu. Questiona ainda que férias de janeiro ainda não foram quitadas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF
Fábio Reis assina ordem de serviço para pavimentar povoado