Aracaju, 27 de janeiro de 2022

O “GOLPE” QUE SE SUSTENTE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

DIÓGENES BRAYNER – [email protected]

 

A presidente Dilma Rousseff (PT) experimentou, com sua viagem a New York, quinta-feira, o tanto quanto o mote que usou para desfazer que as pedaladas não deveriam tê-la levado ao processo de impeachment tem bom alcance. Com apenas cinco letras, a palavra abalou os mandantes do País. Ministros da Suprema Corte, senadores da República e deputados se borraram de medo da presidente usar a palavra “golpe”, para desqualificar o seu impedimento.

Temiam por atingir a frágil democracia brasileira. Mas, se não é golpe, como tentar impedir a expressão, que vem sendo utilizada desde quando se começou a falar neste hoje confuso processo? O Brasil está sem caráter. Não tem lideres confiáveis, não tem rumo e nem prumo. Mesmo com a inflação, o desemprego e a queda nos programas sociais, há um grande número de pessoas que dança, samba e bagunça as ruas pela manutenção de um Governo perdulário.

E daí, fazer o quê? O impeachment criou uma onda de protestos – de apoio ou contra – que diverte pessoas sem nenhum compromisso com o momento brasileiro. E a temerosa palavra “Golpe” vem sendo utilizada como a principal expressão de protesto, natural até àqueles que não têm como justificar a presença de um presidente que endossou a maior corrupção já vista em todos os tempo, mesmo em um país pouco sério.

Tem mais: os “impeachmeiros” não imaginem que, com a saída de Dilma, Temer assume com tranquilidade franciscana. Haverá porrada! No dia da posse, os movimentos sindicais estarão nas ruas. Vão paralisar rodovias, comércio, indústrias, escolas e universidades. Estão bem montados para a luta e não vão recuar. Serão momentos tensos, que já estão sendo bem projetados para execução.

Preparem os seus estilingues e armazenem alimentos.

TERÁ LUTA

Ontem (22) na sede da CUT, em Aracaju, houve reunião de entidades sindicais como a CUT, CTB, Frente Brasil Popular (FBP) e militantes petistas.

O grito uníssono era: “Não vai ter Golpe. Vai ter Luta!”.

JOÃO DANIEL

Deputado João Daniel (PT) disse que os membros de todas as entidades estão dispostos a fazer manifestações e paralisações, caso aconteça o afastamento da presidente Dilma.

Será uma paralisação ampla nas cidades e no campo.

INDIGNAÇÃO

Segundo João Daniel há uma indignação geral na população e as entidades sindicais pretendem paralisar empresas, indústria e promover uma greve em todo País.

– Além do fechamento de todas as rodovias.

ACREDITAM

As entidades sociais reunidas ontem na CUT ainda acreditam que o Senado e o STF ainda vão sustar o impeachment quando fizerem nova avaliação das pedaladas.

Mas acham que Dilma pode ser afastada na primeira votação.

AINDA ARIBÉ

A reunião de quarta-feira à noite da militância do PSB muita gente saiu com raiva, porque imaginava que o partido iria puxar as rédeas de Lucas do Aribé.

Mas não, sequer se referiu ao assunto.

VALADARES

O próprio deputado Valadares, duramente criticado por Lucas do Aribé por ter votado favorável ao impeachment, agiu como se não tivesse acontecido nada.

– Lavou a roupa mas não passou ferro, como disse um militante.

LIDERANÇA

Segundo informação de três filiados ao PSB, a reunião foi tão branda, que o vereador Bertulinio Menezes chegou a declarar que se afastaria da liderança do partido.

– Talvez quisesse que Lucas fosse pelo menos repreendido, disse um deles.

CONVERSA

Por telefone, ontem, Bertulinio disse que conversou com Valadares Filho e afirmou que recuou da sua posição em nome do partido e por considerar a seriedade do momento.

– Agora é levar adiante o projeto pensar Aracaju, disse.

GOVERNO

Nos bastidores mais seletos de setores do Governo já se discute as eleições estaduais e o PMDB tem três nomes que estão trabalhando para valer.

Uma dica: pensa-se em eliminar um outro pretendente, colocando-o no TCE.

SEM VAGA

Contam, para isso, que o governador Jackson Barreto (PMDB) seja candidato ao Senado, para que a estratégia faça algum sentido.

Detalhe: não haverá vaga de conselheiro até 2018.

DETALHE

É que a aposentadoria compulsória dos conselheiros passou para 75 anos e alguns deles ainda têm uma sobrevida na função que exercem.

Se ainda fosse aos 70 sairiam Carlos Pinna, Carlos Alberto e Clovis Barbosa.

IMPEACHMENT

Apenas três deputados federais de Sergipe votaram no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, domingo passado, por convicção declarada antes do processo.

João Daniel (PT) contra. André Moura (PSC) e Laércio Oliveira a favor (SD).

ENCONTRO

Chega informação de que Jackson Barreto teve encontro ontem (22) com o Padre Inaldo

(PCdoB), o ex-prefeito José Franco e o vereador Betinho (PMDB).

Pauta: sucessão e um possível entendimento.

DISCUSSÃO

A pauta girou em torno da indicação do vereador Betinho para ser vice de Padre Inaldo, por indicação do próprio Jackson e de Zé Franco que também o convidou.

Precisa acomodar José Franco que ficaria ausente da majoritária.

SAMUEL

Deputado Capitão Samuel diz que gestor público que não cumprir a Lei de responsabilidade Fiscal deve ser: punido ou anistiado?

Eis a questão da Dilma e de vários Prefeitos

ANA LÚCIA

A deputada Ana Lúcia admite que o voto de Fábio Reis (PMDB) pelo impeachment dificulta o relacionamento do PT com o PMDB em Sergipe

Na realidade, quem dificulta esse relacionamento é a própria professora.

SEPARADOS

O senador Eduardo Amorim (PSC) autorizou sua assessoria a fazer críticas diretas e contundentes ao prefeito João Alves Filho (DEM).

Mostra que é candidato e não quer acordo.

PRESSÃO

O Temer terá muita dificuldade em administrar o País nos 180 dias de afastamento de Dilma Rousseff, quando aprovado o processo de impeachment na primeira fase.

Haverá mobilizações diárias através das entidades que apóiam a presidente.

Notas

Brasília – O governador Jackson Barreto (PMDB) viaja amanhece na próxima terça-feira em Brasília, onde terá uma extensa programação por Ministérios, em busca de recursos para várias obras, entre elas a do Hospital do Câncer de Sergipe. Na quarta-feira, Jackson Barreto continua a sua pauta no Rio de Janeiro.

0x0

Usina – Já no Rio, Jackson Barreto à sede do grupo que vai anunciar o início do cronograma para construção da usina nuclear de Sergipe, que ficará na Barra dos Coqueiros, onde deveria funcionar o Pólo Cloroquímico. A usina será uma das maiores do mundo e terá a participação da Exxo, empresa americana que fornecerá o gás.

0x0

Delcídio – A defesa do senador Delcídio do Amaral (MS) recorreu ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o processo de cassação contra o parlamentar no Conselho de Ética do Senado. Os advogados alegam que o colegiado tem cerceado o direito de defesa do senador durante audiências.

0x0

A favor – Os vice-líderes do governo no Senado, senadores Hélio José e Wellington Fagundes,  declararam ontem que vão votar a favor da admissibilidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O senador Wellington disse que ainda não tem uma posição firmada sobre o mérito do afastamento.

0x0

Saque – O Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) alertou ontem que mais de R$ 2,1 bilhões em pagamentos do Abono Salarial do PIS/Pasep do calendário 2015 estão disponíveis para saque. Se os recursos não forem sacados até dia 30 de junho, retornam para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

0x0

Babaca – Defensor do governo Dilma Rousseff (PT), o ator José de Abreu chamou o senador Cristovam Buarque (PPS) de “velhinho babaca”. Em resposta a uma publicação feita na conta oficial do senador no Twitter, Abreu disse que Cristovam “deveria parar com esse discurso de querer calar a Dilma. Censura rima com ditadura”.

Conversando

Abacate – “Deixa ver seu eu entendi: dar o golpe, pode. Denunciar o golpe, não pode. Ora, batam-me um abacate, seus golpistas”, diz Silvio Santos (PT).

Energia – Perímetros irrigados de Itabaiana tiveram a energia cortada. Quem paga a é o Governo, mas os produtores já têm condições de pagá-la.

Armas – “Dilma diz que povo brasileiro saberá impedir o retrocesso. Não explica se é tirando-a do Governo ou usando armas para defende-la.

Nas ruas – O pessoal contra o impeachment está nas ruas fazendo à hora. Os que defendem o impeachment estão esperando acontecer.

Bombeiros – Capitão Samuel diz que os policias e bombeiros militares já são muito prejudicados durante a sua carreira, com as promoções atrasadas.

Poço – Poço Redondo, no alto sertão de Sergipe, tem o maior número de précandidatos a prefeito. Chegou mais um: Junho Chagas (PRB).

Reversão – Deputado João Daniel (PT) diz que a votação na Câmara dos Deputados não tem credibilidade e acredita na reversão do cenário no Senado Federal.

Indícios – Lucimara Passos diz que há indícios de propaganda eleitoral antecipada na publicidade da Prefeitura de Aracaju.

Cunha – Marcos Costa escreve que tem gente que quer absolver Dilma por causa dos malfeitos de Cunha. Uma coisa é uma coisa é outra coisa é outra…

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Famílias da zona rural recebem subsídio pra comprar imóveis, Em Sergipe, foram 8 contratos que somaram R$ 627 mil
Secretaria de Estado da Saúde recebe 48.550 doses de vacinas contra a Covid-19 nesta quinta
Aracaju recebe 21 mil testes rápidos enviados pelo Ministério da Saúde a pedido da FNP
Campanha de combate à Hanseníase oferece exames à população no Hospital Universitário