24/04/16 - 18:31:18

Grupo faz novo protesto contra André Moura em prédio que ele não reside

Cerca de 50 pessoas empunhando bandeiras de “movimentos sociais” ligados ao Partido dos Trabalhadores (PT), portando tambores, grades improvisadas e vestidos com fantasias negras e camisas vermelhas realizaram na tarde deste domingo (24), na avenida Oviedo Teixeira, no bairro Jardins, em Aracaju, manifestação cujo suposto alvo era o deputado federal André Moura, líder do PSC e do “Movimento Pró-impeachment”. Eles pintaram a rua com palavras de ordem contra o parlamentar.

O movimento desta tarde, se a ideia dos manifestantes era “constranger” o deputado, com o objetivo de enervar a vizinhança e o próprio parlamentar, o “manifesto” saiu pela culatra. André Moura não reside no prédio escolhido pela organização do evento, o Luciano Barreto Júnior.

André Moura no entanto, reiterou sua disposição de continuar a luta pelo impeachment de Dilma Rousseff. “Com todo respeito à manifestação, desde que ordeira e pacífica, isso não me intimida. Lamento apenas pelos moradores do prédio. Minha posição está tomada, não a mudarei. Pelo contrário, esses atos só reforçam nossa disposição de continuar firmes na luta”, disse.

Aos gritos de “André Moura, golpista” e “Fora Cunha”, os manifestantes, que chegaram ao local a pé ou em carros particulares, incluindo uma van, entoaram cantos contra o deputado federal, a quem acusaram de ser um dos principais responsáveis pela aprovação, na Câmara dos Deputados no domingo (17), da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O protesto em Aracaju seguiu o mesmo padrão do realizado ontem em frente ao Palácio do Jaburu, em Brasília, residência oficial do vice-presidente Michel Temer.

Também no sábado (23), integrantes do MST fizeram manifestação em frente a residência de André Moura, em Pirambu, com discursos em carros de som e aos gritos de “Não vai ter golpe”, em referência ao posicionamento daqueles favoráveis ao impedimento constitucional da presidente. Alguns dos manifestantes chegaram a atirar pedras contra a fachada do imóvel, sendo contidos pelos próprios coordenadores do ato. No momento da manifestação, apenas uma funcionária estava na casa.