Aracaju, 25 de setembro de 2021

Cardiologista alerta as pessoas para o controle da pressão arterial (Foto: Juliano Oliveira)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Conscientizar a população sobre a importância de conhecer e medir a sua pressão arterial e de adotar hábitos de vida mais saudáveis, é o objetivo da Campanha Menos Pressão, promovida pela Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), que acontece hoje, 26 de abril, em todo o país. Em Aracaju, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), está promovendo na Unidade de Saúde Eunice Barbosa, Bairro Coqueiral, a ação ‘Parada Obrigatória’, com aferição da pressão e exames.

Para fazer um alerta da importância do controle da pressão arterial, a cardiologista Thaís Carvalho Vieira, lembra que existe um número de hipertensos que possuem a doença e não têm conhecimento. “Estima-se que 50% das pessoas com pressão alta não sabem disso, e dos que sabem apenas 25% são aderentes ao tratamento. Daí a importância da campanha da Sociedade Brasileira de Hipertensão que espera incentivar a aferição da pressão com regularidade e a população entenda o que eles significam”.

Ainda de acordo com Thaís Vieira, atualmente, a hipertensão atinge em média de 30% da população brasileira, chegando a mais de 50% na terceira idade. É responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC), chamado também de derrame cerebral e 25% dos casos de insuficiência renal.

A cardiologista explica que a hipertensão pode ser causada por predisposição hereditária, excesso de peso, estresse, consumo exagerado de sal ou álcool, entre outros. “Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), o consumo de sal é de aproximadamente, 12g por dia, número duas vezes maior que o recomendado pela a Organização Mundial da Saúde (OMS). 52% dos brasileiros estão acima do peso e 46% estão sedentários”, informou.

De um modo geral, a hipertensão é diagnosticada quando o paciente apresenta uma pressão arterial igual ou superior a 14 por 9. “O grande problema dessa doença é que ela, geralmente não apresenta sintomas e as vezes o primeiro sinal de sua presença é um AVC”, afirmou Thais Vieira, acrescentando que no mundo, de acordo com a OMS, cerca de 7 milhões de pessoas morrem a cada ano e 1,5 bilhão, adoecem por causa da pressão alta. As graves consequências da doença podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento”, frisou.

O conselho que a cardiologista repassa aos pacientes, é que seja feita a consulta, ao médico especialista, seja periódica para que, se for, diagnosticada a hipertensão, eles possam mudar os hábitos alimentares com restrição de sal, prática de atividade física, além do uso correto da medicação.

Por Glice Rosa – Agência Alese de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF
Fábio Reis assina ordem de serviço para pavimentar povoado