Aracaju, 22 de setembro de 2021

DEBATE SOBRE DIREITOS CONQUISTADOS MARCA DIA TRABALHADORA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por: Iracema Corso

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Domésticas de Sergipe (SINDOMESTICO/SE), filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), preparou junto à Casa da Doméstica Dom José Vicente Távora uma programação especial para a semana em que se comemora o Dia da Trabalhadora Doméstica (27 de abril).

Presidente do SINDOMESTICO, Sueli Maria de Fátima Santos  enfatizou que neste ano a comemoração do Dia da Trabalhadora Doméstica acontece num contesto especial para sua categoria. “Os trabalhadores domésticos do Brasil inteiro estão em defesa da democracia no nosso País, todos os sindicatos do Brasil estão irmanados nesta luta. Se há uma coisa que reconhecemos é que após mais de 500 anos de história foi este governo que nos deu alguma equiparação de direitos, saímos da invisibilidade. O Brasil não era assim. Desde sempre era impossível o filho de uma trabalhadora domestica cursar uma faculdade, hoje existem companheiras que renovaram sua esperança e voltaram a estudar, agora já estão se formando em Advocacia e outros cursos. Quem continua trabalhando entende da importância da capacitação do trabalho doméstico e não aceita mais acordo com patrão para receber salário de miséria”, pontuou.

O tema da qualificação do trabalho doméstico foi abordado nesta terça-feira, dia 26/04, na abertura da atividade em comemoração ao Dia da Trabalhadora Doméstica. Após café da manhã, as trabalhadoras tiveram um bate papo com a presidenta da Casa da Doméstica, Maria de Lourdes e o gerente da Ultragaz Nordeste (empresa que patrocina a Casa da Doméstica, localizada na Rua Siriri, 386, Centro de Aracaju).

Nesta quarta, 27, será a vez das trabalhadoras assistirem palestra sobre os direitos previdenciários das trabalhadoras e trabalhadores domésticos e autônomos que será ministrada por Gicelma de Jesus Sousa, coordenadora do Programa de Educação Previdenciária em Sergipe.

Sueli Santos também destaca conquista de direitos e o avanço rumo ao fim da discriminação do trabalhador doméstico. “O acesso ao ensino superior não é pouca coisa. Mas também conquistamos o FGTS, o Seguro Desemprego, isso nos dá uma segurança que todas as demais categorias já tinham e também representa um passo importante em direção ao fim da discriminação contra o trabalhador doméstico. Por isso reafirmamos nosso posicionamento em uma só voz que ecoa por todo Brasil. Estão tentando dar um golpe contra a democracia e contra o povo brasileiro porque a elite não perdoa a ascensão da classe trabalhadora. E a nossa bandeira é uma só: ‘Não Vai Ter Golpe! Vai Ter Luta!’ ”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia Civil cumpre mandado de prisão por cyberstalking e indução ao suicídio
Covid-19: casos no país diminuem após ajuste de dados em estados
Caixa paga  auxílio emergencial a nascidos em fevereiro
Dia Mundial sem Carro: pandemia reforça uso de transporte sustentável