Aracaju, 25 de setembro de 2021

Servidores do HCTP participam de capacitação de segurança e saúde (Foto: Ascom Sejuc)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na manhã desta quarta-feira, 27, foi dado início ao curso de capacitação para guardas prisionais e servidores da saúde do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Sergipe (HCTP). O curso tem como objetivo capacitar os servidores para operacionalização dos tratos com internos do hospital e será realizado até amanhã, 28, na Escola de Gestão Penitenciária Prof. Acrísio Cruz (Egesp).

A capacitação oferece 3 módulos, que levantam temas de teor Legal das ações de tratamento dos internos, discussão ministrada pelo promotor de justiça, Dr. Luís Cláudio Almeida, Direitos Humanos com o defensor público, Dr. Anderson Amorim, Atenção à Saúde Mental com a psiquiatra forense, Drª  Maria Helena Ávila e Técnicas de Contenção, Imobilização e Condução de Custodiados com instrutores do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

“Entendo que qualquer profissional, inclusive os guardas prisionais precisam está sempre atualizados e a atualização pressupõe encontros em que haja um compartilhamento de conhecimentos e experiências. Então todo e qualquer curso que vise atualizar acaba contribuindo para uma melhor qualidade do serviço. No meu caso o meu interesse é não apenas atualizar, em termos do conhecimento atual, mas também colocar determinadas questões que vão ajudar a fazer com que a organização prisional e a administração prisional possam evoluir também,” disse, o Dr. Luís Cláudio, promotor de justiça.

A capacitação envolve 43 servidores inscritos e a sala lotada no primeiro dia de curso reflete a preocupação dos profissionais em se atualizar para cada vez mais, melhor desenvolver o seu trabalho no hospital.

A enfermeira Clesemary Souza dos Santos, é enfermeira no HCTP e relatou como profissional, a importância da participação dos servidores na capacitação.

“Vai acrescentar muito em relação a humanização, como tratar, o cuidar mesmo. Na visão do enfermeiro é o cuidar, como vamos melhor abordar, se será uma abordagem diferenciada para todos os servidores acredito. Por isso, a parte do cuidar, eles estão reclusos pela sociedade, mas também são pacientes, por ser pacientes então o tratar é diferenciado dos outros presídios, e com o curso vem a melhorar justamente essa forma, não somente os enfermeiros, mas para todo o grupo para ter o olhar diferenciado,” disse a enfermeira.

“Além de aumentar a autoestima do servidor, o curso vem para mostrar a ele  e retirar um pouco dessa angústia de achar que os problemas do HCTP são gerados lá. Para o servidor entender que é um problema que vem além do hospital. A gente tenta fazer o que pode, resolver os problemas mais imediatos, mas o problema vem de discussões gerada à muito tempo, à exemplo da Lei 10.216 que é de reforma psiquiátrica,” disse, Paula Patrícia, diretora do HCTP.

Assessoria de comunicação – Sejuc

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF
Fábio Reis assina ordem de serviço para pavimentar povoado