Aracaju, 25 de setembro de 2021

1º de maio fortalece luta contra o golpe e pela democracia (Foto: divulgação)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por: Iracema Corso

Vai ter arte, cultura e luta em Aracaju no Dia Internacional do Trabalhador, 1º de Maio. A partir das 14h deste domingo, a Praça da Juventude no Conjunto Augusto Franco será o palco da Assembleia dos Trabalhadores contra o golpe, ocasião em que todo cidadão terá direito de se manifestar e colaborar com a construção da agenda de luta até o dia previsto para a votação no Senado do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. A atividade política é realizada pelo Manifesto Arte Abraça a Democracia, pela Advocacia pela Democracia e a Frente Sergipana Brasil Popular, composta por centrais sindicais, movimentos populares, artistas, assistentes sociais, advogados e vária categorias de trabalhadores.

Às 17h, após a Assembleia Popular, terá início o 2º Festival ArteAbraçaDemocracia com a apresentação de dezenas de músicos contrários ao golpe. Também estão previstas intervenções de atrizes, atores e artistas plásticos. As trabalhadoras e trabalhadores interessados em participar da atividade política podem levar as crianças para o ato, durante toda tarde, a criançada terá direito a pipoca, algodão doce e pula-pula.

Na Coletiva de Imprensa realizada na manhã desta quarta-feira, dia 27/04, pela Frente Sergipana Brasil Popular o vice-presidente da CUT/SE, Plínio Pugliese, apontou que houve grande resistência marcada por manifestações, trancamento de ruas, avenidas e rodovias em várias capitais e cidades brasileiras em protesto à votação na Câmara Federal que impulsionou o golpe contra a democracia brasileira. “Daqui pra frente só pretendemos crescer em mobilização social, chamar a atenção, principalmente dos trabalhadores não mobilizados que não estão atentos ao risco de perda de direitos trabalhistas, retrocesso democrático e quais serão as consequências da concretização deste projeto de destruição da esquerda brasileira que atinge sindicatos, movimentos sociais, direitos conquistados pelas mulheres, população negra brasileira, LGBTs e atinge a luta por igualdade social. O retrocesso é claro, a população precisa estar ciente”.

Liderança do MST, Gislene Reis destacou que a votação na Câmera pelo golpe contra a democracia aconteceu no dia 17 de abril, quando se completaram 20 anos de impunidade pelo Massacre dos Carajás. “Este movimento conservador, contrário à democracia também tem se demonstrado hostil aos movimentos sociais e sindicais que já começam a sofrer pequenos atentados e ameaças, mas toda agressão conservadora só nos fortalece na luta contra este golpe. Os movimentos sociais que integram a Frente Brasil Popular defendem a pauta da igualdade social e a luta pela democracia, a gente espera que todo cidadão com duvidas sobre o contexto político confuso compareça nesta Assembleia Popular para que possamos dialogar, pois a luta em defesa das conquistas consolidadas, os direitos dos trabalhadores e a democracia brasileira são do interesse de todos”.

Dirigente do Partido dos Trabalhadores e militante da Frente Sergipana Brasil Popular, Tadeu Brito informou que após a votação na Câmara Federal pelo golpe contra a democracia, o numero de artistas que se somam em apoio ao movimento só cresce a cada dia. “Ontem houve a reunião dos artistas, eles estão construindo uma agenda de luta, diálogo e intervenção. São artistas que mostram disposição de participar ativamente de todas as atividades da Frente. O 1º de maio será um dia histórico. Pela primeira vez as centrais se unem em torno de uma pauta comum. Será um dia de luta, fortalecimento e confraternização da família trabalhadora”.

Representante da CTB, Edval Góes também presente levar todos os trabalhadores de sua base à manifestação. “É um ato em defesa da democracia brasileira. Não pode e nem deve ser um ato só de militantes. Convidamos todos os cidadãos que defendem a democracia brasileira, que é tão frágil e base de todas as conquistas, a democracia é nosso pão de cada dia, o ar que a gente respira”.

Representando o Levante Popular da Juventude, Durval Siqueira prevê grande participação da juventude, estudantes secundaristas e universitários, pois neste meio está claro o golpe para derrubar a presidente democraticamente eleita. “A direita brasileira não consegue apresentar um projeto político que atenda a maioria da população, como eles não conseguem vencer no voto, querem tomar o poder de supetão, atropelando a democracia. A juventude brasileira está ciente disso e não vai ficar de braços cruzados. Vamos ocupar a Praça da Juventude e todas as praças que for preciso ocupar para defender a ampliação dos nossos direitos e conquistas e barrar o retrocesso e o golpe contra a democracia”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF
Fábio Reis assina ordem de serviço para pavimentar povoado