Aracaju, 7 de dezembro de 2021

Primeiro seminário de práticas integrativas é realizado em São Cristóvão (Foto: SMS)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Numa parceria firmada entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do município de São Cristóvão, e o Movimento Popular em Saúde (MOPS) do Estado de Sergipe, foi realizado nesta quinta-feira, 28,  o 1° Seminário de Práticas Integrativas entre os médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e odontólogos integrantes das equipes de Saúde da Família (PSF). Na oportunidade 102 profissionais estiveram presentes, no auditório da Didática VI da Universidade Federal de Sergipe (UFS), onde participaram de ações de sensibilização e capacitação, ministradas pelas palestrantes Simone Leite e Kátia Aragão, sobre Reiki, Massagens, Fitoterapia e Acupuntura Auricular.

“Essa ação serve como complemento aos serviços de saúde já realizados pelo município. Nossa intenção é capacitar esses profissionais para que, também por meio dos tratamentos alternativos, os cidadãos possam ter acesso a um serviço de saúde mais humanizado e completo. Estamos também estudando a possibilidade de montar um centro de atendimento especializado nesse tipo de atendimento, mas enquanto essa alternativa ainda não é possível, nossa meta é conseguir levar esses atendimentos diferenciados a cada unidade de saúde uma vez por mês. O evento teve uma participação excelente dos profissionais que se empenharam em conhecer um pouco mais desses métodos alternativos e se capacitar cada vez mais para atender os cidadãos são-cristovenses”, comemora a diretora municipal de Saúde, Larissa Bezerra.

Ascom | Prefeitura de São Cristóvão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Deputados aprovam na Alese a continuidade do Programa Educação Mais Conectada, da Seduc
Janier Mota, em carta aberta, anuncia que não disputará reeleição em 2022 e relata os motivos
Deputados se reúnem com os representantes das empresas Sunoak e Elektsolar
Zezinho Sobral defende criação do “CNH Social” para  sergipanos de baixa renda