Aracaju, 21 de setembro de 2021

Superação do medo é discutida entre pacientes com câncer (Foto: Assessoria)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A partir do tema “Como conviver com os nossos medos”, o Encontro de Apoio à Vida promoveu na sexta-feira, 29, diversas dinâmicas e trocas de experiências entre pacientes que lutam contra o câncer. Promovido há mais de oito anos pela Clínica Onco Hematos, o evento é orientado pela psicóloga Viviana Aragão sempre aborda temáticas diferentes que buscam auxiliar não só os pacientes, como também ex-pacientes, seus cuidadores e familiares.

“O medo é uma manifestação comportamental comum da vida, independente de ser paciente. Neste encontro, nossa proposta é externalizar o medo relacionado à doença, mostrando que, além de ser um sentimento comum, ele tem como fator positivo colocar as pessoas em um estado de alerta, para superar o que está o causando. É importante saber diferenciar o “medo amigo” que traz autoproteção e encoraja, do “medo inimigo” que bloqueia e paralisa”, explicou a psicóloga.

Durante a dinâmica, a ex-paciente Mirian Passos, de Itabaiana, compartilhou um pouco sobre o seu processo de tratamento e de como aprendeu a lidar com o medo. “Todo mundo tem medo de alguma coisa, e ter medo da doença é natural. Eu tinha pavor do Câncer, porque na minha família teve vários casos da doença, mas foi justamente o apoio do meu marido, amigos e familiares que me deu forças. O médico me disse que eu iria ficar boa, eu acreditei nele e isso me deu muita coragem”, contou.

Entrando no terceiro mês de tratamento, Graziela Gonçalves de França, foi uma das participantes do encontro que fez questão de trazer aos demais a sua história. “Há pouco tempo minha mãe foi vítima de um câncer. Acho que perdê-la era um medo tão grande na minha vida, que agora, que eu estou doente, já não me assusto tanto”, Contou. Para ela, o bom relacionamento e a proximidade com a equipe da Clínica, fazem muita diferença. “Tenho muito medo de injeção e por causa da doença tenho que fazer muitos exames. O carinho das enfermeiras e dos médicos ajuda muito nesses momentos, pois me deixam mais tranquila”, ressaltou.

Durante o encontro os pacientes também tiveram a oportunidade de ouvir algumas dicas da nutricionista da clínica, Miriam Duarte, referente a alimentos que ajudam a diminuir a ansiedade. “O chocolate é uma boa opção, pois aumenta a produção de serotonina, o que transmite uma sensação de bem estar. Entretanto, é preciso comer com moderação e de preferência chocolates meio amargo, por conta do excesso de calorias. Outros alimentos recomendáveis são as bananas, carnes e peixes, ovos, leite e derivados e espinafre”, indicou.

Âncora Adm Comunicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Manuel Marcos destaca importância do Plano Diretor de Aracaju
HNSC promove palestra sobre Setembro Amarelo a servidores e pacientes
Servidores públicos reconhecem a atuação de Fábio Henrique contra a Reforma Administrativa
Sergipe: Sindicatos pedem que deputados digam não à reforma Administrativa