Aracaju, 5 de agosto de 2021

BM avaliará inserir ações combate ao Aedes no Águas de Sergipe (Foto: Paulo Timtim)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A equipe do Banco Mundial iniciou nesta segunda-feira, 2, mais uma visita técnica a Sergipe. A missão de supervisão é uma iniciativa realizada com o intuito de discutir com a equipe técnica local o andamento dos projetos financiados pela instituição através do programa “Águas de Sergipe”. Nesta etapa, além dos temas habituais de discussão, farão uma nova avaliação para estudo da viabilidade de inserção de um novo componente no Programa, que inclui ações em saúde pública voltadas especificamente para o combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor do dengue, zika vírus e da febre chikungunya.

Segundo explica o líder da equipe do Banco Mundial, Thadeu Abicalil, essa possibilidade está sendo estudada diante da sobra de valores em função da valorização do dólar. O “Águas de Sergipe” prevê investimentos na ordem de U$D 70 milhões.

O zica vírus é uma doença transmitida por um mosquito que se reproduz na água. Além disso, a sua proliferação também está associada às más condições de saneamento. “O que propomos é uma pequena alteração no objetivo do projeto, incluindo, também, uma cláusula associada à saúde”, explica Abicalil.

Além de ações de combate ao Aedes Aegypti, a Saúde visa ao investimento na reestruturação da atenção à gestante com suspeita das arboviroses – doenças transmitidas por insetos. “Sergipe vive hoje uma tríplice epidemia causadas pelo mesmo vetor”, avalia Jacqueline Dourado, coordenadora geral da Unidade de Gestão de Projetos da Secretaria de Estado da Saúde.

“Essa é uma construção muito importante, fruto da visão e empenho do governador Jackson Barreto e do secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Olivier Chagas, que mediaram esta possibilidade junto ao Banco Mundial e formaram uma equipe de trabalho para a construção das ações que serão avaliadas pelo Banco”, declarou o assessor executivo da Semarh, Marcelo Barberino

A equipe do Banco Mundial fica em Sergipe até a sexta-feira, 6. “O documento elaborado aqui será submetido ao Governo Federal. Com a aprovação, será enviado ao Banco Mundial. Pretendemos que este documento seja assinado no mês de maio”, conta Everton Teixeira, coordenador da Unidade Técnica de Administração do Programa Águas de Sergipe.

Assessoria de Comunicação da Semarh

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Aprovado na Alese o pedido de regularidade de abastecimento de água em Muribeca
Deputada solicita isenção de tarifas em transportes coletivos em Aracaju
Ipesaúde inclui cirurgião torácico em seu leque de especialidades
Energisa com inscrições abertas para o programa Jovem Aprendiz