Aracaju, 21 de setembro de 2021

Cedurb e Concidades realizam plenária para Conferência das Cidades (Foto: Jorge Reis)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Com o apoio do Ministério das Cidades e o objetivo de preparar o Estado, Municípios e Comissões Preparatórias para a 6ª Conferência Nacional das Cidades em 2017, cujo tema é ‘A Função Social da Cidade e da Propriedade’, e lema: ‘Cidades Inclusivas, Participativas e Socialmente Justas’, o Conselho Nacional das Cidades (Concidades) e o Conselho Estadual do Desenvolvimento Urbano (CEDURB) realizaram a plenária de 2016.

Ao dar boas vindas aos palestrantes e demais presentes, o Secretário de Estado da Infraestrutura e Presidente do Cedurb, Valmor Barbosa, destacou a importância do evento. “Este é um momento importante porque coincide com a determinação do Governador Jackson Barreto em priorizar ações em prol dos mais necessitados e corresponder junto às demandas dos movimentos sociais. Então, é primordial que cada um possa fazer sua parte, da mesma maneira que o Estado nos últimos anos têm empreendido nas áreas de ação social, infraestrutura e mobilidade urbana”, pontuou.

Valmor Barbosa comentou sobre o empenho do Governo do Estado em ampliar a política habitacional. “Recentemente estivemos em Brasília e participamos de reuniões em cinco Ministérios, nos quais o Governador Jackson Barreto reivindicou recursos para novos empreendimentos e tivemos sinalizações favoráveis, bem como foram discutidas novas regras para o chamamento público, cujas empresas qualificadas serão encaminhadas à Caixa Econômica Federal para avaliação e andamento dos projetos”, revelou.

O secretário enalteceu a parceria da CEF e afirmou que a adesão dos gestores públicos e dos movimentos sociais e populares são cruciais para os avanços. “A Caixa Econômica Federal em Sergipe tem se mostrado ágil às nossas solicitações. Discutimos diversas questões e a velocidade com que temos as respostas é de um imediatismo admirável. A partir das conferências podemos ter as diretrizes das políticas públicas para o nosso Estado e para o país como todo. A cada dia as necessidades só aumentam e as cidades precisam se preparar e correr contra o tempo, caso contrário o risco para as gerações futuras serão muito maiores. Acredito que a sociedade organizada pode pavimentar e tenho certeza e fé de que em um futuro próximo teremos melhorias”, frisou.

O Superintendente da Caixa Econômica Federal em Sergipe, Marcos Antonio Queiroz, disse ser gratificante contribuir com o desenvolvimento habitacional de Sergipe. “Para mim enquanto servidor da Caixa Econômica Federal é uma honra estabelecer uma parceria que tem apresentado resultados satisfatórios para os sergipanos. Um banco público tem de ter compromisso com o povo e, o governador Jackson Barreto nos pediu para dar uma atenção especial aos Movimentos Sociais e temos feito isso. Entendemos que a casa também é um instrumento de emprego e, na medida do possível, agilizamos todos os processos relacionados a habitação”, afirmou.

Palestras

Convidado para palestrar na plenária, o Conselheiro Nacional das Cidades e vereador pela cidade de Porto Alegre no Rio Grande do Sul e integrante da Frenavru (Frente Nacional de Vereadores Pela Reforma Urbana), Carlos Roberto Comassetto, destacou o apoio do Governo do Estado na realização dos eventos que precedem às conferências nos últimos anos. “Como Conselheiro Nacional tenho acompanhado a participação da Conselheira Estadual Nelma Lisboa e o empenho do governador Jackson Barreto não apenas em contribuir em todos os processos relacionados às Conferências, mas, sobretudo pela luta em defesa da democracia, infelizmente ameaçada”, declarou.

O conselheiro fez uma explanação detalhada da cartilha da 6ª Conferência Nacional das Cidades e explicou os tópicos mais importantes a fim de que não restasse dúvidas aos participantes. “Temos de nos conscientizar de que quanto maior o município, maior a população urbana e, esta aumenta cada vez mais, e, com isso aumenta a procura por mais serviços de infraestrutura, saúde, educação e moradia. Vale ressaltar que a função social da cidade é pensar em atrair riquezas e eventos como as conferências servem para além de outras coisas, nos dar um norte”, destacou.

Outro convidado para palestrar, o geógrafo, Conselheiro Nacional das Cidades, e membro da AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros) Yure Silva Lima, pontuou alguns tópicos da cartilha e fez ressalvas. “Muita coisa mudou e a metodologia da próxima Conferência terá uma metodologia diferente com três etapas distintas. É primordial que os municípios tenham a real consciência do seu papel, colocá-lo em prática e, sobretudo promover discussões mais amplas de que o direito coletivo é maior que o individual e tem que estar sempre em primeiro lugar. E preciso achar soluções e problematizar os sete pontos cruciais que serão debatidos”, enfatizou.

Debates

Franqueada a palavra, alguns participantes disseram que vários municípios ainda não convocaram as conferências. A Conselheira Nelma Lisboa comunicou que dos 75, apenas 11 fizeram a convocação, sendo nove por parte do poder público e dois pela sociedade civil (Aracaju e Pirambu). “Os municípios têm até o dia 6 de maio para realizar as convocações, lembrando que as conferências municipais precisam acontecer até o dia 5 de julho deste ano. Portanto, cabe também aos senhores se mobilizarem junto aos gestores para que não se perca o prazo estabelecido”, ratificou.

Participaram da Plenária, representantes de 15 municípios sergipanos, além de membros da Central de Movimentos Populares, do Movimento Nacional de Luta por moradia e da União Nacional de Moradia Popular, totalizando 58 participantes.

Por: Alex Santiago

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Comércio já se prepara para os “empregos temporários” no fim de ano
MPF/SE abre recrutamento para ocupar função de confiança
Polícia Civil prende homem investigado por fraude ao DPVAT com prejuízo de mais de R$ 81 mil
Manuel Marcos destaca importância do Plano Diretor de Aracaju