Aracaju, 28 de setembro de 2021

Trabalhadores da indústria têxtil devem escolher sindicato em Socorro (Foto: divulgação)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE) realizou nesta sexta-feira, 06,  audiência com representantes dos Sindiveso e Sindtextil para tratar das eleições referente a escolha do sindicato que representará os trabalhadores da indústria têxtil e confecções em geral em Nossa Senhora do Socorro. O acordo para realização das eleições foi firmado em 18 de abril do corrente ano.

A eleição deve ser conduzida por três membros, sendo dois representando cada um dos sindicatos e um definido pela Justiça do Trabalho. No dia da eleição, em 09 de junho, haverá três urnas fixas e duas itinerantes. No período de 30 de maio a 9 de junho as atividades sindicais devem ser suspensas.

Cerca de 1100 trabalhadores de 11 indústrias devem participar das eleições. O sindicato vencedor será o representativo da categoria em Nossa Senhora do Socorro. De acordo com a Constituição Federal, é proibida a criação de mais de um sindicato, representativa de categoria profissional ou econômica, no mesmo município.

O acordo foi homologado pelo juiz do Trabalho Luís Fernando Almeida de Araújo, da 3ª Vara do Trabalho de Aracaju e a ação civil pública foi conduzida pelos procuradores do Trabalho Emerson Albuquerque Resende e Márcio Amazonas Cabral de Andrade.

“Trata-se de precedente importante porque, ao que tudo indica, essa é a primeira vez em Sergipe que, no trâmite de uma ação judicial, os trabalhadores escolherão, mediante eleições, qual o sindicato que será o representante da categoria”, enfatizou Emerson Albuquerque Resende.

Fonte: MPT/SE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Samuel decidirá adiar casamento com Zayla em ‘Nos Tempos do Imperador’
Juliette recebe Pabllo Vittar no ‘TVZ’: ‘Fico hipnotizada quando olho pra ela!’
Larissa Manoela sai do mar de maiô cavado e ganha curtida de affair
Aos prantos, Luisa Mell relembra violência médica: “Não quero viver assim”