07/05/16 - 05:28:35

II Seminário Odontologia na Saúde Pública do CRO-SE supera expectativas (Foto: assessoria)

Por: Rebecca Melo

O Conselho Regional de Odontologia de Sergipe (CRO-SE) encerrou, nesta sexta-feira, a segunda edição do Seminário de Odontologia na Saúde Pública de Sergipe, que reuniu profissionais e acadêmicos da Odontologia no bloco D da Universidade Tiradentes (Unit), em torno do debate sobre o atendimento odontológico no serviço público de atenção à saúde, e das oportunidades de melhoria existentes no sistema. O evento, que já teve grande número de participantes na primeira edição, em 2015, teve ainda maior adesão em 2016, se consolidando no calendário de eventos do CRO-SE.  Prestigiada, a abertura contou com a presença do Deputado Federal Jony Marcos; e do Deputado Estadual Garibalde Mendonça, representando a Assembleia Legislativa de Sergipe.

Durante dois dias, cirurgiões-dentistas, auxiliares e técnicos em saúde bucal, estudantes, auxiliares e técnicos em prótese dentária participaram de uma programação rica em temas de interesse dos profissionais que atuam no sistema público de saúde. Entre os palestrantes, esteve presente Marco Antônio Manfredini, integrante da Comissão de Políticas Públicas do Conselho Federal de Odontologia (CFO), que abordou os temas “O Responsável Técnico no serviço odontológico”; e “planejamento das ações da saúde” no primeiro dia do evento, aberto com a apresentação musical do “Sons no SUS”, do Núcleo de Projetos Inovadores (Nuprin).

Na sua primeira palestra, Manfredini mencionou que são os cirurgiões dentistas os responsabilizados pelos serviços públicos oferecidos à população. “Por essa razão, é importante destacar qual o procedimento que cada um deve adotar durante sua rotina de trabalho. Nós, enquanto Sistema Conselhos, temos defendido a ampliação do quadro de responsáveis técnicos, inclusive como um fator de melhoria da qualidade de vida da população e acreditamos que com a parceria se estreitando entre profissionais e gestores teremos as solicitações atendidas”, pontuou.

Antes dele, o promotor de Justiça dos Direitos à Saúde, Dr. Antônio Forte de Souza Júnior, discorreu sobre “O apoio do Ministério Público nas ações realizadas pelo CRO-SE nos serviços de saúde”, e teceu elogios à atuação do CRO-SE na fiscalização do exercício profissional da Odontologia no estado de Sergipe. As palestras “Técnica de Restauração Atraumática (ART)”; e “Terapêutica Medicamentosa” foram ministradas por Suzane Rodrigues e Thiago Santana, respectivamente, no segundo dia do Seminário, cuja programação foi encerrada com uma reunião com os Responsáveis Técnicos e Coordenadores de Saúde Bucal dos municípios sergipanos.

O universitário José de Andrade Neto cursa o 7º período do curso de Odontologia da Unit e participou dos dois dias do seminário, com a intenção de adquirir novos conhecimentos. Ele, que pretende atuar no serviço público de atenção à saúde, considera essencial participar de capacitações. “Esse seminário foi importante, também porque complementa o que estamos estudando sobre Saúde Bucal Coletiva na faculdade. Um concurso no serviço público é uma meta para muitos de nós, até pela questão da estabilidade. Com eventos como esse, vamos ampliando os nossos horizontes”, pontuou o jovem.

Também para a CD Valdira Menezes, que atua no serviço público de saúde de Aracaju, sempre é bom se capacitar. “Sempre tem uma novidade e a gente aprende mais, Às vezes a gente até já esqueceu alguma coisa e aqui relembra, renova, motiva. O primeiro dia do evento foi especialmente motivador. Isso é importante pra gente, que anda bem desacreditado nas coisas. O Dr. Manfredini trouxe essa nova motivação. A gente sempre carece de capacitações, por isso não perco a oportunidade de participar. Eventos como esse são uma ótima oportunidade para a troca de experiências, até mesmo nos corredores”, opinou a cirurgiã-dentista.

De acordo com o cirurgião-dentista Thiago de Santana, a participação dos profissionais em capacitações é capaz de modificar a sua atuação. “Há trabalhos na literatura que já mostraram que capacitações conseguem fazer com que haja uma evolução nos participantes. Antes das capacitações eles têm um tipo de atitude; depois, eles conseguem ter uma resolução mais efetiva dos casos”, pontuou. Ele, que discorreu sobre a temática da Terapêutica Medicamentosa, a considera de suma importância no dia a dia do profissional. “O cirurgião-dentista sempre vai lidar com o paciente com dor, então a gente precisa saber terapêutica. E além de tudo, temos que saber as medicações disponibilizadas no SUS para que possamos orientar, dentro daquele rol, quais podem ser utilizadas em uma terapêutica eficaz”, explicou.

Na avaliação da presidente da Comissão de Políticas Públicas do CRO-SE, Lisandra Lima, a experiência adquirida na primeira edição contribuiu com o sucesso do evento. “Esta edição foi ainda mais proveitosa que a primeira. As pessoas realmente acreditaram, tanto que tivemos que encerrar as inscrições devido à capacidade do auditório. O próximo já terá que ser em um lugar maior, porque a cada ano cresce a adesão, inclusive de pessoas de outros estados. Tivemos a participação de conselheiros do Mato Grosso, que vieram conhecer porque querem implantar lá também. Por tudo isso, o balanço é bastante positivo. Foi muito gratificante para nós”, finalizou.

Apoio e patrocínio

O II Seminário de Odontologia na Saúde Pública de Sergipe contou com o apoio da Universidade Tiradentes (Unit) e do Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde de Sergipe (COSEMS-SE); e com o patrocínio da Secretaria de Saúde do Município de Aracaju e da empresa “Vó, quero Bolo”, que contribuíram com os lanches servidos aos participantes do evento.