Aracaju, 24 de janeiro de 2022

MARANHÃO DIZ QUE DECISÃO FOI EM RESPEITO À DEMOCRÁCIA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O presidente em exercício da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), afirmou nesta segunda-feira (9) que a sua decisão de anular a sessão da Casa em que houve a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff é “em respeito à continuidade do processo democrático”.

“Com base na Constituição e no regimento, tomei esta decisão. Tenho consciência do quanto este momento é delicado. Temos o dever de salvar a democracia”, disse Maranhão. “Tenho o dever de levar aos lares brasileiros e ao mundo afora que o nosso País tem salvação”, completou.

As declarações foram feitas em pronunciamento à imprensa logo após o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ter anunciado em Plenário que manterá a votação do processo de afastamento da presidente Dilma, prevista para quarta-feira (11).

O deputado Waldir Maranhão apontou quatro vícios que justificariam a anulação da sessão da Câmara: a orientação partidária sobre o voto, o que teria impedido a livre manifestação dos deputados; o anúncio do voto antes do encerramento da votação; a ausência da defesa de Dilma na sessão; e o fato de a decisão de admissibilidade do processo não ter sido transformada em resolução para ser enviada ao Senado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Advogado sergipano explica como o SERP irá modernizar os serviços de cartórios no país 
Prefeitura de Santana do São Francisco autoriza pacote de seis obras na Cohab velha
Suspensão dos prazos processuais prorrogada até 28/1
Seduc inicia matrícula para os alunos que desejam mudar de escola