Aracaju, 17 de setembro de 2021

AÇÃO DO HEMOSE COM FASE REALIZA 491 CADASTROS DE MEDULA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A segunda edição da campanha para o cadastro de medula óssea, realizada pelo Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) em parceria com Faculdade Estácio de Sergipe (Fase), registrou um saldo de 491 amostras para possíveis doadores de medula. A ação, ocorrida nessa terça-feira, 10, teve à frente a Gerência de Enfermagem da instituição de ensino, como o objetivo de estimular a adesão da comunidade acadêmica ao serviço.

O trabalho para o cadastro foi dividido em dois laboratórios de enfermagem. No primeiro, o público realizou o preenchimento da ficha de inscrição para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), e no segundo, técnicos do Hemocentro de Sergipe, junto com professores e alunos da Fase, realizaram a coleta da amostra com 5 ml de sangue.

De acordo com a gerente acadêmica da Faculdade, Ruth Cristini, a estrutura de trabalho foi preparada para atender toda a comunidade interna e externa disposta a colaborar com o cadastro. “O projeto quer orientar para importância da responsabilidade social e do altruísmo que os estudantes precisam exercitar”, destacou.

Ainda conforme a enfermeira, a campanha é mais uma ferramenta para ajudar a ampliar o número de possíveis doadores de medula óssea, diante da demanda de pacientes que aguardam pelo transplante. “Em ações desse tipo os acadêmicos desenvolvem habilidades específicas de punção venosa inerente à atuação do enfermeiro”, explicou Ruth.

O estudante de Direito, Douglas Ribeiro de Santana Sales, firmou que considera importante estar cadastrado como um possível doador. “Ao entrar na faculdade os colegas me abordaram explicando sobre esse cadastro. Resolvi me inteirar sobre o assunto e ajudar”, disse, ao ressaltar que a ação é importante para as pessoas que precisam do transplante.

A movimentação nos laboratórios ao longo do dia também mobilizou professores que aderiram ao cadastro, como Emily Carvalho e Luiza Nauane.  Já Geison Valença, fez questão de estimular a turma. Ele salientou que as parcerias fortalecem o trabalho integrado das instituições e ajuda a incentivar a solidariedade, especialmente entre os estudantes. “Expliquei para eles a necessidade do paciente em relação ao transplante”, pontuou.

Segundo a gerente de Captação do Hemose, a assistente social Rozeli Dantas, Hemocentro realiza o deslocamento do cadastro de medula óssea para instituições parceiras, que oferecem condições estruturais para ofertar o serviço. “Dentro da família as chances de encontrar um doador compatível é de 30%, e, em média, são necessários 100 mil doadores para encontrar um compatível fora do ciclo familiar”, alertou.

Sobre o cadastro

No caso do candidato ser selecionado, ele receberá um contato para retornar ao Hemocentro de Sergipe e fazer uma nova coleta de sangue, que será destinada à confirmação do resultado. No caso de positivo para compatibilidade e doação, o doador assina um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para Doação da Medula Óssea. É importante frisar que o doador pode sair do Redome, basta fazer a solicitação de retirada do seu cadastramento no horário comercial através dos telefones 3207-5238, 3207-5114, ou pelo site: www.inca.gov.br.

Fonte: Hemose

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sesc lança Semana Move na orla de Atalaia em Aracaju
Semana Nacional do Trânsito é aberta em Sergipe
Incêndio atinge apartamento no Centro de Aracaju. O trabalho durou cerca de 3 horas
Aracaju: Avenida Beira Mar terá trânsito temporariamente bloqueado domingo