12/05/16 - 11:05:17

Escola Técnica do SUS reinicia as aulas do Curso em Prótese Dentária (Foto: Ascom)

Na última segunda-feira, dia 09, nas dependências do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU/UFS), a Escola Técnica do SUS (ETSUS), da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), retomou as atividades acadêmicas do Curso Técnico em Prótese Dentária. O curso é uma oferta do Ministério da Saúde, através do Programa de Formação de Profissionais de Nível Médio para a Saúde (PROFAPS).

“A formação visa a qualificação técnica dos prestadores de serviço nessa área, através do aporte teórico, do desenvolvimento e do aprimoramento de técnicas específicas”, explicou Francisco Mota, Referência Técnica para o curso.

As aulas estão sendo ministradas pela professora Suzanne Manuelle da Silva Barreto Cerqueira Santos, no componente de Prótese Parcial Removível I e II, em uma relação teórico-prática. Para a professora, “a iniciativa objetiva qualificar os prestadores para o Sistema Único de Saúde. É uma decisão acertada, pois dá uma garantia na execução do serviço e no produto final que será entregue ao usuário”.

A parceria entre a Funesa e a UFS visa a oferta de campos de estágios curriculares supervisionados, prática clínica, pesquisas, ensino, extensão e projetos afins, por meio de ações articuladas. Em especial, para o curso técnico em prótese dentária, essa parceria resultou no incremento ao laboratório específico, que dará suporte não somente às práticas acadêmicas, mas também às demandas dos Centros de Especialidades Odontológicas da Funesa, os CEOs, e do próprio centro universitário.

Para Jairo Santos, referência técnica do curso, o laboratório está com uma ótima estrutura que atenderá a dimensão acadêmica, as práticas pedagógicas e o desenvolvimento metodológico do programa do curso, necessário à formação técnica destes que já são trabalhadores na área de prótese.

“Cada vez mais o mercado de trabalho desenvolve tecnologias em nome da atualização e melhoria da assistência prestada. Isso exige que o trabalhador tenha um perfil multifuncional com conhecimentos e embasamentos técnico-científicos e não se limitar somente ao desenvolvimento de suas habilidades técnicas, funcionais, mas ao desenvolvimento de sua autonomia intelectual e à tomada de consciência de sua implicação em relação ao meio em que está inserido”, afirmou Alessandro Reis, coordenador geral da ETSUS em Sergipe.

Da Ascom/Funesa