Aracaju, 4 de agosto de 2021

Peça teatral alerta estudantes sobre perigos do Aedes aegypti (Foto ascom Seed)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Brigada da Educação contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika levou atores do Grupo Raízes à Escola Estadual São Lourenço, localizada no bairro Farolândia, em Aracaju

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) intensificou a campanha de combate ao Aedes aegypti ao visitar mais uma unidade de ensino. Na tarde da última segunda-feira, 16, a Brigada da Educação contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika levou atores do Grupo Raízes à Escola Estadual São Lourenço, localizada no bairro Farolândia, em Aracaju.

Alunos e professores assistiram atentamente à peça teatral do Circo da Saúde contra o Aedes, que objetiva conscientizar a população sobre a importância de tomar certos cuidados para evitar a proliferação do mosquito. “Com certeza, os alunos são agentes multiplicadores. O que eles aprendem nas escolas levam para suas respectivas residências”, ressalta a professora Jeane Maria Oliveira, diretora da escola.

A diretora informou que a escola elaborou o projeto ‘Eu contra o Aedes’ para prevenir e conscientizar os alunos. “A escola vem realizando várias ações, como a própria limpeza de todos os ambientes, palestras de professores, apresentação de paródias e peças de teatro. O nosso objetivo é passar o maior número possível de informações para os nossos alunos”, disse.

Multiplicadores

O professor Álvaro de Araújo Bezerra, representante da DEA e um dos coordenadores da Brigada da Educação, disse que o trabalho de conscientização vem sendo feito nas escolas da capital e do interior. “É muito bom esse contato direto com os alunos, pois eles são importantes agentes multiplicadores da informação correta de como evitar, prevenir e combater o mosquito Aedes aegypti”, disse.

Wrick dos Santos, aluno do 5º ano do ensino fundamental menor, prestava atenção à apresentação dos atores. “Devemos ter bastante cuidado para não acumular água, pois o mosquito se prolifera rapidamente”, alertou.

Já Vanessa Correia dos Santos disse que na casa dela o mosquito já fez algumas vítimas. “Apesar de ser pequeno, o mosquito faz um estrago muito grande na pessoa; por isso devemos ter muito cuidado para evitar o surgimento do Aedes”, disse.

 

Claudiane de Souza disse que gostou muito da apresentação do grupo teatral Circo da Saúde. “Eles são engraçados, mas a mensagem é importante. Devemos nos unir para vencer o mosquito transmissor da dengue”, disse.

Ascom Seed

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sem título
Trabalhadores nascidos em março podem sacar auxílio emergencial
Em visita a JHC, Rodrigo Valadares elogia gestão do prefeito e declara: “Modelo a ser seguido”
Deputado Georgeo Passos quer apuração sobre “rachadinhas” na Fundação Renascer