Aracaju, 1 de agosto de 2021

Concretagem dos pilares da interligação da Rio de Janeiro e Gasoduto (Foto: Jorge Reis)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Concretagem dos pilares da interligação da Rio de Janeiro e Gasoduto segue em ritmo acelerado

A concretagem dos pilares que sustentarão a alça do viaduto entre a Avenida Tancredo Neves e o prolongamento da Avenida Rio de Janeiro com a Gasoduto segue a todo vapor. Dos nove blocos com dois pilares, cada um, quatro já estão concretados (F,G,H e I) e atualmente está sendo feita a escavação para a concretagem do bloco C.

Com recursos provenientes do Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte), no valor de R$ 40.184.425,70, a obra de interligação das avenidas vem sendo executada pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra) em parceria com o Departamento Estadual da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (DER/SE), e contribuirá crucialmente para a melhoria da mobilidade urbana, facilitando o acesso aos bairros da zona sul, às praias e à zona de expansão da capital.

Agilidade

De acordo com o Secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, o cronograma dos serviços está sendo cumprido dentro do previsto. “Tivemos alguns empecilhos, a exemplo do remanejamento das tubulações da adutora e de gás que passam pelo local e que levaram um tempo maior para serem executados, mas em compensação, demos celeridade na fabricação das 64 vigas pré-moldadas que irão compor os vãos da alça do viaduto (são oito em cada vão) e estamos aumentando o estoque para lançá-las quando chegar o momento específico” revela.

Valmor Barbosa diz ainda que a continuidade dos trabalhos será agilizada nas próximas semanas. “72 operários se revezam nos serviços executados no canteiro de obras. Nos próximos dias será feita a concretagem dos blocos C, D e E, e, para executarmos a concretagem dos blocos A e B – os primeiros a serem edificados a partir do viaduto existente –, iremos utilizar a técnica do solo grampeado, que consiste na aplicação de um suporte flexível para a deformação do terreno onde serão construídos os blocos. Com o reforço de chumbadores, concreto projetado e execução de drenagem, o local ficará estabilizado e propício para que seja feita a escavação e utilizarmos o bate-estaca sem causar nenhum dano ao viaduto da Avenida Tancredo Neves. Concluída essa etapa, implantaremos novas frentes de trabalho em outros trechos e o andamento dos serviços terá mais rapidez em sua execução, explica.

Por: Alex Santiago

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Belivaldo assina Ordem de Serviço da  etapa 2ª do Canal Remanso
Quinto dia de greve conta com caminhada e apitaço em Maruim
Belivaldo elogia trabalho de André e diz que Edvaldo foi feliz na parceria 
Motoristas de carro fumacê são capacitados pela Funesa