Aracaju, 31 de julho de 2021

VALOR DA CESTA BÁSICA DE ARACAJU CAI 0,3% NO MÊS DE ABRIL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada pelo DIEESE, apontou que o valor da cesta básica registrado na capital sergipana, em abril deste ano, foi de R$ 348,24, sendo o quarto menor entre as capitais brasileiras. Desde janeiro de 2016, o DIEESE vem publicando os resultados das 27 capitais brasileiras. Os menores valores registrados no mês foram observados em Natal (R$ 334,49), Rio Branco (R$ 343,86) e Salvador (R$ 344,29). Já os maiores custos da cesta básica foram registrados em São Paulo (R$ 442,42), Florianópolis (R$ 438,56) e Rio de Janeiro (R$ 433,96).

Em relação ao mês de março, o preço da cesta básica de Aracaju caiu 0,3%. Entretanto, na comparação com o mesmo mês do ano anterior (abril/2015), o valor da cesta ficou mais alto, subindo 1,3% (variações em termos absolutos, ou seja, sem considerar a inflação do período). Considerando a variação mensal, 15 das 27 capitais, apresentaram redução nos valores das suas cestas básicas, sendo que a maior queda foi observada em Brasília (-3,84%). Dentre as capitais que apresentaram alta a maior delas foi registrada em João Pessoa (3,96%).

Desempenho dos preços dos produtos

Analisando o desempenho dos preços dos alimentos, em relação ao mês anterior, notou-se aumento na maioria dos preços dos produtos da cesta básicas das capitais do Brasil. O preço do leite, por exemplo, aumentou em 26 das 27 cidades pesquisadas, em Aracaju foi registrado a maior alta dentre elas (+16,35%). O período de entressafra reduziu a oferta e elevou o preço do leite, o que impactou também nos preços de outros derivados.

Além do leite, a manteiga (+10,69%) apresentou alta em Aracaju, elevando-se em mais 24 capitais. Entre os produtos que apresentaram redução, no mês em análise, os mais expressivos foram a feijão (-11,65%), o tomate (-8,43%) e a banana (-6,74%).

UNICOM/FIES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Belivaldo assina Ordem de Serviço da  etapa 2ª do Canal Remanso
Quinto dia de greve conta com caminhada e apitaço em Maruim
Belivaldo elogia trabalho de André e diz que Edvaldo foi feliz na parceria 
Motoristas de carro fumacê são capacitados pela Funesa