Aracaju, 26 de outubro de 2021

PARENTE NA PETROBRAS E DIZ QUE NÃO FARÁ NOMEAÇÕES POLÍTICAS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O engenheiro Pedro Parente foi confirmado como presidente da Petrobras. O convite foi feito pelo presidente interino Michel Temer na tarde desta quinta-feira (19).

Pedro Parente já foi ministro-chefe da Casa Civil e ministro do Planejamento no governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Em 2002, foi chamado às pressas para assumir o Ministério de Minas e Energia durante o “apagão” no setor elétrico, depois da saída do então titular, José Jorge Vasconcelos, no movimento de partidos aliados que deixaram o governo depois do escândalo de corrupção conhecido como caso Lunus. À época, Parente foi a peça central para a resolução do problema e ficou conhecido como o “ministro do apagão”.

Parente estava à frente do Conselho de Administração da BM&F Bovespa. Formado em Engenharia pela Universidade de Brasília (UnB), o novo presidente da Petrobras iniciou a trajetória profissional no serviço público como funcionário do Banco do Brasil (1971). Em seguida foi transferido para o Banco Central (1973), onde foi funcionário de carreira.

Pedro Parente também foi consultor do Fundo Monetário Internacional e de diversas instituições públicas no país. O engenheiro de formação também prestou consultoria na Comissão do Sistema Tributário, Orçamentário e Financeiro da Assembleia Nacional Constituinte (1987-1988), em trabalho que resultou na promulgação da atual Constituição.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Kitty Lima denuncia ao MPE mortandade de peixes em barragem do Denocs em Glória
Ministro diz que privatização da Petrobras ampliaria investimentos
Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em junho
Governo e TAG avançam em projeto de gasoduto de transporte de GNL