Aracaju, 1 de agosto de 2021

Profissionais do Mais Médicos participam de encontro para atualização (Foto ascom SES)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Em pauta: o movimento popular de saúde, a abordagem clínica sobre a gripe Influenza e o vírus H1N1 e assuntos administrativos

Os profissionais do “Mais Médicos” de Sergipe participaram nesta sexta-feira, 20, no auditório da Secretaria de Estado da Saúde (SES), de mais uma edição da Locorregional, encontro que tem o objetivo de discutir temáticas importantes para o cuidado clínico do paciente, bem como integrar os médicos que fazem parte do programa. Três discussões foram programadas para ação: o movimento popular de saúde, a abordagem clínica sobre a gripe Influenza e o vírus H1N1 e assuntos administrativos.

As atividades foram conduzidas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), através do tutor do programa, o professor João Cavalcanti, que integra a Comissão de Coordenação Estadual do Mais Médicos, composta, ainda, por representantes da SES, do Ministério da Saúde, do Cosems e da OPA (entidade que coordena o grupo de profissionais cooperados que vieram de Cuba).

“Os médicos participaram de debates sobre práticas integrativas e complementares, para que eles dialoguem mais próximo da necessidade da população; tiveram uma discussão sobre o manejo clínico relacionado ao H1N1, abordando o que eles podem fazer para auxiliar os pacientes; e, por fim, falaram sobre e a plataforma de educação permanente que eles utilizam”, detalhou.

Para o coordenador, manter essa rotina de atualizações é importante em dois aspectos. “Tanto para tratarmos de assuntos atuais, que fazem parte do dia a dia profissional desses médicos, quanto para a troca de experiência entre eles”, ressaltou, lembrando que o programa está presente em um terço das equipes de Saúde da Família em Sergipe, com um total, atualmente, de 177 profissionais, entre brasileiros e cubanos.

Para a coordenadora estadual interina do Programa Mais Médicos, Maria de Lourdes Menezes, manter esse momento de integração é importante, inclusive, para a qualificação dos profissionais e do próprio projeto. “São selecionados temas atuais, quem vão fazer diferença, especialmente, na relação médico/paciente”, opinou.

A referência descentralizada do Ministério da Saúde no estado, Katiene Fontes, também destacou a qualificação como ponto chave do evento. “Essa é uma ação pensada pela Comissão de Coordenação do programa que, certamente, contribui para a otimização das ações executadas pelos profissionais do Mais Médicos”, avaliou.

Fonte: Ascom SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Policiais do Tático prendem suspeito de tráfico no Santa Maria
Boletim do coronavírus em Aracaju: 198 casos e nenhum óbito
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.395 da Mega
Prefeitos e lideranças aprovam “união” de André Moura e Fábio Mitidieri