Aracaju, 31 de julho de 2021

LÍDERES DA BASE E DA MINORIA DEFENDEM APROVAÇÃO DE MPs

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

da Agência Brasil

Líderes do governo interino e da oposição na Câmara defendem a aprovação, na sessão noturna de hoje (23), de duas medidas provisórias (MPs 708 e 715) que estão trancando a pauta, mas discordam sobre votações de matérias como a proposta de emenda à Constituição (PEC) que trata da Desvinculação das Receitas da União (DRU) e do projeto que fixa uma nova meta fiscal.

Líder do governo, deputado André Moura (PSC-SE) se reuniu com os líderes de partidos da base aliada e fecharam acordo para aprovar hoje as duas MPs e a DRU, caso ela seja aprovada pela comissão especial, e amanhã (24), em sessão do Congresso Nacional, aprovar o projeto de lei que fixa a nova meta fiscal.

O projeto com os novos valores foi entregue nesta segunda-feira pelo presidente interino Michel Temer ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

“Nosso intuito é contribuir para que as votações ocorram dentro da normalidade e que a gente possa aprovar as medidas provisórias hoje e a DR, caso ela seja aprovada pela comissão especial, e amanhã aprovar a meta fiscal”, disse Moura após a reunião com os líderes aliados.

O líder da minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), afirmou que há acordo para votar as MPs e as urgências de projetos de lei que reajustam salários de servidores públicos.

Segundo ele, O PT, PDT, PCdoB e PSOL farão obstrução a qualquer outra votação diferente do acordo, inclusive à nova meta fiscal.  

“Os partidos estão na obstrução política porque não reconhecem o governo ilegítimo de Michel Temer”, acrescentou Guimarães.

Para Guimarães, as MPs precisam ser votadas e a disputa política não pode impedir que “votemos créditos para custear o Plano-Safra (MP 715)”.

A outra MP (708) autoriza a União a reincorporar trechos da malha rodoviária federal transferidos a estados e ao Distrito Federal.

Mesmo sendo uma segunda-feira, dia em que normalmente não tem votações na Câmara, o painel eletrônico do plenário registrou a presença de 280 deputados e 310 na Casa. Para que uma matéria possa ser votada, são necessários o mínimo de 257 deputados em plenário.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Belivaldo assina Ordem de Serviço da  etapa 2ª do Canal Remanso
Quinto dia de greve conta com caminhada e apitaço em Maruim
Belivaldo elogia trabalho de André e diz que Edvaldo foi feliz na parceria 
Motoristas de carro fumacê são capacitados pela Funesa