Aracaju, 19 de janeiro de 2022

SERVIDORES DA SAÚDE FARÃO PARALISAÇÃO COM INDICATIVO GREVE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Comissão Intersindical da Saúde, da qual o Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) faz parte, decidiu juntamente com os servidores de todas as categorias promover uma paralisação geral na próxima terça-feira (31) a partir das 7h, na frente do Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju, com indicativo de greve para quarta-feira (1º de junho). A deliberação foi tomada durante assembleia conjunta realizada na tarde desta terça-feira (24), no auditório do Conselho Regional de Odontologia.

O principal motivo para a paralisação e indicativo de greve é a falta de diálogo com a Prefeitura Municipal de Aracaju, que recebeu diversos ofícios solicitando uma negociação para o reajuste salarial que as categorias pedem de 12,5%, que seria para compensar a inflação anual que ficou neste patamar, mas que não conseguiu nenhuma resposta por parte da gestão para o diálogo.

“A gente convoca todos os servidores da Saúde para participar deste ato na terça-feira e que possam ir vestidos de preto para mostrar o luto pela saúde e na quarta-feira há probabilidade de greve é grande porque até hoje não foi dado o reajuste salarial e é muito difícil que a Prefeitura de Aracaju se posicione agora. É bom deixar claro que só estamos pedindo a recomposição salarial já que não tivemos a possibilidade de sermos premiados como o setor da administração geral que já teve seus vencimentos a mais no dia 1º de maio deste ano e já está confirmado outro aumento em 1º de abril de 2017”, desabafou o diretor do Sintasa, Adaílton dos Santos.

O diretor falou taxativamente ainda que é preciso que os trabalhadores da saúde acordem senão ficarão dois anos sem reajuste. “Se o atual prefeito vencer as eleições a partir de 1º de janeiro tentaremos mais negociações, mas se outro ganhar vai dar a desculpa que está chegando e que é preciso ver as contas, aí o ano vai passar e ficaremos dois anos sem reajuste. Então, é preciso resolver tudo este ano”, alerta Adaílton dos Santos, acrescentando que amanhã será encaminhado um ofício para o atual secretário de Saúde informando legalmente dos atos que acontecerão na próxima.

Além do Sintasa, a Comissão Intersindical conta com o Sindicato dos Cirurgiões-Dentistas de Sergipe (Sinodonto), Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE), Sindicato dos Psicólogos do Estado de Sergipe (Sindpsi), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate as Endemias do Município de Aracaju (Sacema) e Sindicato dos trabalhadores Fisioterapeutas de Aracaju (Sintrafa), Sindicato dos Assistentes Sociais de Sergipe (SINDASSE) e Sindicato de Nutricionistas e Técnicos em Nutrição do Estado de Sergipe (SINDINUTRISE).

Fonte Sintasa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Programa Sinal Vermelho reforça o combate à violência doméstica
Agricultores de 17 municípios receberão o seguro do Garantia-Safra
Edvaldo: “Com novo Centro de Especialidades Odontológicas, serviços de saúde bucal terão ainda mais qualidade em Aracaju”
Vereador Ricardo Vasconcelos denuncia venda da Petrobras que pode desestabilizar a economia e o meio ambiente em SE