Aracaju, 19 de setembro de 2021

VOTAÇÃO VETOS LIMPA PAUTA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Para André Moura, país avançou rumo ao progresso

Sessão do Congresso Nacional apreciou, nesta terça-feira (24), 24 vetos apostos pela presidente afastada Dilma Rousseff a projetos de Lei aprovados pela Câmara dos Deputados e pelo Senado. A orientação do líder do governo, deputado André Moura (PSC/SE), foi pela manutenção dos vetos pendentes. Com isso, textos retirados da futura lei foram restituídos à lei originada em projeto.

“As discussões estavam se alongando muito e tivemos de nos mobilizar, conversando com os líderes partidários, para concluir a votação dos vetos, que trancavam a pauta, e assim podermos votar mais rapidamente a meta fiscal, principal pauta a ser apreciada na sessão”, explicou André Moura.

Vetos – Foram mantidos os vetos a itens de projetos que tratam de combate a terrorismo, regularização de ativos enviados ao exterior, Plano Plurianual 2016/2019, isenções no setor de ciência e tecnologia, regra da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) sobre aplicação de recursos da saúde, alíquotas de bebidas e de produtos de informática, avaliação na educação indígena e renegociação de dívidas do Proálcool.

Por seu turno, foram derrubados os vetos sobre a gestão do Seguro Rural, à anistia de policiais e bombeiros militares que participaram de movimentos reivindicatórios em nove Estados – Amazonas, Pará, Acre, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Alagoas, Rio de Janeiro, Paraíba e Tocantins –, e o que assegura o repasse de 20% do valor da venda de imóveis da União aos municípios, onde o respectivo imóvel se localiza.

Depois de mais de dezesseis horas de discussão, a nova meta fiscal com déficit de R$ 170,5 bilhões foi aprovada, com folga, em votação simbólica durante a madrugada desta quarta-feira (25). A pauta foi o primeiro grande teste para o presidente interino Michel Temer e para o líder André Moura.

Pauta Propositiva – Desde que assumiu liderança do governo, há uma semana, André Moura já conseguiu emplacar a votação de três das quatro Medidas Provisórias que trancavam a pauta – da zica, do setor elétrico e da reincorporação de trechos da malha viária à União. Conseguiu também que seus pares concordassem com uma sessão plenária ainda na segunda-feira (23), vez que a semana seria mais curta devido ao feriado de Corpus Christi.

Para a próxima semana, André Moura adiantou que serão votadas a Desvinculação de Receitas da União (DRU), mecanismo de realocação de receitas federais, em até 30% das contribuições sociais e econômicas, das taxas arrecadadas, dos fundos constitucionais e das compensações financeiras pela utilização de recursos hídricos para geração de energia elétrica e de outros recursos minerais; e também a MP 715/16, que repassa R$ 316,2 milhões para pagar parcelas do benefício Garantia-Safra.

“Estamos trabalhando, diuturnamente, para evitar contingenciamento e paralisação da máquina pública. Avançamos na Câmara, no País e temos a certeza de que voltaremos à ordem, para obtermos o progresso”, explicou o Líder.

AssCom/AM

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Mulher é presa em flagrante pelo Denarc com centenas de munições, fuzil e drogas
Prefeitura realiza quarta edição especial do Programa Praia Limpa
Semana Acessibilidade terá roda de conversa e entrega Troféu
Bricelets: herança das freiras que viveram em clausura no convento