Aracaju, 6 de dezembro de 2021

Na hora do café da manhã saiba como escolher o melhor (Foto divulgação)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Faz parte da cultura das famílias brasileiras um bom pão quente com manteiga ou margarina no café da manhã. Os dois produtos, por mais deliciosos que sejam, podem causar malefícios à saúde se consumidos em excesso, além disso, durante muitos anos se acreditava que a manteiga teria mais condições de causar prejuízos à saúde por causa da gordura saturada, atualmente, já se sabe que a margarina também pode gerar malefícios, já que em alguns processos de produção acontece a hidrogenação do óleo, resultando na gordura trans. Tanara Ferreira, nutricionista do Hapvida, orienta como deve ser feito o consumo e a diferença entre elas.

“A manteiga, por ser derivada do leite, mantém grande parte de suas vitaminas e minerais, principalmente as vitaminas lipossolúveis como A, E e K, além de vitamina B. Embora rica em colesterol e gordura saturada, que quando consumidos em excesso, podem levar ao aparecimento de doenças cardiovasculares. Se o seu consumo for moderado (1 porção por dia) não traz malefícios a saúde. Já a margarina foi uma opção encontrada pela indústria para servir como uma opção mais barata para a manteiga. Durante alguns processos de fabricação o óleo vegetal é hidrogenado, deixando de ser líquido e passando a ter uma consistência pastosa, e dando origem a gordura trans que hoje é reconhecidamente ligada a doenças cardiovasculares e metabólicas. A margarina também possui uma maior dificuldade para ser metabolizada pelo organismo humano quando comparada com a manteiga”, esclarece.

A especialista informa que já existem várias opções desses produtos no mercado, com sal ou sem, light, cremosa, sem gorduras trans e aerada. Logo, o ideal é que o consumidor prefira as versões light, com um teor menor de gorduras saturadas e colesterol para manteiga, e com redução ou zero gorduras trans para margarina.

Em relação ao uso a nutricionista acrescenta “dê preferência a utilizar esses alimentos sem aquecê-los a altas temperaturas e em quantidade pequenas, como, por exemplo, passar uma quantidade equivalente a uma ponta de faca no pão ou torrada integrais.”, destaca.

Tanara Ferreira explica que é importante escolher os produtos que tenham menos substâncias prejudiciais para a saúde e seu consumo deve ser moderado. “Hoje no mercado já existe um creme vegetal que é feito exclusivamente de óleos vegetais rico em ômegas 3 e 6 e vitaminas A e E, e por ser rico em gorduras insaturadas não é prejudicial ao organismo. Porém, o seu consumo deve ser moderado, já que, embora seja benéfico para a saúde, ainda se trata de um alimento bastante calórico”, explica.

D Comunicação Estratégica

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia combate roubos de produtores agrícolas em Canindé
PMA abre inscrições de 900 vagas em oficinas online da Fundat
Horários de vacinação contra a Covid em drive-thru e unidades de saúde são alterados
Câmara de Canindé aprova Título de Cidadão para Sales Neto