Aracaju, 7 de dezembro de 2021

Publicações sobre recursos hídricos ganham destaque (Foto: Victor Ribeiro)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Dentre as obras lançadas durante evento havia a do engenheiro agrônomo José Augusto Gama da Silva – ‘Cheias e Enchentes do Baixo São Francisco’

O XIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, em seu segundo dia de realização contou, na noite desta quarta, 09, com lançamento de livros técnicos e literários. O evento reuniu no Museu da Gente Sergipana pesquisadores, estudantes e membros de instituições públicas e privadas que atuam na área. Dentre as publicações havia a do engenheiro agrônomo José Augusto Gama da Silva – ‘Cheias e Enchentes do Baixo São Francisco’.

Para o superintendente de Recursos Hídricos de Sergipe e presidente local da comissão organizadora, Ailton Francisco da Rocha, os livros abordam temas atuais e a realização do Simpósio foi uma oportunidade interessante para que as publicações ganhassem destaque. “Aqui há obras muito interessantes sobre tratamento de esgoto, captação de água de chuva e o Canal de Xingó”, complementou.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Olivier Chagas, comentou que o lançamento dos livros é parte importante da programação do evento e que seus conteúdos são de grande relevância para as discussões do uso consciente da água. O gestor aproveitou a oportunidade para anunciar que Sergipe pleiteia a realização de novo evento do setor, desta vez a nível nacional, no ano de 2019. “Queremos receber o Simpósio Nacional da Associação Brasileira de Recursos Hídricos. Estamos mostrando que temos condições de realizar um encontro desse porte”, disse.

A importância de trazer visões de profissionais de outros estados e, inclusive, de fora do Brasil, também foi comentada por Olivier. Para ele, é preciso ampliar, cada vez mais, a discussão sobre o uso consciente dos recursos hídricos, de modo que o tema seja pautado de forma permanente.

“Sergipe e o Nordeste passam por uma crise hídrica nítida, um processo de seca de mais de cinco anos e que nos assusta. Precisamos entender, então, que o problema é de todos. A sociedade precisa se empoderar. É necessário cuidar de nossos mananciais, e isso não é só responsabilidade do Estado. Se a sociedade não tiver consciência de que precisamos preservar nossos rios, não vai haver nenhuma ação eficiente do governo que consiga combater a poluição. É imprescindível que façamos a gestão eficiente da água, no sentido de equacionar o uso múltiplo desse bem. A água é estratégica para a vida e para as futuras gerações”, pontuou o secretário.

O presidente da Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH), Vladimir Caramori Borges, destacou que a questão do uso da água deve ser pautada em qualquer ocasião, e não só em momentos de crise. O planejamento, a busca de alternativas para o uso eficiente da água e o acesso dela por pessoas de diferentes regiões também são questões a serem trabalhadas. “E trazer para Sergipe pela primeira vez o simpósio do Nordeste é uma oportunidade de debater os problemas locais relacionados a escassez, inundações e ao rio São Francisco, fonte tão relevante não só para o estado, como para as localidades vizinhas”.

Já Ailton da Rocha trata a vinda do Simpósio do Nordeste para Sergipe como um marco, pois amplia as discussões sobre governança da água. “Estamos justamente no período em que o Nordeste passa por longa estiagem e escassez hídrica. Falar sobre gestão de água nesse período é um desafio para todo mundo. Com as mesas redondas, palestras, apresentações e oficinas, conseguimos pautar esse tema e discutir como gerenciar a pouca água existente. É um aprendizado fantástico. A partir desse evento vamos delinear diretrizes no processo de tomada de decisão”, concluiu.

Simpósio

O Simpósio de Recursos Hídricos, que termina nesta sexta-feira, 11, pretende estimular e divulgar o conhecimento técnico-científico, tendo como norte das discussões o seguinte tema: ‘Governança da Água – Desafio para Integração do Nordeste no Presente e Futuro’. O evento é organizado pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH), em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe (UFS), e Embrapa Tabuleiros Costeiros.

ASN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Cursos EaD podem ser incluídos como opção de financiamento pelo Fies
Laranjeiras adapta formato do Encontro Cultural à pandemia
Prefeito de Muribeca realiza entrega de uniformes para times
PC de Sergipe colabora com prisão de suspeito de homicídio que estava foragido em Santa Catarina