Aracaju, 29 de novembro de 2021

Ícone do rock brasileiro, Rita Lee lança sua autobiografia nesta quinta-feira (16), em São Paulo. Intitulada Rita Lee: Uma Autobiografia, da Globo Livros

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Ícone do rock brasileiro, Rita Lee lança sua autobiografia nesta quinta-feira (16), em São Paulo. Intitulada Rita Lee: Uma Autobiografia, da Globo Livros, a obra retrata de maneira verdadeira a história da cantora, que passou por diferentes situações ao longo da vida agitada de rockstar.

Ícone do rock brasileiro, Rita Lee lança sua autobiografia nesta quinta-feira (16), em São Paulo. Intitulada Rita Lee: Uma Autobiografia, da Globo Livros, a obra retrata de maneira verdadeira a história da cantora, que passou por diferentes situações ao longo da vida agitada de rockstar.

A apresentadora Luisa Mell esteve no evento e se derreteu ao falar de Rita a QUEM. “Acho que ela é um dos maiores ídolos da minha vida! Sempre admirei pela música, uma das maiores estrelas do rock no mundo. E a gente tem essa coisa em comum, que é o amor pelos animais. Ela acho que foi a primeira levantar a bandeira no Brasil. É corajosa, enfrentou rodeio. Acho que foi a única, né”, derreteu-se a Luisa. “Ela é tudo para mim, tanto artisticamente como pessoa. Estou superemocionada de estar aqui.”

Quando o assunto é o livro, Luisa falou que já garantiu o seu e vai devorar as páginas assim que puder. “Estou louca para ler. Já li várias coisas sobre os Mutantes, mas nada escrito por ela. É diferente”.

Os apresentadores Ronnie Von e Sarah Oliveira, e o músico Beto Lee, filho de Rita comRoberto de Carvalho, também não deixaram de prestigiar a cantora. Quem também foi garantir seu exemplar e autógrafo foi a atriz Mel Lisboa, que interpretou Rita nos palcos, no espetáculo Rita Lee Mora ao Lado.

“Rita significa um grande momento da minha vida. Uma referência. Mas me marcou tanto que se tornou enorme, mais do que já era”, elogiou Mel em entrevista a QUEM, com direito a boas memórias da peça. “Curti fazer tudo, na verdade. Mas havia curtição de época dos Mutantes, de cantar com os meninos. Era a chance de viver alguma coisa que eu não vivi. Gostava muito de cantar Coisas da Vida, que era o momento mais gostoso do espetáculo.”

Mel ainda falou que, apesar de prazeroso, não foi nada fácil dar vida à roqueira. “Foi um trabalho muito específico, que eu nunca tinha feito. Fazer construção de uma personagem icônica, tão importante pra tanta gente. Pessoas sabendo que você não é ela, mas que está fazendo com todo o respeito e sem imitá-la. Era uma coisa que tive que ir descobrindo sozinha, mesmo. Foi bem árduo. Desafio mais difícil da minha carreira”, explicou a atriz.

E a ansiedade para ler o que Rita colocou nas páginas da autobiografia está batendo à porta. “Rita é única. Não houve e não haverá ninguém como Rita. Nos dar uma chance de ler uma autobiografia, deixar esse legado. Acho maravilhoso, de muita generosidade. As futuras gerações vão poder ver, conhecer, tudo por ela mesma.”

Fonte/Foto: globo.com

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Dermatologista orienta sobre cuidados com a pele durante o Verão
39 famílias retiradas de casas em áreas de risco após fortes chuvas em Canindé de São Francisco
Estudantes  universitários de Carira recebem ônibus adquirido com emenda de Alessandro Vieira
Hospital de Urgências de Sergipe abre processo seletivo de 16 vagas para Residência Médica