23/11/16 - 14:02:37

OUTUBRO FOI SEGUNDO MELHOR RESULTADO DO ANO NAS EXPORTAÇÕES

As exportações sergipanas em outubro apresentaram o segundo melhor resultado do ano até o momento. Foram contabilizando US$ 13,3 milhões, inferior apenas ao mês de agosto. A análise, que tem como base os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e que como referência o mês de outubro último, aponta que o valor somado foi 10,1% superior ao mês de setembro e 7,9% maior do que o resultado obtido em outubro de 2015. No acumulado de 2016 as exportações somam US$88,7 milhões, valor 13,9% superior ao resultado do mesmo período do ano anterior.

Já as importações, ao contrário das exportações, apresentaram retração em outubro, atingindo o resultado mais baixo do ano. No total, foram somados US$7,3 milhões, valor 63,9% inferior a setembro e 62% inferior ao resultado de outubro do ano anterior. No acumulado do ano as importações somam US$ 120,8 milhões, apresentando retração de 33% em relação ao valor somado de janeiro a outubro de 2015.

Segundo a análise, no mês de outubro a balança comercial sergipana retomou a tendência de crescimento apresentada de junho a agosto, apresentando um superávit de US$ 6 milhões. Entretanto, no acumulado do ano, a balança comercial do estado ainda apresenta um déficit de US$32,1 milhões. “De fato, a nossa balança comercial ainda é deficitária, porém o déficit apresentado de janeiro a outubro deste ano é muito menor do que o déficit apresentado de no mesmo período do ano passado, de US$102,5 milhões”, afirmou Caio Lucas de Moura Morais, analista de comércio exterior da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec).

Sobre a pauta de exportação, em outubro foram exportados 34 produtos, com destaque para o setor de sucos, que liderou a pauta mais uma vez mais uma vez. As exportações de suco de laranja somaram US$7,3 milhões, apresentando uma alta de 3,6% em relação a setembro e de 15,5% em relação a outubro de 2015. O produto correspondeu a 54,9% do total exportado no mês e seus compradores foram Países Baixos (88,6%), Irlanda (3,0%), EUA (2,3%), Itália (2,1%), Suíça (1,9%), Nova Zelândia (1,4%) e Canadá (0,7%).

Além do suco de laranja, a pauta ainda foi composta por: sucos de abacaxi, que somaram US$2 milhões (14,8%); óleos essenciais de laranja, com US$1 milhão (7,9%); recipientes tubulares de alumínio de capacidade não superior a 300 litros, com US$765,4 mil (5,8%); calçados com parte superior de plástico ou borracha, que somaram US$573,2 mil (4,3%); e outros produtos variados como couro, outros tipos de calçados, alimentos em geral, cosméticos, aquecedores, produtos de higiene pessoal, tecidos, componentes para a indústria automobilística, componentes elétricos, entre outros.

Ao todo Sergipe exportou para 28 países, sendo os dez principais responsáveis por 90,5%. São eles: Países Baixos (61,8%), Colômbia (6,4%), EUA (4,6%), Espanha (4,6%), Alemanha (3,1%), Irlanda (2,7%), Bélgica (2,5%), Reino Unido (1,9%), Peru (1,5%) e Hong Kong (1,4%).

Já a pauta de importação foi composta majoritariamente por bens intermediários e de capital que se caracterizam como insumo para indústria sergipana. Em outubro o estado importou de 37 países, sendo os dez principais: Marrocos (21,7%), China (13,1%), EUA (10%), Índia (9,2%), Bélgica (9%), Alemanha (7,7%), Itália (7,6%), Peru (3,5%), Indonésia (2,7%) e Espanha (2,1%).

Para o secretário Chico Dantas (Sedetec), é muito satisfatório ver Sergipe crescer nas exportações. “Esses números são um bom sinal para a economia do Estado. Eles refletem também que as ações do Governo têm possibilitado mudanças e melhorias no processo de internacionalização das empresas sergipanas. Neste sentido, a Sedetec trabalha para fomentar cada vez mais o comércio exterior em Sergipe”, concluiu.

Sedetec